O Pulido não fecha, o povo não deixa!

No passado dia 24 de Janeiro realizou-se uma ação de protesto que envolveu o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, o Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do sul e regiões autónomas e o Sindicato dos Médicos da zona sul, contra o encerramento do Hospital Pulido Valente.

A União de Sindicatos de Lisboa/CGTP-IN lembra que "O Hospital Pulido Valente é um hospital centenário de qualidade, dotado de equipas e profissionais de excelência, onde se reabilitaram serviços e edifícios construídos de raiz que nunca foram utilizados ou equipamentos novos instalados que se encontram ao abandono. O Governo pretende encerrar serviços e fundir os mesmos com outros hospitais, já acabou com cerca de 81 camas nesta unidade de saúde. Se estas medidas não forem travadas vão ter reflexos na quantidade e qualidade dos serviços de saúde prestados à população."

Miguel Tiago, deputado do PCP esteve presente, numa iniciativa que culminou com um corte de estrada contra a política de destruição do Serviço Nacional de Saúde conduzida pelo Governo PSD/CDS-PP.