PCP condena despedimentos na Controlinveste

controlinveste.jpgAs notícias de que a Controlinveste, um dos principais grupos económicos nacionais no sector da comunicação social – que controla, entre outros, o DN, JN, TSF, 24Horas, Sport TV e Global Notícias - se prepara para encerrar o 24 Horas e o Global Notícias, com consequências para quase uma centena de trabalhadores, representa mais um ataque aos profissionais da comunicação social. Mais um episódio na cadeia sucessiva de despedimentos que tem assolado o sector.


Depois do despedimento colectivo de 122 trabalhadores, no ano passado, e num quadro em que sucessivamente a Controlinveste tem obtido resultados financeiros positivos, a confirmar-se estas notícias  elas vêm revelar as consequências que o processo de concentração na comunicação social traz aos trabalhadores do sector.

Esta actuação dos grupos económicos no sector da comunicação social tem sido apoiada pela intervenção de sucessivos governos (PS, PSD e CDS) através das alterações à legislação laboral e ao Estatuto do Jornalista, em particular, num contexto em que se aprofunda a precariedade, se alargam os despedimentos, se multiplicam as redacções únicas e que se persegue quem combate esta triste realidade.


“A culpa é da crise!”, diz o grande patronato para justificar novos sacrifícios e impor novas formas de exploração aos trabalhadores, mantendo intocáveis os seus lucros e privilégios Mas quem não partilhou os benefícios não pode querer agora partilhar os sacríficios.


Perante esta situação, o PCP manifesta a sua solidariedade com os trabalhadores da Controlinveste, em especial com os profissionais do Global Notícias e do 24 Horas. Exige do governo que tome as medidas necessárias para impedir o encerramento de mais uma empresa e a destruição de postos de trabalho. E apela à luta e união de todos os trabalhadores para impedir mais este ataque.


28 de Julho de 2010