Comissão de Apoio no Sector dos Transportes à candidatura de Francisco Lopes lança apelo público

xico22160.jpgOs 76 integrantes da Comissão de Apoio no Sector dos Transportes de Lisboa à candidatura de Francisco Lopes à Presidência da República, lançaram um apelo público, dirigido a todos os democratas e patriotas do sector, no sentido do apoio público a esta candidatura, num momento em que se intensifica, de forma totalmente inaceitável a ofensiva dos exploradores e seus representantes políticos, com um lastro de dramáticas consequências sociais e económicas, e levando o país para o desastre. 

Ler Apelo em PDF

Aos trabalhadores das Rodoviárias de Passageiros: contra a exploração, a luta é o caminho!

 
 

Ao conjunto dos trabalhadores das Rodoviárias de Passageiros do Distrito, está o PCP a distribuir um comunicado com o elucidativo titulo "Eles comem tudo!", onde se denuncia a escandalosa política de acumulação de lucros do patronato do sector, à custo do Estado, da redução de salários e da desregulamentação dos horários de trabalho. O PCP apela à unidade e à luta para derrotar esta política e construir a alternativa! 

 

Ler Comunicado em PDF

Trabalhadores dos Transportes e Comunicações afirmam em plenário a necessidade de alargar a luta!

 publicarfectrans.jpg
Dirigentes e delegados sindicais e membros das Comissões de Trabalhadores das empresas de transportes e comunicações, aprovaram, e entregaram ao Governo, este dia 7, as reivindicações comuns para as empresas deste sector, que passam pela defesa da contratação colectiva, pelo crescimento dos salários (3,5%, num mínimo de 35€), contra a precariedade no trabalho e contra as privatizações no Sector.

O Plenário Nacional da Fectrans, dirigiu uma moção a todos os trabalhadores do Sector, apelando às forte presença nas Manifestações da CGTP-IN de 29 de Setembro, e ao reforço da unidade e convergência na luta.

Trabalhadores e Utentes: Unidos na luta contra a privatização dos transportes!

 mini-29julutentes.jpgmini-c._sodre.jpgmini-povoa.jpg
O SNTSF e o STRUP, as Comissões de Utentes das linhas de Sintra, Azambuja e Cascais, as Comissões de Trabalhadores da CP e EMEF, e a Comissão de Utentes dos Transportes da Cidade de Lisboa, realizaram hoje, uma acção de esclarecimento dos utentes, trabalhadores e opinião pública em defesa da componente pública e social do sistema de transportes, através da distribuição de um documento à população, em diversos locais da região de Lisboa (nas fotos, distribuições na Póvoa, Cais do Sodré e Restauradores).

Documento distribuído

Privatizações: instrumento de concentração monopolista e perda de soberania nacional

artigodb.jpgA empresa pública ferroviária alemã Deutsche Bahn, no essencial ainda controlada pelo próprio Estado Alemão, adquiriu o capital da transnacional Arriva e por esta via acaba de tomar o controlo dos Transportes Sul do Tejo e de entrar no capital do grupo Barraqueiro e do Metro do Porto, ao mesmo tempo que se intensificam as notícias do seu interesse na CP Carga. Na AR o PCP questionou o Governo, através do MOPTC, designadamente sobre o seu entendimento quanto ao processo em curso de concentração monopolista à escala europeia na área dos tansportes e logística.

Ler Requerimento apresentado pelo PCP na AR

 

 

  

Greve dos Transportes iniciou-se com elevados níveis de adesão

imagem0100.jpgIniciou-se a greve do sector dos transportes, com adesões nuito fortes. No sector ferroviário, a adesão, superior a 90%, levou à supressão da generalidade das circulações a partir da meia-noite. A greve estende-se a partir da manhã à Carris, TST, Transtejo e Soflusa.

Sector dos Transportes da DORL do PCP comemora Aniversário do Partido

mini-imagem0082.jpgCom a presença de José Casanova, director do "Avante!", realizou-se o jantar comemorativo do 89º Aniversário do PCP do Sector dos Transportes da ORL do PCP. Na intervenção, destaque para a valorização da história do PCP, 89 anos ao lado dos trabalhadores e do povo, e  para o papel que cabe hoje aos comunistas desempenhar na dinamização da luta e da resistência face à ofensiva exploradora das classes dominantes.

Contra o congelamento de salários: Greve na Carris a 19 e no Sector Ferroviário a 23.

Contra o congelamento de salários e em defesa da contratação colectiva, as 4 organizações sindicais da Carris (FECTRANS/CGTP, SITRA/UGT, SNM e ASPTC) avançaram com um pré-aviso de greve para o próximo dia 19 de Março das 8 às 12.  Igualmente contra o congelamento de salários avançou o SNTSF com um pré-aviso de greve para o próximo dia 23 de Março para todo o sector ferroviário.
 
O Sector dos Transportes da ORL do PCP saúda os trabalhadores em luta, e reafirma que só a luta pode derrotar esta ofensiva contra os trabalhadores, como sublinhado no comunicado actualmente em distribuição nas empresas .

Concentração da FECTRANS frente ao Min. Transportes: Indignação e luta contra congelamento salarial

mini-capafectrans.jpgCerca de 200 activistas das ORT's do Sector dos Transportes concentraram-se hoje frente ao Ministério dos Transportes expressando a indignação, revolta e determinação dos trabalhadores do sector face à decisão governamental de congelar os salários dos trabalhadores do sector público. Afirmando recusar-se a pagar uma crise criada pelas políticas de acumulação de lucros e previlégios numa minoria de parasitas e exploradores, os trabalhadores deixaram claro ao Governo que será com a luta que responderão a esta tentativa de imposição de novos sacrifícios aos trabalhadores para pagar os previlégios de uma minoria parasitária.

 

25 Fevereiro - Acção dos Jovens da Fectrans contra a Precariedade pelo trabalho com direitos

mini-usarcapa.jpgRealizou-se hoje de manhã uma acção de luta de jovens activistas das empresas de transportes e comunicações (FECTRANS/INTERJOVEM). Iniciada com a entrega na EMEF e REFER de cadernos reivindicativos próprios, a acção convergiu depois para o Ministério dos Transportes onde foi entregue ao Governo as reivindicações dos jovens de empresas do sector como a Carris, Metro, Cp, Refer, Emef, CTT e rodoviárias em geral. Reivindicações onde se destaca o fim da precariedade nas empresas do sector, o respeito pela contratação colectiva e o fim da discriminação dos jovens trabalhadores.