Contra a Privatização das Linhas da CP: Utentes e Trabalhadores, a mesma luta!

mini-capa_priv_ci.jpgNo passado dia 28 de Abril realizou-se uma Conferência de Imprensa conjunta das Comissões de Utentes das Linhas de Sintra, Azambuja e Cascais, da Comissão de Trabalhadores da CP e do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário, onde apresentaram as razões que unem utentes e trabalhadores na luta contra a privatização das Linhas Suburbanas de Lisboa (medida que o Governo incluiu no PEC) e apresentaram ainda as acções conjuntas que vão desenvolver para derrotar este objectivo. Em Ler Mais podem encontrar a Nota de Imprensa divulgada na ocasião.

Continuar...

Metro de Lisboa: Os factos contidos no relatório do Tribunal de Contas que querem esconder!

Sobre as "notícias" recentemente publicadas, dando nota de uma pseudo "falência técnica" do Metropolitano de Lisboa, a Célula do PCP na Empresa editou um comunicado aos trabalhadores de onde se destaca a conclusão de que " Os dados reais do Relatório do Tribunal de Contas demonstram como é artificial a situação de “falência técnica” do Metropolitano de Lisboa. Bastaria que os investimentos estruturantes (que nenhum privado fez, faria ou fará) sejam assumidos directamente pelo Orçamento de Estado (e realizados de acordo com as reais possibilidades e prioridades do país, que para tal deveria servir o PIDDAC) e pelos fundos comunitários, e que a Empresa receba das compensações indemnizatórias e do passe social na mesma proporção que as operadoras privadas, e o Metro estaria hoje numa excelente saúde financeira e seriam mais claros os lucros que representa para o Estado Português." E onde se apela à unidade e luta contra a ofensiva do capital, que pretende apropriar-se também deste sector. 

 

Ler Comunicado em PDF

Forte demonstração de unidade dos ferroviários ergue uma grande greve

Os trabalhadores das empresas do sector ferroviário demonstraram, na greve de hoje, o seu grande descontentamento face à tentativa de imposição do congelamento dos salários e do bloqueio da negociação colectiva e disseram NÃO à intenção do Governo em privatizar as empresas do sector e, demonstraram, igualmente a sua grande capacidade de unidade na acção com uma fortíssima adesão á greve, que nas empresas do sector se situou entre os 90 e 95% de adesão, com muitos locais de trabalho com adesões de 100%, e que afectou seriamente a circulação ferroviária, apesar das costumeiras tentativas (muitas concretizadas!) das empresas de violar a lei da greve.

 

Ler Comunicado do SNTSF

Deputado do PCP com os trabalhadores ferroviários vítimas das ilegalidades patronais

mini-cco20100427.jpgReflexo do firme compromisso de solidariedade do PCP com os trabalhadores em luta neste 27 de Abril, o deputado do PCP Bruno Dias deslocou-se ao CCO de Braço de Prata, chamado pelo piquete de greve, onde pôde constatar das graves violações à lei da greve e à segurança ferroviária cometidos neste dia pelo Governo e pela sua Administração da Refer, nomeadamente a ilegal substituição de trabalhadores em greve, a realização de pressões e intimidações aos trabalhadores e a excesso de carga horária superando os máximos impostos por questões de segurança. No quadro desta visita, Bruno Dias pode conversar ainda com a inspecção da Autoridade para as Condições no Trabalho, aí presente perante a denúncia do piquete.

Greve na Carris: Forte adesão responde à chantagem e repressão patronal

mini-carris20100427.jpgOs trabalhadores da Carris cumprem hoje um dia de greve, contra o congelamento salarial e em defesa do direito à contratação colectiva. Enfrentando um vasto conjunto de ilegalidades por parte do Governo e da sua Administração (desde a retirada de prémios aos adererentes à greve até à substituição de trabalhadores em greve), a greve registou uma significativa adesão, superior à da luta de 19 de Março, numa acção que prosseguirá com determinação.

Plenário dos Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa expressa solidariedade com a luta geral

mini-metrocapa20100427.jpgNo PMO3 realizou-se um plenário de trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, numa acção convergente com a luta dos restantes trabalhadores dos transportes. Numa acção que mobilizou cerca de 150 trabalhadores, ficou expressa a convergência com os objectivos da acção de luta convergente dos transportes, e a determinação de participar em próximas acções que se venham a revelar necessárias.

 

Greve dos Transportes iniciou-se com elevados níveis de adesão

imagem0100.jpgIniciou-se a greve do sector dos transportes, com adesões nuito fortes. No sector ferroviário, a adesão, superior a 90%, levou à supressão da generalidade das circulações a partir da meia-noite. A greve estende-se a partir da manhã à Carris, TST, Transtejo e Soflusa.

Trabalhadores dos TST concentrados frente ao Ministério dos Transportes

mini-capatst.jpg

Os trabalhadores da empresa de transporte público de passageiros – Transportes Sul do Tejo, concentraram-se ontem em frente ao Ministério dos Transportes, no quadro da realização de uma greve de 24 horas que registou uma adesão superior a 80%. Contestaram o congelamento salarial numa empresa que tem acumulado lucros à custa das indemnizações compensatórias pagas pelo Estado e da progressiva redução dos salários reais dos seus trabalhadores. No dia 27, a luta prossegue em conjunto com diversas empresas do Sector de Transportes e Comunicações.

Continuar...

Contas da TAP de 2009: Argumentos acrescidos contra a Privatização!

Sobre a apresentação das contas da TAP, ontem realizada, a Célula do PCP na TAP editou a nota de imprensa anexa, de onde destacamos o seguinte excerto: «Mas o que [estas contas] demonstra[m] inequivocamente é a validade dos argumentos do PCP contra a sua privatização. Demonstram que a TAP é um importante factor de criação de riqueza em Portugal, que com a privatização ficaria seriamente em risco. Demonstram que a TAP é um poderoso contribuinte líquido para o orçamento de Estado (somando os seus resultados com o conjunto da receita fiscal  gerada), cuja privatização agravaria todos os défices das contas públicas. Demonstram que a TAP é um poderoso contribuinte para o Emprego em Portugal (e para a Segurança Social), num momento em que o desemprego ultrapassa os 10%. Demonstram quão errada foi a opção de autonomizar e privatizar a SPDH, sector lucrativo e de reconhecida qualidade da TAP, cujos efeitos directos e indirectos da sua privatização e desprivatização forçada ainda se fazem sentir na TAP. Demonstra que o caminho de futuro para a TAP é o que a Célula do PCP tem apontado (corrigindo erros da actual gestão, reforçando o investimento na Manutenção, invertendo o processo liberalizador no handling, reforçando os direitos dos trabalhadores, etc) e não a cartilha neoliberal.» 

Continuar...

PCP em acção de esclarecimento e mobilização junto dos motoristas de mercadorias

imagem0098.jpgDurante este dia 5 de Abril, realiza o PCP uma acção de contacto com motoristas de mercadorias junto da fronteira de Vilar Formoso. Durante a iniciativa, foi distribuído aos trabalhadores presentes o Boletim do PCP "O Motorista" (que pode ler aqui ), tendo-se realizado às 16.00 uma sessão pública que contou com as intervenções de José Gil (PCP), Vitor Pereira (FECTRANS) e Bruno Dias (PCP, Deputado na Assembleia da República). Nas intervenções, foi reafirmado o apelo do PCP à "Unidade e Luta contra a exploração e a precariedade, pelos salários com direitos",  e prestadas contas do trabalho desenvolvido pelo PCP na Assembleia da República em defesa dis direitos dos motoristas, nomeadamente pela revisão do DL  126/2009.