PCP relança campanha distrital pelo alargamento do Passe Social Intermodal

capapsocial0118No quadro da campanha distrital do PCP «Por mais e melhores transportes públicos!» hoje realizaram-se um vasto conjunto de acções de distribuição junto dos utentes dos transportes públicos sobre a reivindicação do alargamento do passe social intermodal, anunciando uma nova fase da campanha política de massas que o PCP vem desenvolvendo há mais de dois anos sobre o assunto. No comunicado, o PCP sublinha que o alargamento do passe social intermodal a todos os operadores e carreiras da Área Metropolitana, promovendo o aumento da mobilidade, é uma das questões centrais de uma política patriótica e de esquerda para os transportes públicos.

Ler Comunicado em PDF

Com a cumplicidade da ACT, multiplicam-se as violações dos direitos dos trabalhadores no Aeroporto

req actaeroFace à ausência de resposta da ACT a inúmeras queixas apresentadas pelas ORT do Aeroporto de Lisboa, o PCP exigiu ao Governo que reforce os meios de actuação da ACT e lhe exija que cumpra os objectivos que lhe estão na origem, nomeadamente os de combater a violação das leis laborais. O que hoje acontece configura uma situação de cumplicidade na prática com a violação da lei.

Ler Requerimento em PDF

Um Boletim do Aeroporto com o ponto de vista de quem nele trabalha

Bol201801aeroporto-page1Está em distribuição no Aeroporto de Lisboa um boletim das células do PCP naquele local de trabalho. Um Boletim onde se fala da denúncia do AE na TAP, da situação no handling, da luta dos APA, do problema do estacionamento, dos cartões de acesso, do refeitório, da Ryanair, etc. Sempre olhando para o Aeroporto sob o ponto de vista daqueles que lá trabalham, dos seus direitos, interesses e aspirações.

Ler Boletim em PDF

É possível. É urgente. Transportes Públicos de Qualidade!

20171206desfiledefesatransportespublicosqualidadelisboa1O PCP promoveu uma Marcha em Lisboa exigindo do Governo respostas aos problemas urgentes que afectam os transportes públicos. Na sua intervenção, Jerónimo de Sousa destacou a situação no Metropolitano, onde a não contratação dos trabalhadores em falta está a degradar a operação a níveis nunca antes vistos. No final da Marcha, foi aprovada uma resolução que foi entregue ao Ministro do Ambiente.

Ler Intervenção deJerónimo de Sousa

Marcha a 6 de Dezembro «É possível! É urgente! Transportes Públicos de Qualidade!»

marcha 20171206 cartazeteFace à continuada degradação do transporte público, o PCP decidiu promover uma Marcha reclamando medidas urgentes que tardam em ser concretizadas por parte do Governo. Numa altura em que o Orçamento de Estado abre portas para a resolução de problemas estruturantes do sector - como sejam a falta de trabalhadores, o desinvestimento dos últimos anos, a redução da oferta e da fiabilidade - o PCP exige que não haja mais adiamentos na adopção de um conjunto de medidas possíveis, necessarias e urgentes.

Ler Comunicado em PDF

Motoristas em luta contra simplificação do Governo que lhes complica a vida

65anosstopUm conjunto de dirigentes e delegados sindicais  rodoviários concentrou-se esta sexta frente ao Ministério das Infraestruturas, exigindo a revogação de um conjunto de normas do decreto-lei 40/2016, ãdoptadas em nome de uma simplificação administrativa do código da estrada, mas que permitiran o alargamento da atividade dos motoristas para além dos 65 anos. Para o PCP, por evidentes razões de segurança rodoviária e de respeito pela penosidade da profissão, deve assegurar-se a passagem à redorma, sem qualquer penalização, a todos os motoristas de pesados, devendo a legislação evoluir para uma progressiva diminuição dessa idade e nunca do seu alargamento. O PCP apresentou há um ano um pedido de apreciação parlamentar deste decreto-lei (ler aqui), cuja discussão ainda não foi sequer iniciada na Assembleia da República.

PCP realiza Audição às ORT do Sector dos Transportes

20171107audicaotransportessee

Realizou-se no passado dia 7 de Novembro uma Audição às Organizações Representativas dos Trabalhadores do Sector Empresarial do Estado no Sector dos Transportes promovida pelo Grupo Parlamentar do PCP. Esta audição, que contou com mais de 50 participantes de mais de duas dezenas de ORT teve como objectivo a discussão do Orçamento do Estado de 2018, das alterações que o PCP pretende introduzir e da luta que é necessário realizar para o alterar.

PCP contesta novo regime sancionatório nos transportes públicos

multasinvalidasO PCP apresentou um pedido de Apreciação Parlamentar ao Decreto-Lei do Governo que introduziu um conjunto de alterações ao regime sancionatório nos transportes públicos. O PCP reconhece alguns avanços na proposta do Governo, mas continua a considerar inaceitável que utentes possam ser multados (mesmo que num regime atenuado de 87,5 a 210 euros) apesar de terem um título pago e válido, só por não ter sido revalidado à entrada do transporte, punindo a distração ou até imputando ao utente uma simples avaria do sistema.

Ler Pedido de Apreciação Parlamentar em PDF

Carris e ML resistem a pagar dívida de 2011 aos seus trabalhadores

quadrad carrismlOs trabalhadores da Carris e do Metropolitano viram os tribunais dar-lhes razão sobre uma dívida de 2011 das empresas para com eles. Mas em vez de proceder ao pagamento da dívida, as empresas continuam a adiar o problema, seguindo uma litigância que alimenta gabinetes de advogados, entope tribunais e prejudica os trabalhadores. O PCP questionou o governo sobre a utilização destas tácticas nas empresas públicas, apelando ao respeito pelos direitos dos trabalhadores.

Ler requerimento em PDF

Em defesa do Sector Empresarial Público!

Uma petição da FECTRANS com mais de 5000 assinaturas, entrada à cerca de um ano, pedindo a revogação do Decreto-Lei 133/13, foi agora discutida na Assembleia da República. Entretanto, fruto da luta dos trabalhadores e da acção do PCP, a norma imperativa sobre a contratação colectiva já foi revogada aquando da votação do Orçamento de Estado. O PCP apresentou uma proposta de lei para revogar outros aspectos gravosos da lei, proposta que pode ler aqui em PDF.