CGTP-IN exige de Fernando Medina respeito pela liberdade de organização sindical na Carris

20180830 carrisO STRUP/FECTRANS realizou hoje uma Tribuna Pública frente à Câmara Municipal de Lisboa, denunciando o facto da Administração da Carris se recusar a assinar o texto do AE negociado sem que o Sindicato se submeta a uma cláusula (sobre a cobrança coerciva de quotas a não sindicalizados) que nunca foi negociada e muito menos aceite. A Tribuna repudiou ainda a discriminação que está a ser aplicada aos sócios do STRUP na Carris, e exigiu da coligação PS/BE que governa a autarquia uma intervenção imediata para repor a boa fé negocial e a defesa da liberdade de organização sindical. O PCP esteve presente, em solidariedade, através do Vereador Carlos Moura. Diversas ORT's fizeram questão de ir à Tribuna Pública exigir o fim da cumplicidade de Fernando Medina com esta situação - STML, STAL, USL, CGTP-IN - estando presentes diversas outras.

Governo patrocina especulação com património do Metropolitano

metroespeculaO PCP questionou o Governo sobre um conjunto de operações especulativas que estão a ser realizadas com património do Metropolitano de Lisboa, nomeadamente a venda de 36 apartamentos a preço de saldo, e dos terrenos de Sete Rios por cerca de metade do valor pelo qual já estiveram avaliados.

Ler Requerimento em PDF

PCP com a luta dos estivadores

req greveestivadoresOs Estivadores desenvolvem uma luta pela livre organização sindical, contra a exploração e a precariedade nos Portos. O Governo tem-se mantido passivo perante as sucessivas violações da lei que o patronato comete, expondo uma actitude de cumplicidade efectiva. Mas agora que os Estivadores avançaram para a greve, o Governo imediatamente decretou um conjunto de serviços mínimos... a uma greve ao trabalho extraordinário. Comportamento que o PCP questionou na Assembleia da República.

Ler Requerimento em PDF

Andam a torturar os utentes da CP para os obrigarem a aceitar as privatizações!

capacascaisNo dia 5 de Agosto, foram aplicados novos cortes à oferta da CP na Linha de Sintra/Azambuja e na Linha de Cascais. Coincidindo com um fim de semana terrível com dezenas de supressões  por todo o país. Em comunicados aos utentes das Linhas de Cascais e de Azambuja/Sintra, o PCP alerta para o facto da actual situação resultar da política realizada pelos sucessivos governos - redução de trabalhadores, não renovação do material circulante, adiamento dos investimentos estratégicos - com o objectivo de degradar de tal forma a ferrovia que os utentes não resistam à transferência para a exploração capitalista dos sectores rentáveis da CP:

Ler Comunicados em PDF para: a Linha de Cascais e para a Linha de Sintra/Azambuja

Ryanair: Ilegalidades à descarada!

IMG-20180731-WA0000A Ryanair enviou uma carta (imagem) onde, descaradamente, assume violar a lei portuguesa, e ameaça os trabalhadores com diversas penalidades por terem aderido à greve do passado dia 25 e 26 de Julho. Já depois do PCP ter metido o requerimento que se anexa, a multinacional recuou parcial e atabalhoadamente, numa outra carta onde retira algumas das ameaças realizadas mas mantém as restantes. Uma situação que confirma o sentimento de impunidade com que a multinacional actua, fruto da passiva cumplicidade do governo.

Ler Requerimento em PDF

PCP com a luta dos trabalhadores da Ryanair

snpvac ryanairUma delegação do PCP esteve na Sede do SNPVAC com dirigentes e activistas do Sindicato (foto) no promeiro dia da grande greve realizada pelos trabalhadores tripulantes da Ryanair, aí expressando, de viva voz, a solidariedade do PCP com a sua luta. Bruno Dias, que integrou a delegação, encarregou-se depois de confrontar o Governo com a passividade que as autoridades portuguesas têm demonstrado perante as sistemáticas e flagrantes violações pela Ryanair da lei e dos direitos de trabalhadores e passageiros.

Ler Requerimento em PDF

Defender a Ferrovia Nacional, travar a privatização da EMEF

ferroviarios2018jul emefO governo e a administração da EMEF dão passos no sentido de uma nova tentativa de privatização de sectores da ferrovia nacional. Agora querem entregar uma parte da EMEF à multinacional suiça MSC (a quem já ofereceram a CP Carga), utilizando a figura de um Acordo Complementar de Empresa. Em comunicado aos ferroviários o PCP sublinha a falsidade dos argumentos usados pelo Governo, aponta a necessidade de, uma vez por todas, romper com a política de direita na ferrovia!

Ler Comunicado em PDF

PCP no piquete do Porto de Lisboa presta solidariedade aos estivadores em luta

20180727estivadoresO PCP prestou hoje solidariedade à luta dos estivadores, junto do piquete do Porto de Lisboa. Uma luta nacional que começou por ser contra as práticas anti-sindicais nos Portos de Leixões e do Caniçal, mas a que se somou entretanto a luta em Lisboa pela concretização dos aumentos já acordados.

Ler Requerimento sobre a situação em Leixões

Vinci: Aeroporto num caos, Portway sobre intensa repressão

portwayA Vinci é a principal responsável pelo estado calamitoso do aeroporto de Lisboa. Uma das causas que não pode ser ignorada são as relações laborais, e a sistemática repressão dos trabalhadores como mecanismo de aumentar a exploração e o lucro extraído pelos capitalistas da Vinci. Com a triste e revoltante cumplicidade do Governo e da ACT. Damos aqui nota dos últimos requerimentos colocados sobre a Portway:

Requerimento sobre a repressão na Portway e outro requerimento sobre repressão na Portway

PCP com trabalhadores da Prosegur no aeroporto em luta pelo direito à parentalidade

apa bd jul18Bruno Dias, deputado do PCP na Assembleia da República, esteve no dia 16 de Julho na entrada do Aeroporto de Lisboa, numa acção de contacto com trabalhadores Assistentes de Portos e Aeroportos, onde ouviu as suas preocupações, para que o PCP continue a intervir na sua defesa. Estes trabalhadores, contratados pela Prosegur, têm sofrido graves problemas, como repressão, serem reús num processo metido pela empresa para lhes negar os direitos de parentalidade, horários desumanos, falta de condições de trabalho ou o facto de não haver reconhecimento das especificidades das suas funções. Estiveram ainda presentes representantes do Sitava e da Fectrans.

Ler Requerimento sobre este assunto colocado na Assembleia da República