Chantagem e coacção na Fidelidade

O SINAPSA (Sindicato Nacional dos Profissionais de Seguros e Afins) em comunicado aos trabalhadores denuncia que tomou "conhecimento que a Fidelidade, através de alguns Directores, anda a pressionar ilegitimamente associados do SINAPSA a aderirem ao CCT 2012, com a promessa que, caso o façam, ainda poderão marcar 25 dias úteis de férias para 2014 e lhes ser concedidos os dias de Licença com Retribuição." Uma atitude de perseguição que se repete em inúmeras outras empresas do Sector com o objectivo de levar os trabalhadores a integrarem o Contrato Colectivo de Trabalho de 2012 assinado entre sindicatos afectos à UGT e Associação Portuguesa de Seguradores que na prática apenas faz valer os direitos dos patrões. Ler aqui