Palácio do Patriarcado transformado em projecto imobiliário de luxo

Edifício Campo Mártires da PátriaNa próxima reunião da Câmara Municipal de Lisboa,  de 21 de  Dezembro, a gestão PS vai colocar a votação uma proposta para aprovação do projecto de arquitectura para 3 edifícios no Campo dos Mártires da Pátria, que incluem o Palácio do Patriarcado de Lisboa e parte do Palácio Valmor do sec. XVIII.
 
Ambos integram a Carta Municipal do Património Edificado e Paisagístico de Lisboa do PDM cujo
articulado do regulamento é claro quanto à intervenção admissível na sua reabilitação no sentido da salvaguarda da integridade destes edifícios e a sua relevância para o futuro da cidade.
 
De acordo com o projeto apresentado por uma empresa do ramo imobiliário, é proposto para os 3 edifícios um programa de 39 apartamentos de luxo e 57 lugares de estacionamento em 5 caves no Palácio Valmor e inclui uma cobertura com piscina no Palácio do Patriarcado.
 
A Estrutura Consultiva Residente da Carta Municipal do Património emitiu parecer negativo, considerando que o projecto não cumpre o PDM e que o projecto interior e exteriormente não salvaguarda, protege e respeita o património edificado.
 
Os vereadores do PCP irão votar contra esta proposta, porque a mesma corresponde a opções políticas erradas no que respeita à gestão urbanística da cidade e não considera o que está definido na carta Municipal do Património (PDM).
 
Os eleitos do PCP irão continuar a denunciar a destruição do património urbanístico da cidade levada a cabo nestes últimos anos pela gestão PS (em conjunto com o BE).
 
O PCP considera que é necessária uma alteração das políticas na Cidade de Lisboa, sendo necessário uma política diferente que tenha como uma das suas prioridades a salvaguarda do património edificado classificado de Lisboa.