Perante novas e preocupantes notícias sobre os planos da Altice para a PT, PCP promove jornada de contacto com os trabalhadores

20170522ptmeodistFace as notícias do fim de semana, que davam conta dos planos da Altice para colocar a PT como empresa em reestruturação para poder proceder ao despedimento de milhares de trabalhadores, o PCP organizou uma jornada de contacto com os trabalhadores no Edifício Picoas e na Andrade Corvo, que contou com a participação do deputado Bruno Dias, que deu ainda conta da pergunta ao Governo apresentada ontem à noite e de que o PCP pedira a antecipação da vinda do Secretário de Estado do Emprego ao parlamento para prestar esclarecimentos sobre a situação na PT.

Ler Requerimento em PDF

PCP questiona Governo sobre roubo de dias de férias na EPAL/ATA

epal roubodiasferiasO PCP questionou o Governo sobre o facto de a EPAL ter roubado a um conjunto de trabalhadores por turno (hoje na Água do Tejo Atlântico) dias de férias sempre que estas coincidiam com dias feriado. Face ao arrastar do problema, com as administrações a tardar a acabar com esta prática, o PCP questiona o Governo sobre as medidas que pretende adoptar face a estas empresas públicas para repor a aplicação da lei.

Ler Requerimento em PDF

Na PT/MEO, crescem os lucros, a instabilidade e a exploração!

20170511ptmeoA Célula da PT está a distribuir aos trabalhadores da empresa um comunicado onde se destacam os lucros anunciados pela Altice para a PT (cerca de mil milhões de euros!) e se contrasta esse facto com a política de degradação das relações laborais e intensificação da exploração que a empresa está a impor. Um comunicado onde se valoriza a acção do PCP na Assembleia da República em defesa dos trabalhadores da empresa, mas onde se alerta para a necessidade de reforço da mobilização e luta dos trabalhadores para alterar o código do trabalho.

Ler Comunicado em PDF

Liberalização da Distribuição em Baixa Tensão traz novos perigos para os trabalhadores

18042017edpFoi aprovada na Assembleia da República uma proposta de lei do Governo sobre o prosseguimento do processo de liberalização do sector eléctrico, desta vez sobre as condições e a forma da concessão pelos municípios da distribuição em baixa tensão. É um processo que traz novos perigos para utentes, autarquias e trabalhadores. O PCP, que fez aprovar algumas propostas que minoram esses perigos, alerta os trabalhadores da EDP para os perigos que o processo acarreta, apela à vigilância e à luta e sublinha que a verdadeira solução para os problemas do sector é a sua nacionalização e reunificação (e informa da iniciativa tomada de propor que se inicie o processo de nacionalização da Central de Despacho da REN).

Ler Comunicado em PDF

Ler Projecto de Resolução sobre a Central de Despacho

Este ano há ainda mais razões para ir à Manifestação do 1º de Maio

comunicado1maio2017O Sector das `Comunicações, Água e Energia de Lisboa está a distribuir aos trabalhadores das empresas do sector um comunicado de apelo à participação na Manifestação do 1º de Maio. Um comunicado onde se sublinha que, a par das razões de sempre, que exigem a presença de cada trabalhador neste dia de luta, existem hoje na realidade nacional e internacional acrescidas razões que exigem a mobilização de todos para esta jornada de luta, que decorrendo em todo o planeta, em Lisboa implica a participação na Manifestação que a CGTP-IN promove entre o Martim Moniz e a Alameda.

Ler Comunicado em PDF

Também na distribuição de electricidade é preciso romper com a política de direita!

 

O PCP levou à Assembleia da República um conjunto de propostas sobre a distribuição de electricidade (no concreto, referentes ao controlo público da central de despacho da REN e do direito dos utentes poderem regressar à tarifa regulada). Uma intervenção onde se sublinhou a necessidade de romper com a política de direito, e fazer regressar a EDP e a REN ao controlo público, e onde se saudou a luta dos trabalhadores dos call centers da EDP no dia 28 de Março, num sector onde a degradação das condições de trabalho, a precariedade e a exploração têm sido a principal consequência das privatizações.

Contas 2016 CTT: Capitalistas apropriam-se de milhões à custa dos trabalhadores e utentes

22032017cttA Célula do PCP nos CTT está a distribuir aos trabalhadores um comunicado sobre os resultados de 2016 da empresa, agora divulgados. Uns resultados que ilustram as desastrosas consequências da privatização, onde os capitalistas continuam a sacar cada vez mais dinheiro à custa de utentes e trabalhadores. Particularmente grave é o facto deste ano a empresa se propor a distribuir mais dividendos que o resultados liquídos angariou.

Ler comunicado em PDF

Célula do PCP denuncia: «Há mais exploração em NOS»

14032017nosA Célula do PCP na NOS, a propósito dos resultados de 2016 da empresa, está a distribuir um comunicado aos trabalhadores onde destaca que os lucros que os accionistas estão a acumular crescem porque cresce a exploração do trabalho, e sublinha a contradição de uma empresa que acenta em produtos do futuro mas constrói uma realidade laboral do passado. O PCP apela à organização dos trabalhadores como único caminho para travar o aumento da exploração e conquistar uma vida digna.

Ler comunicado em PDF

Distribuição no Call Center da PT/MEO Afonso Costa: ETTs engordam lucros à custa dos baixos salários dos trabalhadores

IMG 4050

A Célula das Telecomunicações da ORL está a distribuir aos trabalhadores dos Call Centers da MEO o comunicado anexo, onde se denuncia os baixos salários e os prémios, bem como o recurso ao trabalho temporário. O PCP apela à organização e luta destes trabalhadores, nomeadamente à sua participação na manifestação convocada pela CGTP-IN, para o Dia Nacional da Juventude - 28 de Março.

 

Ler comunicado em PDF.

 

Comunicado do PCP aos trabalhadores da PT/MEO

10032017ptmeoA Célula do PCP está a distribuir aos trabalhadores da empresa um Comunicado, onde se dá conta que, na sequência da Audição Parlamentar promovida, o PCP já fez aprovar a chamada destas ORT's à própria Comissão de Trabalho da Assembleia da República. Num sector onde cresce a precariedade e a exploração, o PCP sublinha a importância de reverter um processo de liberalização que só serviu os interesses dos grandes capitalistas e prejudicou os trabalhadores e a própria economia nacional.

Ler Comunicado em PDF