PCP concretiza iniciativa parlamentar para reverter privatização e recusa legitimidade ao Governo PSD/CDS

privatizarnaoO PCP concretizou hoje a apresentação de uma projecto-lei que visa «cancelar e reverter a privatização da TAP». Simultaneamente o Grupo Parlamentar do PCP, numa declaração política, recusava qualquer legitimidade ao Governo demitido para tentar impor a venda da TAP, alertava para a falsa urgência do processo, e reafirmava a necessidade e possibilidade de travar definitivamente, e inverter, o processo em curso de desestabilização e destruição da TAP.

Ler Projecto-Lei em PDF

TAP: Um Governo derrotado não pode continuar a alienar o património público!

tap 20151112A Célula do PCP na TAP/SPDH está a distribuir aos trabalhadores um comunicado sobre a situação da empresa, onde sublinha que com a derrota do governo PSD/CDS, consumado a 10 de Novembro, foi derrotada a privatização da TAP, e que todas as irregularidades e ilegalidades que estão a ser cometidas não conseguirão impor a concretização dessa privatização. O PCP apela aos trabalhadores do Grupo TAP para não permitirem que o Governo derrotado continue a agir contra a TAP, e a avançarem com a luta contra a destruição da TAP que está em curso.

Ler Comunicado em PDF

Governo exorbita funções de gestão e oferece garantias públicas ao «comprador» da TAP

tap221015O Conselho de Ministros de ontem aprovou uma resolução que, apesar das habituais mentiras do Governo, significa que um governo em gestão decidiu atribuir cerca de 500 milhões de euros em garantias públicas aos capitalistas privados a quem está a oferecer a TAP. Em comunicado aos trabalhadores, o PCP reafirma que o que é necessário e possível é a anulação imediata da privatização, salvando a TAP e o património público, para ao que  apela à luta dos trabalhadores da empresa.

Ler Comunicado em PDF

É possível e necessário travar a privatização e destruição da TAP: Mas vai ser preciso ir à luta!

tapnota20151015A Célula do PCP na TAP/SPDH está a distribuir aos trabalhadores destas empresas um comunicado onde aprofunda o verdadeiro sentido do parecer da ANAC, onde denuncia o significado dos compromissos do governo, agora conhecidos, de reestruturar a dívida da TAP antes de concretizar a sua «venda» e onde sublinha o caminho de desestabilização da empresa que está a ser percorrido. Um comunicado onde o PCP reafirma que é urgente inverter os passos já dados na privatização da TAP bem como promover a rápida inversão do caminho de desestabilização da empresa. E onde o PCP assume o compromisso de entregar na Assembleia da República uma iniciativa legislativa, assim que os deputados tomem posse, que permita que a maioria parlamentar que se comprometeu em travar o processo de privatização da TAP cumpra esse compromisso. Um comunicado onde o PCP sublinha ainda que depende da luta dos trabalhadores da TAP que as condições existentes para travar a privatização sejam materializadas.

Ler Comunicado em PDF

Resposta da Comissão Europeia à CDU sobre a TAP revela contradições do processo

ng3086023A resposta da Comissão à questão colocada pela CDU tenta fugir às questões de fundo que a CDU coloca, e que continuam a justificar a necessidade de cancelar o processo de privatização da TAP assim que o povo português se libertar deste governo. Mas na resposta fica patente que a venda da TAP à Gateway é ilegal (por violação dos regulamentos comunitários quanto à propriedade da 50% do capital). Mas fica igualmente evidente que estes regulamentos não existem para ser aplicados contra os interesses das multinacionais, e que a UE só os invoca para atacar a soberania dos povos ao serviço do grande capital.

Ler Pergunta da CDU, Ler Resposta da Comisão Europeia

Na TAP a luta continua até derrotar esta tentativa de privatização

tap24junNo dia em que o Governo assinava o contrato de promessa de compra e venda da TAP, um conjunto de  trabalhadores e membros das ORT's da empresa realizavam uma concentração no Camões recordando que a luta continua e apelando ao povo português para prosseguir a resistência contra esta privatização, cujos contornos ficam cada vez mais carregados quanto mais se conhece o seu verdadeiro conteúdo. O PCP esteve presente e expressou a sua activa solidariedade através dos deputados Miguel Tiago e Bruno Dias.

TAP: Plenário Geral de Trabalhadores decide da intensificação da luta contra a privatização

IMG 0710Os trabalhadores da TAP e da SPDH realizaram hoje um grande plenário geral (foto) onde decidiram da continuação da luta contra a privatização do Grupo TAP numa moção aprovada por unanimidade. O deputado do PCP Miguel Tiago, convidado a intervir no plenário, expressou a solidariedade activa do PCP com esta luta, e a sua confiança na possibilidade de impedir a consumação deste crime. Ficou marcada nova acção de luta para dia 24 de Junho, dia em que o Governo dará mais um passo no caminho da privatização, numa luta que só parará com o cancelamento definitivo do processo de privatização.

Não há um preço bom para vender a TAP, como não há para vender o país!

No debate em torno do privatização da TAP, Bruno Dias afirmou que não há um preço bom para vender a TAP como não há um preço bom para vender o país. Haja alguém que diga que a TAP não está à venda, que o país não está à venda, é preciso defender o interesse e a soberania e isso significa defender a TAP mantendo-a na esfera pública.

Continuar a luta contra a privatização da TAP!

tap11jun15Face ao anúncio do Governo de mais um passo dado no sentido da privatização da TAP - desta vez oficializando a decisão de a oferecer ao norte-americano David Neelman e ao seu testa de ferro Humberto Pedrosa - o PCP editou um comunicado aos trabalhadores sublinhando que a luta contra a privatização vai continuar, que está longe de estar concretizada, e que tudo continua nas mãos dos trabalhadores e do povo português.

Ler Comunicado em PDF

Está nas mãos do povo português travar a privatização da TAP!

O PCP agendou hoje uma nova discussão na Assembleia da República sobre a TAP, desta vez em torno do Projecto de Resolução do PCP «Em defesa da TAP!», uma discussão que demonstrou que existe um caminho alternativo ao que o Governo quer impor, um caminho que começa no abandono definitivo da «prioridade à privatização» e continua através de uma política de apoio à TAP enquanto instrumento de soberania e da criação de riqueza em Portugal.

Contra a privatização da TAP: a luta continua!

tap17maio alutacontinuaEm comunicado aos trabalhadores, o PCP sublinha a importância de continuar e intensificar a luta contra a privatização da TAP, apela à participação na Marcha contra as Privatizações no próximo dia 21, informa da iniciativa parlamentar que agendou para o dia 22 e sublinha que, tal como antes, está nas mãos dos trabalhadores e do povo português derrotar mais esta tentativa de privatizar e destruir a TAP.

Ler Comunicado em PDF

Na TAP, é o Governo que tem que ser travado!

tap greve1maio1weFace à escalada das provocações desestabilizadoras do Governo contra a TAP, a Célula do PCP na TAP/SPDH apela à serenidade dos trabalhadores, ao mesmo tempo que reafirma a necessidade de travar o actual processo de privatização e de adoptar uma política radicalmente diferente para com a TAP, de defesa e valorização de uma TAP pública ao serviço do povo e do país. O PCP denuncia ainda os únicos objectivos que movem o Governo neste processo desestabilizador: utilizar os meses que lhe restam para cumprir as últimas encomendas do grande capital; montar acções de propaganda para tentar minorar a sua derrota eleitoral.

Ler Comunicado em PDF

PCP assinala os 40 anos da nacionalização da TAP

tap40anos pcpO PCP realiza este dia 15 de Abril uma acção de propaganda em todo o distrito de Lisboa por ocasião do 40º Aniversário da nacionalização da TAP. No comunicado que serve de suporte à acção de propaganda, o PCP destaca o muito que a TAP contribui para a economia nacional e procura desmascarar as principais mentiras que são usadas para atacar a empresa.

Ler Comunicado em PDF

PCP desmascara no Parlamento Europeu as mentiras do Governo sobre a TAP

tap fev15Em comunicado aos trabalhadores da empresa o PCP dá conta da resposta da Comissão Europeia sobre a «Capitalização das empresas públicas de aviação», resposta que demonstra, mais uma vez, que o Governo português mente sistematicamente. No mesmo comunicado, o PCP sublinha a dualidade de critérios da política de direita, que recusa à banca pública um papel no financiamento do investimento nas empresas estratégicas públicas, mas agora coloca um banco público como parceiro financeiro de um candidato a receber a TAP na privatização.

Ler Comunicado em PDF

Plenário Geral de Trabalhadores da TAP decide intensificar a luta contra a privatização!

mini-image1O plenário geral de trabalhadores da TAP e da SPDH reunido hoje no Aeroporto de Lisboa (foto) aprovou, por unanimidade, uma moção onde decidem da intensificação da luta contra a privatização da TAP, apontando para que o dia 14 de Março seja um dia nacional de luta contra a privatização da TAP. Na Moção aprovada acusa-se o Governo de estar a promover sucessivas ofensivas desestabilizadoras da TAP e aponta-se para a necessidade de impor uma mudança de políticas.