Concentração da FECTRANS frente ao Min. Transportes: Indignação e luta contra congelamento salarial

mini-capafectrans.jpgCerca de 200 activistas das ORT's do Sector dos Transportes concentraram-se hoje frente ao Ministério dos Transportes expressando a indignação, revolta e determinação dos trabalhadores do sector face à decisão governamental de congelar os salários dos trabalhadores do sector público. Afirmando recusar-se a pagar uma crise criada pelas políticas de acumulação de lucros e previlégios numa minoria de parasitas e exploradores, os trabalhadores deixaram claro ao Governo que será com a luta que responderão a esta tentativa de imposição de novos sacrifícios aos trabalhadores para pagar os previlégios de uma minoria parasitária.

 

25 Fevereiro - Acção dos Jovens da Fectrans contra a Precariedade pelo trabalho com direitos

mini-usarcapa.jpgRealizou-se hoje de manhã uma acção de luta de jovens activistas das empresas de transportes e comunicações (FECTRANS/INTERJOVEM). Iniciada com a entrega na EMEF e REFER de cadernos reivindicativos próprios, a acção convergiu depois para o Ministério dos Transportes onde foi entregue ao Governo as reivindicações dos jovens de empresas do sector como a Carris, Metro, Cp, Refer, Emef, CTT e rodoviárias em geral. Reivindicações onde se destaca o fim da precariedade nas empresas do sector, o respeito pela contratação colectiva e o fim da discriminação dos jovens trabalhadores.

PCP promove Audição Pública das Comissões de Trabalhadores dos Transportes

Realizou-se esta terça-feira, 15 de Dezembro, uma Audição Pública do PCP às Comissões de Trabalhadores do Sector dos Transportes, promovida pela Organização Regional de Lisboa. Sob o lema "Sim, é possivel! Desenvolvimento económico, Trabalho com Direitos!", marcaram presença nesta Audição as CT's das seguintes empresas: Metropolitano de Lisboa, Carris, TAP, SPDH, INAC, CP, Refer, Emef, Rodoviária de Lisboa. Depois da intervenção das diversas CT's, interveio o Secretário-Geral do Partido, numa intervenção que pode ler aqui, em Ler Mais.

Células da Carris, Aeroporto e Ferroviários editam comunicados aos trabalhadores

ferroviarios_20out2009.jpgAs células do PCP na Carris, no Sector Ferroviário e no Aeroporto de Lisboa iniciaram a distribuição aos trabalhadores de comunicados onde sublinham a importância de prosseguir a luta contra a política de direita, valorizam um conjunto de iniciativas parlamentares do PCP, destacam o papel da luta dos trabalhadores para conseguir a sua aprovação, e apela à adesão dos trabalhadores ao PCP para "Resistir e Avançar!"

Ler Comunicado em PDF da Célula da Carris

Ler Comunicado em PDF do Sector Ferroviário

Ler Comunicado em PDF das Células do Aeroporto

Trabalhadores dos aeroportos e aviação civil também apelam ao voto na CDU

capasectoraereo.jpgUm vasto conjunto de trabalhadores dos aeroportos e da aviação civil, do Distrito de Lisboa, realiza neste comunicado um apelo ao voto na CDU nas próximas eleições legislativas e aponta duas razões estruturais para esse voto: Porque o voto dos trabalhadores deve ser na CDU, força que sempre esteve ao seu lado em todas as lutas contra a política de direita, contra a exploração; Porque o voto dos trabalhadores deve ser na CDU, a força que consequentemente combateu a destruição do sector e a sua colocação a reboque dos lucros de meia dúzia de capitalistas e que apresenta um projecto claro para um forte e dinâmico sector aéreo público, que contribua para o crescimento económico do país.

Ler Comunicado em PDF

CDU dirige apelo ao voto aos Motoristas

mot_cdu.jpgA CDU iniciou a distribuição de um comunicado aos motoristas de passageiros e de mercadorias, onde sublinha as razões para o voto na CDU a 27 de Setembro, e onde se pode ler "Não é indiferente aos trabalhadores se se elegem mais deputados que defendam os seus interesses e direitos ou, pelo contrário, se vão dar o seu voto àqueles que, uma vez eleitos, vão fazer uma política contrária aos interesses e direitos de quem trabalha, como tem acontecido ao longo de 33 anos e muito especialmente nestes últimos 4 anos de governo PS.". O Documento, subscrito por motoristas apoiantes da CDU no Distrito de Lisboa pode ser lido aqui .

Bernardino Soares visita empresas do Sector de Transportes

mini-bsnoaeroporto.jpgBernardino Soares, da Comissão Política do PCP, e candidato a deputado nas próximas eleições legislativas, realizou esta terça-feira um conjunto de contactos com trabalhadores e locais de trabalho do Sector de Transportes. O dia começou com uma visita às oficinas da EMEF em Santa Apolónia a que se seguiu uma visita ao CCO de Braço de Prata (Refer). Ao almoço, o candidato almoçou com camaradas das células do PCP no Aeroporto de Lisboa, onde expressou a solidariedade do PCP com a luta dos trabalhadores do Aeroporto.

PCP saúda Jornada de Luta de 28 Agosto na TAP e na SPDH

qdsc_0052.jpg

As Células do PCP no Aeroporto de Lisboa editaram um comunicado onde saúdam a luta dos trabalhadores das Empresas TAP e SPDH do passado dia 28 de Agosto, reafirmam a necessidade de se punirem as ilegalidades cometidas pelas Administrações e pelo Governo, e reafirmam que a Unidade na Luta é o factor determinante para a defesa das Empresas e dos direitos dos seus trabalhadores. 

Ler Comunicado em PDF

Sector Transportes promove debate sobre "Soluções para o Sector Aéreo"

sectoraereo.jpgO Sector dos Transportes da OR Lisboa do PCP promoveu um debate "Soluções para o Sector Aéreo", integrado na preparação do Programa Eleitoral do PCP para as eleições legislativas de 27 de Setembro. Damos aqui nota de intervenções realizadas nessa iniciativa.

Ler Intervenção sobre a TAP
Ler Intervenção sobre o Handling
Ler Intervenção sobre o Controlo Aéreo
Ler Intervenção sobre A Ruptura com a política de direita e o Sector Aéreo

Concentração da Fectrans pela contratação colectiva nos transportes e telecomunicações

mini-hpim2752.jpgMais de 200 activistas sindicais dos sindicatos da FECTRANS (Federação das Comunicações e Transportes) realizaram hoje um desfile até à residência oficial do 1º Ministro, em luta pela defesa do direito à contratação colectiva. Exigiram do Governo uma alteração na sua postura de cumplicidade com estas políticas, bem expressa nos péssimos exemplos das Empresas maioritariamente detidas pelo Estado, onde os 4 anos de governação PS/Sócrates se pautaram pela prepotência e a ofensiva contra os direitos dos trabalhadores.