Empresas Públicas de Transportes: dinheiro roubado aos trabalhadores vai todo para a banca!

bastaAs Comissões de Trabalhadores das Empresas Públicas de Transportes (subscrito já por Metro Lisboa, Carris, CP, CP Carga, EMEF, TAP e ANA) editaram um documento de conclusões da reunião realizada o passado dia 7, onde se destaca: a denúncia das ilegalidades cometidas pelas Administrações e o Governo; a denúncia que, com bases nas contas de 2011, a brutal redução da massa salarial nestas empresas (quase 20%) foi insuficiente para cobrir o aumento dos juros que pagam à banca!

Ler Comunicado em PDF

Governo dá mais um passo no processo de destruição da Carris e do Metro

carrismetrofusao 2012gg

Face ao anúncio governamental da adopção de diplomas no governo no sentido da fusão do Metro e da Carris, o PCP anuncia que os chamará à ratificação parlamentar, assim que for publicado, e lutará na Assembleia da República para o chumbar. E intervirá igualmente na Câmara Municipal de Lisboa exigindo desta uma posição mais activa na defesa destas empresas, do serviço público, e dos direitos de utentes e trabalhadores. Mas é na luta dos trabalhadores e dos utentes que reside a possibilidade real de impor uma mudança de políticas que trave o actual rumo de destruição do país, rumo que no sector dos transportes se traduz na colocação de um sector estratégico da nossa economia ao serviço da acumulação capitalista das multinacionais.

Ler Comunicado em PDF

Transportes em luta contra o roubo aos trabalhadores e aos utentes!

mini-metro20120202Os trabalhadores do Sector dos Transportes ergueram hoje uma grande greve contra o roubo nos salários e contra o roubo aos utentes. No Metro, na Transtejo, na Soflusa, na CP Carga e nos STCP a paralização a praticamente 100% foi o denominador comum, e mesmo na Refer, na Carris e na CP, apesar de indices de adesão inferiores, foram muitos os trabalhadores que estiveram em luta. Uma luta cuja dimensão é ainda reforçada pela necessidade de vencer serviços mínimos ilegais, e as habituais manobras de intoxicação e intimidação do Governo e das Administrações. O PCP saúda todos os trabalhadores em luta, e reafirma a necessidade de intensificar o combate contra o pacto de agressão que o Governo está a implementar!

Contra os Aumentos Brutais nos Transportes, a resposta é a luta!

logo1fevA par da redução na oferta de transportes públicos, uma outra face das políticas do Governo para preparar as privatizações é o brutal aumento das tarifas. A 1 de Fevereiro vão tentar impor um novo aumento, composto de 1 aumento geral e 4 indirectos, que representam um acréscimo de custos para os utentes que chega aos 106%, com a agravante de se tratar do 3º aumento em 13 meses. Face à propaganda governamental, para tentar disfarçar a realidade deste aumento, publicamos aqui um estudo ilustrando a verdadeira dimensão deste aumento brutal. Com um renovado apelo à participação na luta que trabalhadores e utentes promovem contra esta política, e na Marcha que o PCP promove em Lisboa a 1 de Fevereiro.

Ler Estudo em PDF

Aumento nos Transportes: Injusto, Errado e Ilegal!

aum ilegalNa sequência da denúncia ontem realizada pelo PCP do carácter injusto, errado e ilegal do aumento dos transportes públicos que o Governo quer impôr a 1 de Fevereiro, o grupo parlamentar do PCP avançou com um requerimento ao Governo questionando a legalidade destes aumentos. Mas como o PCP tem sublinhado, só a luta das populações e dos trabalhadores pode derrotar esta política, que além de profundamente injusta do ponto de vista social, é errada do ponto de vista económico servindo apenas para reforçar os lucros e previlégios do grande capital, e, como mais uma vez acontece, é realizado em total desrespeito pelas próprias leis da República.

Ler Requerimento em PDF

Transportes e Comunicações, em luta pelos direitos dos trabalhadores e dos utentes, contra o pacto de agressão!

mini-fectrans20111213Integrada na Jornada de Luta Nacional da CGTP-IN, realizou-se hoje em Lisboa uma acção de luta dos trabalhadores dos transportes e comunicações, que mobilizou cerca de mil activistas dos sindicatos e comissões de trabalhadores do sector. No Ministério das Finanças e da Economia, que uniram em manifestação, os trabalhadores deixaram um caderno reivindicativo claro - defesa das empresas e do serviço público; defesa da contratação colectiva; defesa dos salários contra o roubo em curso - e reafirmaram a sua firme determinação de prosseguir a luta contra a agressão que o sector está a ser vítima, pelo que anunciaram uma semana de luta com greves para a segunda quinzena de Janeiro caso o Governo persista no caminho da agressão, do saque e da destruição do sector.

Bruno Dias em acção de solidariedade com os piquetes de greve do sector dos transportes

mini-BrunoDias24112011O deputado do PCP Bruno Dias esteve num conjunto vasto de piquetes de greve do sector dos transportes. Aos trabalhadores do PMOIII (Metro, na foto), da Sidónio Pais (Metro), da Pontinha (Carris), do CCO (Refer) e do Aeroporto, transmitiu a activa solidariedade do PCP, uma firme saudação pela grande greve geral para a qual estão a contribuir, e a confiança que a luta dos trabalhadores e das populações, a par da acção política do PCP, derrotará o projecto em curso de destruição do sector.

Massiva adesão à greve geral nos Portos e Aeroportos

aeroportofechadoCom a adesão esmagadora dos trabalhadores dos Portos e Aeroportos Nacionais, encontram-se encerrados o conjunto dos Portos e Aeroportos, com 430 voos cancelados só no Aeroporto de Lisboa, e com os navios da marinha mercante a ser já desviados para os portos espanhóis. São os primeiros reflexos de uma jornada de luta que vai paralizar o país, para o fazer avançar num novo rumo!

Utentes dos transportes manifestam o seu repúdio frente ao Ministério da Economia

17novlutautentesConvocados pela Plataforma das Comissões de Utentes da Carris e pelo MUSP, centenas de utentes dos transportes públicos da Cidade de Lisboa manifestaram-se frente ao Ministério da Economia contra o plano de destruição dos transportes na Cidade de Lisboa, deixando ainda uma inequívoca mensagem de apoio à greve geral do próximo dia 24 de Novembro.