Boletim Sector da Saúde - A DEMAGOGIA DO MINISTO DA SAÚDE

A DEMAGOGIA DO MINISTO DA SAÚDE

Nesta vertiginosa acção de encerramento de Unidades de Saúde, onde o fecho de maternidades foi o ponto mais polémico, o Ministro da Saúde (MS) foi “habilidoso” em ligar a diminuição da mortalidade infantil ao fecho de algumas maternidades. Foi o argumento fulcral. Mas, qualquer técnico de saúde atento sabe que esta relação de causalidade é redutora….

Com efeito, a Revolução de Abril abriu novos horizontes à saúde pública e, em geral, a todas as áreas de saúde – um entusiástico envolvimento dos técnicos de saúde (serviço à periferia), a melhoria das condições sanitárias (fruto do trabalho das autarquias), uma melhor educação para a saúde (campanhas de dinamização) e, duma maneira geral, uma importante melhoria das condições económicas da população portuguesa. Enfim, um conjunto de factores, onde o fecho de algumas maternidades, em condições muito diferentes das actuais, foi um entre muitos.

Demagogicamente, em nome dos superiores interesses da segurança e qualidade, ligados mecanicamente ao critério quantitativo dos 1500 partos (número magico!), intoxica-se a opinião pública escondendo-se os factores decisivos dos resultados alcançados.

Esta politica de encerramento de escolas, de serviços de urgência, de centros de saúde, de maternidades acentua as causas de desertificação do interior.

E mais uma vez este MS vem, demagogicamente, inverter as causas, dizendo que “não se pode manter artificialmente as aldeias”, enveredando pela liquidação sumaria, retirando-lhes o suporte da sua existência. Registe-se, a este respeito, as declarações do Prof. Albino Aroso, em debate televisivo, que o grande drama era a diminuição dos nascimentos nessas mesmas zonas em vias de desertificação!

Nada de surpreendente será o nascimento de toda espécie de serviços de saúde privados, onde seja rentável, mesmo maternidades que não obedecerão aos tais requisitos de segurança, abertas apenas até às 21 horas!...

Há que travar o “Negócio com a nossa Saúde”!