PCP pelo fim dos previlégios das empresas privadas na repartição de receita dos passes

naoroubo.jpgHá muito que o PCP e as Organizações Representativas dos Trabalhadores (e o próprio Tribunal de Contas) vêm exigindo dos sucessivos governos a correcção do mecanismo de distribuição das Receitas do Passe Social, que hoje prejudica claramente as empresas públicas e beneficia as empresas privadas. Para se ter uma ideia, só ao Metropolitano de Lisboa são roubadas por ano verbas superiores ao que iria arrecadar com o último e brutal aumento de preços. O PCP apresentando a proposta de corrigir esta situação, apela agora à luta para evitar que os que sempre defenderam os interesses privados contra as empresas públicas (PS, PSD e CDS) sejam obrigados a aprovar este projecto de resolução.

Ler Projecto de Resolução em PDF

1 de Agosto - Utentes dos Transportes Públicos em luta contra o aumento brutal dos preços

capa1agosto.jpgOs utentes dos transportes públicos realizaram hoje diversas acções de protesto contra o brutal aumento de preços. Na Póvoa de Santa Iria os utentes expressaram o seu protesto através de um corte de linha, que durante mais de 30 minutos imobilizou a circulação ferroviária nos dois sentidos. Na Estações da CP de Oeiras, Amadora e Cacém, e na Estação da Pontinha do Metro realizaram-se acções de protesto e mobilização contra o aumento de preços. Em Lisboa, no Cais de Sodré, os utentes expressaram o seu protesto através de um corte da Avenida 24 de Julho.

csodre1agosto.jpg
O PCP, que considera este aumento de preços como um roubo aos trabalhadores e ao povo, sublinha que estas acções são a voz de um justo descontentamento da maioria dos utentes, expressa a sua solidariedade com a luta dos utentes, e apela à sua intensificação.

Sindicatos e Comissões de Utentes divulgam Dossier Informativo sobre as Empresas de Transporte

Divulgamos aqui o dossier elaborado pela FECTRANS e seus Sindicatos, por organizações de utentes e pelas Comissões de Trabalhadores, sobre «As mentiras do Governo e as verdadeiras razões dos brutais aumentos de preços dos transportes».

Ler Dossier em PDF

PCP promove hoje Jornada Nacional de Esclarecimento contra os aumentos dos preços dos transportes

29jul.jpgO PCP realiza hoje uma Jornada de Esclarecimento contra os aumentos de preços dos transportes e a sua privatização, pelo direito ao transporte público de qualidade, no folheto o PCP: denuncia o brutal aumento dos preços dos transportes públicos a partir de 1 de Agosto, que o Governo diz ser de 15% mas que, para muitos utentes, ultrapassa os 25%; alerta para o aumento dos transportes públicos como parte de um processo que visa a privatização de empresas de transportes como os suburbanos da CP de Lisboa e Porto, o Metropolitano de Lisboa, a Carris e os Transportes Colectivos do Porto (STCP); apela à mobilização dos utentes dos transportes públicos – trabalhadores, reformados, estudantes - e à intensificação da luta contra estes aumentos e na defesa do direito à mobilidade e ao transporte público.

Ler Comunicado em PDF

Aumentos de até 25% nos preços dos transportes públicos: Um Roubo que terá como resposta a luta!

O PCP, através desta declaração de Bruno Dias, e a FECTRANS/CGTP-IN através do comunicado que publicamos em "Ler Mais", já reagiram ao brutal aumento de preços dos transportes públicos. Um aumento que é um roubo puro, um assalto aos trabalhadores e às populações, com o objectivo de prosseguir o saque para alimentar banqueiros e demais capitalistas e preparar a entrega dos transportes públicos à exploração capitalista. Um roubo que exige uma só resposta dos utentes e dos trabalhadores: a luta!

PCP questiona Governo sobre os apoios às multinacionais "low-costs"

O PCP questionou hoje na Assembleia da República o Governo sobre a política de apoios às mal-chamadas low-costs, que estão a ser financiadas pelo Orçamento de Estado em prejuízo das empresas nacionais, nomeadamente da TAP e da ANA. Na ocasião, o PCP questionou ainda o Governo sobre os novos apoios às "low-costs" previstos no pacto de submissão e ingerência assinado por PSD, PS e CDS com o FMI e a UE. 

 

 

 

Ler Requerimento em PDF

Trabalhadores dos Transportes e Comunicações: à luta em defesa dos direitos, das empresas e do país!

orts_transportes5jul.jpgMais de 100 trabalhadores de um vasto conjunto conjunto de Organizações Representativas dos Trabalhadores dos Transportes e Comunicações reuniram-se este dia 5 de Julho para analisar as medidas contidas no Memorando das Troikas e no Programa do Governo. Da reunião, saiu a determinação em intensificar a unidade e a luta, conforme o Manifesto aí aprovado, e que reproduzimos em "Ler Mais".

Aos trabalhadores do aeroporto de Lisboa - votar é fazer opções

tap_finalcdu.jpg

 

Foi hoje distribuído aos trabalhadores da TAP um orginal documento em forma de perguntas e respostas que relembravam as opções políticas passadas e futuras dos partidos da troika (PS/PSD/CDS) e da CDU, deixando assim claro o caminho da alternativa à política desastrosa que está a conduzir o país e os portugueses à ruína. Esse caminho é tambem um caminho de opções desta feita do eleitor e esse caminho é o do voto na CDU.

Ver documento ampliado

Trabalhadores dos Transportes com a CDU "Por uma política patriótica e de esquerda!"

Jerónimo de Sousa recebeu hoje, no átrio interior da estação do Rossio, o apoio de 651 trabalhadores do sector dos transportes de Lisboa, 175 dos quais membros de sindicados, comissões de trabalhadores ou comissões de higiene, saúde e segurança. Um apoio significativo e cujas razões foram dadas ali mesmo, na primeira pessoa, por muitos desses apoiantes: os partidos que compõem a CDU foram os únicos que, de forma coerente e permanente, têm defendido os direitos dos trabalhadores e a existência de um sector dos transportes público.

Ver a Lista de Apoiantes Entregue

Ver texto "Por uma política de transportes patriótica e de esquerda!"

A luta é o caminho para defender o sector aéreo!

sitava2011maio.jpgConvocados pelo Sitava, cerca de duas centenas de trabalhadores concentraram-se na Rotunda do Aeroporto em mais uma jornada de luta contra o roubo nos salários e contra a destruição da TAP que está a ser exigida pela Troika e concretizada por PS/PSD/CDS. A participação na Manifestação de 19 de Maio da CGTP-IN foi próxima forma de luta decidida na concentração.