Seguros: A ânsia pelo aumento dos lucros é incompatível com uma justa repartição da riqueza criada e valorização do Trabalhoalorização do Trabalho.

Em documento aos trabalhadores do Sector, os trabalhadores comunistas dos Seguros dão nota das conclusões da sua 10ª Assembleia da Organização "De uma análise efetuada à “evolução” do Sector, verifica-se que apenas 4 grupos económicos constituídos por capital total ou maioritariamente estrangeiro (FOSUN, APOLLO, AGEAS e BPI), dominam cerca de 60% do mercado. Como se a fuga de capitais estratégicos nacionais para o estrangeiro não fosse suficiente, o mercado segurador nacional confronta-se actualmente com um ataque especulativo sem precedentes". Apresentando dados e problemas concretos sobre a realidade com que os trabalhadores se confrontam nos seus locais de trabalho, os trabalhadores comunistas de Seguros irão apresentar em breve nesta página da internet o documento aprovado com uma análise empresa a empresa sobre as perspectivas de luta e soluções para os variados problemas existentes.

Ler documento em PDF