PCP apela à intensificação da luta nas Rodoviárias de Passageiros

rodpass.jpgO PCP está a distribuir aos trabalhadores das Rodoviárias de Passageiros um comunicado onde saúda a forte presença na grande manifestação nacional de 29 de Maio. Perante o anúncio de mais um aumento dos preços dos transportes rodoviários, num momento em que o patronato do sector já acumula lucros de milhões e aos trabalhadores vem sendo negado qualquer aumento salarial, o PCP sublinha que só a luta pode impor um rumo diferente, 

 

 

Ler Comunicado em PDF

Privatizações: instrumento de concentração monopolista e perda de soberania nacional

artigodb.jpgA empresa pública ferroviária alemã Deutsche Bahn, no essencial ainda controlada pelo próprio Estado Alemão, adquiriu o capital da transnacional Arriva e por esta via acaba de tomar o controlo dos Transportes Sul do Tejo e de entrar no capital do grupo Barraqueiro e do Metro do Porto, ao mesmo tempo que se intensificam as notícias do seu interesse na CP Carga. Na AR o PCP questionou o Governo, através do MOPTC, designadamente sobre o seu entendimento quanto ao processo em curso de concentração monopolista à escala europeia na área dos tansportes e logística.

Ler Requerimento apresentado pelo PCP na AR

 

 

  

Trabalhadores de várias Rodoviárias de Passageiros em Greve!

mini-capascoturb.jpgRealizou-se hoje uma greve em diversas empresas Rodoviárias de Passageiros, em torno de reivindicações específicas de cada Empresa e da reivindicação comum de um aumento justo de salários. A Jornada de Luta contou com adesões muito fortes num conjunto de empresas (exemplo dos TST que pararam a 70%). Na foto, o piquete de greve na Scoturb, uma empresa que serve os concelhos de Cascais, Sintra e Oeiras, e onde os lucros de milhões do patronato são amassados à custa da crescente exploração dos trabalhadores e da degradação do serviço prestado aos utentes. O PCP, solidário com as reivindicações e com a luta dos trabalhadores, saúda todos os que se participaram nesta jornada de luta, e expressa a sua confiança que, pela luta, os trabalhadores derrotarão as ofensivas dos exploradores e conquistarão a satisfação das suas justas reivindicações.

Tribuna Pública contra a privatização das Linhas da CP junta utentes e trabalhadores na mesma luta

mini-tpublica_usar.jpgPor iniciativa do SNTSF, das Comissões de Trabalhadores da CP, EMEF, CP-Carga e das Comissões de Utentes das linhas da região metropolitana de Lisboa, realizou-se, hoje, em Lisboa, a Tribuna Pública, "DIGA NÃO ÀS PRIVATIZAÇÕES", onde foi debatido as consequências para o País, para os trabalhadores e para os utentes, de uma eventual privatização do sector. Esta iniciativa contou com a presença de sindicalistas do Reino Unido, que falaram do processo privatizador naquele País, e das desastrosas consequências que implicou. No final da acção, os presentes deslocaram-se ao Ministério dos Transportes, onde entregaram um documento, contendo o texto da petição que anda a decorrer e que já ultrapassa as 4 mil assinaturas (recolhidas em acções nas Estações), mas que ainda pode, e deve ser assinada por todos até ao fim do mês de Maio.
 

PCP contacta trabalhadores da CarrisBus

mini-usarcarrisbus.jpgCom a participação do deputado do PCP na Assembleia da República Bruno Dias, realizou-se uma acção do PCP de contacto com os trabalhadores da CarrisBus, empresa do Grupo Carris. Na iniciativa, o PCP pode constatar as consequências da recusa da Administração à contratação colectiva, bem como um vasto conjunto de outras reivindicações apresentadas pelos trabalhadores. O PCP, dando nota das iniciativas parlamentares já realizadas em torno desta Empresa, deixou o apelo claro ao reforço da unidade e luta como único caminho para combater a exploração, apelando muito concretamente à participação na Manifestação de 29 de Maio.

Célula do PCP na Barraqueiro: Apesar dos lucros patronato recusa aumentos - a luta é o caminho!

barraqueiro_mai2010.jpg

A Célula do PCP na Barraqueiro, em comunicado dirigido aos trabalhadores, denuncia as duas faces da realidade da Empresa: por um lado, apresenta lucro de 12 milhões e por outro recusa aumentos aos trabalhadores "por causa da crise". Comportamento ainda agravado por sucessivas violações da contratação colectiva e pela tentativa de impor horários de trabalho desumanos que estendem a jornada de trabalho por 12 e 13 horas. Para enfrentar esta ofensiva, a célula apela à unidade e à luta dos trabalhadores, nomeadamente já no dia 29 na manifestação nacional da CGTP-IN.

Ler Comunicado em PDF

Também na TAP/SPDH é preciso mobilizar para a manifestação nacional de 29 de Maio

aeroporto29maio.jpgA Célula do PCP na TAP/SPDH está a distribuir aos trabalhadores um comunicado onde apela à participação na Manifestação Nacional da CGTP-IN. Um comunicado onde se sublinha que a política que PS e PSD estão a tentar impor ao país é uma política de desastre nacional.

Ler comunicado em PDF

Trabalhadores da EMEF em luta contra a privatização da Empresa

mini-emefcapa.jpgRealizou-se hoje uma concentração de activistas da CT da EMEF e do SNTSF, junto da Administração da CP (cujo Presidente preside igualmente à EMEF) exigindo respostas perante a iniciativa do Governo de proceder à privatização da Empresa, e sobre as negociatas em curso com a Siemens. Perante a ausência de respostas, os trabalhadores dirigiram-se em desfile para o Ministério dos Transportes. O PCP, considerando tratar-se esta privatização de mais um crime contra a economia nacional, expressou a sua solidariedade activa com os trabalhadores da EMEF em luta.

Contra a Privatização do Sector Ferroviário: Utentes e Trabalhadores, a mesma luta!

apelocut.jpg

 As Comissões de Utentes da Linha de Sintra, Cascais e Azambuja, a CT da CP e o SNTSF, começaram a distribuição do comunicado anexo, em suporte à recolha de assinaturas da Petição contra a privatização das linhas suburbanas de Lisboa, que o Governo incluiu no quadro da política de desastre nacional que está a promover em coligação com o PSD. Neste texto, destaque para a comparação com a Fertágus, que apesar de ter recebido 168 milhões de Euros do Estado em 5 anos, pratica preços que são o dobro dos da CP, ilustram um dos malefícios das privatizações - saem mais caras ao Estado e aos Utentes que a gestão pública.

Ler Comunicado em PDF

Assinar Petição já!

Novo ataque aos direitos dos trabalhadores da TAP visa "facilitar" a sua privatização e liquidação

A Célula do PCP na TAP/SPDH contesta a decisão da Administração da Empresa (tutelado pelo Governo) de reduzir os instrumentos ao serviço da Comissão de Trabalhadores da empresa, realizada de forma arbitrária e ilegal, e cujo objectivo transparente é o de reduzir a capacidade de defesa dos trabalhadores perante a ofensiva em curso. Sem esquecer as responsabilidades de todos os que apoiaram o actual Código do Trabalho (nomeadamente da UGT e do PSD), à luz do qual este ataque se desenvolve, o PCP responsabiliza o PS e o seu Governo por mais esta medida anti-laboral, e nesse sentido dirigiu na Assembleia da República um requerimento ao Governo.

Ler Requerimento em PDF