Marcha a 6 de Dezembro «É possível! É urgente! Transportes Públicos de Qualidade!»

marcha 20171206 cartazeteFace à continuada degradação do transporte público, o PCP decidiu promover uma Marcha reclamando medidas urgentes que tardam em ser concretizadas por parte do Governo. Numa altura em que o Orçamento de Estado abre portas para a resolução de problemas estruturantes do sector - como sejam a falta de trabalhadores, o desinvestimento dos últimos anos, a redução da oferta e da fiabilidade - o PCP exige que não haja mais adiamentos na adopção de um conjunto de medidas possíveis, necessarias e urgentes.

Ler Comunicado em PDF

O OE2018 e as empresas Ferroviárias do Sector Empresarial do Estado

20171128ferroviarios oe2018Em comunicado aos trabalhadores ferroviários nas empresas do Sector Empresarial do Estado (CP, EMEF, IP e respectivas participadas), a Célula dos Ferroviários valoriza os avanços materializados neste OE2018 e sublinha a necessidade de escancarar, pela luta, as portas abertas para a satisfação de importantes reivindicações como a valorização dos salários e a contratação dos trabalhadores necessários para repor a capacidade de resposta operacional das empresas.

Ler Comunicado em PDF

Agente único: Quanto os lucros de uns poucos, são o prejuízo de muitos!

image24O PCP está a distribuir aos utentes dos Comboios um comunicado onde alerta para a opção que está a ser preparada de generalizar a circulação de comboios com apenas um trabalhador a bordo, o maquinista, incrementando o risco para os utentes, as populações e a própria infraestrutura, com o único objectivo de aumentar os lucros de meia dúzia. O PCP já exigiu ao Governo que trave esta medida e antes promova o aumento de trabalhadores no sistema por forma a aumentar a sua segurança, fiabilidade e qualidade.

Ler Comunicado em PDF

Plenário Nacional EMEF: Em defesa da empresa e dos direitos dos trabalhadores

20171122 emefRealizou-se na Amadora, frente à Sede da Empresa, no dia 22 de Novembro, um grande plenário de trabalhadores da EMEF. Onde se reivindicou a defesa da empresa, ameaçada de ser dividida e vendida, a contratação dos trabalhadores em falta e a melhoria dos salários, congelados há quase 10 anos. Caso não obtenham resposta positiva às reivindicações apresentadas, os trabalhadores decidiram da intensificação da luta em Janeiro.

Ver Moção aprovada no Plenário

PCP exige que Governo trave Administração da TAP

req aesnpvacA Administração da TAP está a ameaçar os trabalhadores tripulantes de cabine com a denúncia do seu AE, chantageando-os no sentido de cederem um conjunto de direitos. O PCP denúncia o carácter provocatório desta acção da empresa e exige do Governo que utilize o facto de deter a maioria do capital para travar a Administração da TAP e desenvolver um processo de negociação colectiva saudável sem chantagens e ameaças.

Ler Requerimento em PDF

PCP avança com iniciativas legislativas para travar o agente único nos comboios

rect3699O PCP avançou com duas iniciativas legislativas para tentar travar a alteração em curso nos regulamentos ferroviários que permitiria a generalização do agente único nos comboios de passageiros e mercadorias. Fá-lo em nome da segurança ferroviária, da qualidade do serviço e das condições de trabalho dos ferroviários. Nada justifica (excepto a sede de lucros de mia dúzia) que se continue a retirar trabalhadores à operação aumentando o risco, degradando as condições de utilização do serviço, facilitando a própria degradação do material e da infraestrutura. Pelo contrário, o país o que precisava é que mais trabalhadores fossem integrados na ferrovia, nomeadamente acabando com as estações abandonadas e os comboios sem a tripulação devida, e reforçando o trabalho de manutenção de um investimento público que merece ser mais rentabilizado pelo país em vez de colocado ao serviço dos lucros de meia dúzia.

Ler Requerimento entregue; Ler Projecto de Resolução entregue

Motoristas em luta contra simplificação do Governo que lhes complica a vida

65anosstopUm conjunto de dirigentes e delegados sindicais  rodoviários concentrou-se esta sexta frente ao Ministério das Infraestruturas, exigindo a revogação de um conjunto de normas do decreto-lei 40/2016, ãdoptadas em nome de uma simplificação administrativa do código da estrada, mas que permitiran o alargamento da atividade dos motoristas para além dos 65 anos. Para o PCP, por evidentes razões de segurança rodoviária e de respeito pela penosidade da profissão, deve assegurar-se a passagem à redorma, sem qualquer penalização, a todos os motoristas de pesados, devendo a legislação evoluir para uma progressiva diminuição dessa idade e nunca do seu alargamento. O PCP apresentou há um ano um pedido de apreciação parlamentar deste decreto-lei (ler aqui), cuja discussão ainda não foi sequer iniciada na Assembleia da República.

PCP realiza Audição às ORT do Sector dos Transportes

20171107audicaotransportessee

Realizou-se no passado dia 7 de Novembro uma Audição às Organizações Representativas dos Trabalhadores do Sector Empresarial do Estado no Sector dos Transportes promovida pelo Grupo Parlamentar do PCP. Esta audição, que contou com mais de 50 participantes de mais de duas dezenas de ORT teve como objectivo a discussão do Orçamento do Estado de 2018, das alterações que o PCP pretende introduzir e da luta que é necessário realizar para o alterar.

Comunicado aos trabalhadores da Carris

201711 carrisA Célula do PCP na Carris está a distribuir aos trabalhadores um comunicado dando nota de três questões: da avaliação ao Orçamento de Estado e das alterações que se necessitam conquistar; sobre a superação do veto do Presidente da República com o Parlamento a reafirmar a proibição de privatizar a Carris; sobre os complementos de reforma da Carris.

Ler Comunicado em PDF 

Santa Apolónia: Especulação continua a ser mais importante que servir os utentes!

req staapoloniahotelPoucos dias depois das eleições autárquicas foi publicado um anúncio, da IP, colocando perto de metade da Estação de Santa Apolónia para ser concessionada, a 35 anos, para um Hotel. Uma opção errada a todos os títulos, que o PCP exigiu do Governo ser cabalmente esclarecida e revertida.

Ler Requerimento em PDF