Leonor Moniz Pereira é a cabeça de lista da CDU à Assembleia Municipal de Lisboa

 

Leonor Moniz PereiraPerante dezenas de activistas, a CDU apresentou, no miradouro de São Pedro de Alcântara, a sua cabeça de lista à Assembleia Municipal de Lisboa, Leonor Moniz Pereira; e o seu mandatário concelhio, António Modesto Navarro.

 

A CDU escolheu duas pessoas com uma grande dedicação à causa pública: o escritor esteve 35 anos como eleito da Assembleia Municipal de Lisboa; e a professora catedrática reformada tem um trabalho impar na áerea de ensino da

motricidade humana, e nas capacidades do desporto ajudar integrar e melhorar a vida de pessoas com deficiência.

 

Na sua intervenção, Leonor Moniz Pereira agradeceu o convite que lhe foi dirigido pela CDU:

 

“É com muito gosto que serei a primeira de um colectivo, do colectivo da CDU, com muitos homens, mulheres, com e sem filiação partidária, que se empenharão, como sempre o fizeram, também no próximo mandato.”

Sublinhou a necessidade de se criar uma cidade com mais condições de mobilidade para todos, sem esquecer os mais idosos e as pessoas com deficiência.

 

Afirmou a necessidade de ser ter uma visão integrada da cidade e das necessidades da população, dando mais atenção aos grupos com maios problemas sociais. “É necessário criar na cidade um envolvimento convivial, que favoreça: os contactos sociais facilitando a interculturalidade, a troca de informação, de saberes, de valores. Assim como atividades múltiplas motivadoras da participação de uma população diversificada dando especial atenção aos grupos mais carenciados e socialmente excluídos.”

 

Para a cabeça de lista da CDU à Assembleia Municipal é preciso uma política que favoreça aquilo que é de todos em relação aos lucros de alguns. “Os equipamentos públicos, nomeadamente no âmbito da cultura e desporto, sirvam os interesses das populações e não sejam concessionados e postos aos serviços dos interesses privados”.

 

Para Leonor Moniz Pereira, o trabalho autárquico deve ser feito com participação decisiva do movimento associativo e popular. “Deve haver uma maior articulação entre a CML e os movimentos associativos, coletividades e clubes locais existentes, incentivando-os e apoiando-os no desenvolvimento de atividades que respondam ás necessidades e interesses das populações sem esquecer as crianças, pessoas idosas, com deficiência.”

 

A candidata valorizou o trabalho realizado pela CDU, neste último mandato, na Assembleia Municipal de Lisboa: “A CDU apresentou neste mandato 52 moções e 122 recomendações à Câmara Municipal de Lisboa, cumprindo o seu papel fiscalizador. Mas não é o número que mais importa, sim o seu conteúdo. Destaco apenas alguns momentos da intervenção da CDU na Assembleia Municipal de Lisboa, pela importância que tiveram:

 

- foram os eleitos da CDU que desde que foi anunciada pela Vereadora da Cultura a concessão do Teatro Municipal Maria Matos, agendou um debate de emergência, dando expressão às preocupações e mobilização da população e de muitos agentes culturais da cidade, propondo que este teatro não fosse privatizado. Infelizmente o PS e o PSD de Moedas (com a abstenção do CDS) votaram contra a manutenção do teatro na esfera pública.

 

- outro exemplo: foram os eleitos da CDU que espoletaram na Assembleia Municipal um intenso debate em torno do projecto de centro comercial com contentores que a gestão na Câmara do PS queria tornar realidade no Martim Moniz. É certo que o PS (com a abstenção do CDS e PPM, partidos que apoiam Moedas) votou contra a nossa proposta de suspender as obras que já estavam em curso. Mas não ganharam. A população, os moradores defenderam um espaço público para todos, e a gestão PS teve que recuar na sua decisão, constituindo esta uma enorme vitória de quem se mobilizou, uma grande vitória da cidade de Lisboa.”

 

Nota Biográfica de Leonor Moniz Pereira