PCP exige regularização do acesso dos munícipes às Piscinas dos Olivais

 

piscina pixabayDesde o seu encerramento em 2006, os eleitos do PCP na freguesia dos Olivais reivindicaram a rápida recuperação das Piscinas dos Olivais e abertura ao serviço da população.

 

Concluídas as obras de requalificação e ainda antes da sua abertura, em Fevereiro de 2015, o PCP questionou o executivo da Câmara, através dos seus deputados na Assembleia Municipal de Lisboa, procurando garantir que o complexo desportivo "estaria ao serviço de todos os cidadãos independentemente da sua condição económica e social".

 

O Vereador da Câmara Municipal de Lisboa respondeu garantindo que "apesar da concessão a privados, o serviço público prestado aos cidadãos e os respectivos preços são rigorosamente idênticos aos dos outros equipamentos municipais."

 

No entanto, vários moradores foram impedidos de entrar no Complexo sem a compra de pacotes mensais, a tabela de preços não estava divulgada á vista de todos, o atendimento e a informação prestada não respondia às perguntas colocadas.

 

Esta situação originou várias intervenções do PCP em Assembleias de Freguesia, solicitando o cumprimento do contrato de concessão, exigência á qual o executivo da Junta de Freguesia dos Olivais respondeu sempre alegando que a fiscalização do espaço era da responsabilidade da Câmara Municipal de Lisboa.

 

Na reunião descentralizada da Câmara Municipal de Lisboa, conjunta Olivais /Parque das Nações, no passado dia 3 de Fevereiro, este problema foi novamente levantado por um munícipe, informando que a limitação das entradas se mantinha, continuando a ser exigida a compra de pacotes mensais, que apenas eram disponibilizados a preços mais elevados.

 

Em sequência, o Vereador Carlos Moura, do PCP, apresentou um pedido de clarificação da situação, notificando o concessionário para que proceda à prática de preços constantes nas tabelas da Câmara, de modo a permitir o acesso pontual dos Olivalenses interessados.

 

Opinião idêntica manifestou o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, que solicitou ao Vereador Jorge Máximo rápida resolução deste assunto.

 

Em defesa dos direitos da população, o P.C.P. nos Olivais exige o cumprimento dos contratos estabelecidos, nomeadamente a entrada pontual para a prática de natação a preços regulamentados pelas tabelas do município, apelando a que sempre que este direito seja recusado, seja de imediato apresentada reclamação escrita.

 

Comunicado da Comissão de Freguesia dos Olivais do PCP | Consultar PDF