Festa Cultura Sem Amos

No dia 29 de Maio realizou-se no terraço do Centro de Trabalho Vitória um convívio entre apoiantes e activistas da CDU, numa iniciativa organizada pelo Sub-Sector das Artes do Espectáculo do Sector Intelectual da Organização Regional de Lisboa do PCP. Sob a denominação "Festa Cultura Sem Amos", o encontro iniciou-se pelas 19h com um jantar que se foi prolongando pela noite dentro à medida que os muitos participantes íam acorrendo ao belo Terraço do Vitória para um final de tarde que reservava ainda diversos motivos de atracção.

 

 

Foi já de noite que se deu início ao debate político sobre o tema, que reuniu muitos camaradas e amigos, sobretudo das Artes do Espectáculo. "Cultura Sem Amos" serviu de base para uma intervenção política do deputado Miguel Tiago, onde mais uma vez se reforçou a ideia de que este caminho de desastre na Cultura, com o mais baixo Orçamento de sempre, faz parte de uma opção política dos governos da política de direita, contra os direitos fundamentais de todos à criação e fruição culturais, garantidos na Constituição de Abril.

 

Outros camaradas e amigos intervieram e participaram, como a actriz Joana Manuel, dando conta das dificuldades do meio do teatro ou o artista plástico e activista do Manifesto Em Defesa da Cultura Pedro Penilo, informando da jornada promovida por diversas organizações "Dias da Cultura Em Luta". A noite prosseguiu com a projecção de uma curta metragem da Célula de Cinema do Sector Intelectual sobre os murais políticos do 25 de Abril e com muita música do mundo. Para o final, o surpreendente concerto da banda Rita & O Revólver não deixou ninguém indiferente e foi com muitos sorrisos e reforçada confiança que já tarde as luzes do terraço do Vitória se apagaram.