Liberalização da Distribuição em Baixa Tensão traz novos perigos para os trabalhadores

18042017edpFoi aprovada na Assembleia da República uma proposta de lei do Governo sobre o prosseguimento do processo de liberalização do sector eléctrico, desta vez sobre as condições e a forma da concessão pelos municípios da distribuição em baixa tensão. É um processo que traz novos perigos para utentes, autarquias e trabalhadores. O PCP, que fez aprovar algumas propostas que minoram esses perigos, alerta os trabalhadores da EDP para os perigos que o processo acarreta, apela à vigilância e à luta e sublinha que a verdadeira solução para os problemas do sector é a sua nacionalização e reunificação (e informa da iniciativa tomada de propor que se inicie o processo de nacionalização da Central de Despacho da REN).

Ler Comunicado em PDF

Ler Projecto de Resolução sobre a Central de Despacho

Este ano há ainda mais razões para ir à Manifestação do 1º de Maio

comunicado1maio2017O Sector das `Comunicações, Água e Energia de Lisboa está a distribuir aos trabalhadores das empresas do sector um comunicado de apelo à participação na Manifestação do 1º de Maio. Um comunicado onde se sublinha que, a par das razões de sempre, que exigem a presença de cada trabalhador neste dia de luta, existem hoje na realidade nacional e internacional acrescidas razões que exigem a mobilização de todos para esta jornada de luta, que decorrendo em todo o planeta, em Lisboa implica a participação na Manifestação que a CGTP-IN promove entre o Martim Moniz e a Alameda.

Ler Comunicado em PDF

Também na distribuição de electricidade é preciso romper com a política de direita!

 

O PCP levou à Assembleia da República um conjunto de propostas sobre a distribuição de electricidade (no concreto, referentes ao controlo público da central de despacho da REN e do direito dos utentes poderem regressar à tarifa regulada). Uma intervenção onde se sublinhou a necessidade de romper com a política de direito, e fazer regressar a EDP e a REN ao controlo público, e onde se saudou a luta dos trabalhadores dos call centers da EDP no dia 28 de Março, num sector onde a degradação das condições de trabalho, a precariedade e a exploração têm sido a principal consequência das privatizações.

Contas 2016 CTT: Capitalistas apropriam-se de milhões à custa dos trabalhadores e utentes

22032017cttA Célula do PCP nos CTT está a distribuir aos trabalhadores um comunicado sobre os resultados de 2016 da empresa, agora divulgados. Uns resultados que ilustram as desastrosas consequências da privatização, onde os capitalistas continuam a sacar cada vez mais dinheiro à custa de utentes e trabalhadores. Particularmente grave é o facto deste ano a empresa se propor a distribuir mais dividendos que o resultados liquídos angariou.

Ler comunicado em PDF

Célula do PCP denuncia: «Há mais exploração em NOS»

14032017nosA Célula do PCP na NOS, a propósito dos resultados de 2016 da empresa, está a distribuir um comunicado aos trabalhadores onde destaca que os lucros que os accionistas estão a acumular crescem porque cresce a exploração do trabalho, e sublinha a contradição de uma empresa que acenta em produtos do futuro mas constrói uma realidade laboral do passado. O PCP apela à organização dos trabalhadores como único caminho para travar o aumento da exploração e conquistar uma vida digna.

Ler comunicado em PDF

Distribuição no Call Center da PT/MEO Afonso Costa: ETTs engordam lucros à custa dos baixos salários dos trabalhadores

IMG 4050

A Célula das Telecomunicações da ORL está a distribuir aos trabalhadores dos Call Centers da MEO o comunicado anexo, onde se denuncia os baixos salários e os prémios, bem como o recurso ao trabalho temporário. O PCP apela à organização e luta destes trabalhadores, nomeadamente à sua participação na manifestação convocada pela CGTP-IN, para o Dia Nacional da Juventude - 28 de Março.

 

Ler comunicado em PDF.

 

Comunicado do PCP aos trabalhadores da PT/MEO

10032017ptmeoA Célula do PCP está a distribuir aos trabalhadores da empresa um Comunicado, onde se dá conta que, na sequência da Audição Parlamentar promovida, o PCP já fez aprovar a chamada destas ORT's à própria Comissão de Trabalho da Assembleia da República. Num sector onde cresce a precariedade e a exploração, o PCP sublinha a importância de reverter um processo de liberalização que só serviu os interesses dos grandes capitalistas e prejudicou os trabalhadores e a própria economia nacional.

Ler Comunicado em PDF

Os lucros da EDP são obtidos à custa de trabalhadores e utentes

01032017edpEstá hoje em distribuição aos trabalhadores da EDP um comunicado da Célula do PCP a propósito dos resultados de 2016 que serão anunciados amanhã. Um comunicado onde se destaca a origem dos cerca de mil milhões de lucros: os trabalhadores e os utentes. Um comunicado onde se sublinha a necessidade de recuperar a EDP para o sector público, de combater a crescente precariedade e exploração, de reverter o processo de pulverização da empresa. Um comunicado onde se apela à organização dos trabalhadores.

Ler comunicado em PDF

Com a ALTICE, degrada-se a realidade laboral na PT/MEO

req audicao ptFace à gravidade das situações reportadas na Audição promovida pelo PCP às ORT's da PT/MEO, o PCP propôs a Audição destas estruturas na Comissão de Trabalho da AR. O comportamento da multinacional ALTICE tem que ser travado, e face à complacência das autoridades competentes, é fundamental elevar a denúncia. Este combate, para o PCP, insere-se numa acção mais vasta em defesa deste sector estratégico que nunca deveria ter sido privatizado.

Ler Requerimento em PDF

PCP realiza Audição Parlamentar sobre a situação da PT/MEO

20170220audicao ptmeoalticeO PCP ouviu, na Assembleia da República, as Organizações Representativas dos Trabalhadores da PT/MEO (CT, SINTTAV, SNTCT, STPT, SINDETELCO, SERS, STT, TENSIQ) numa avaliação da situação da empresa passado pouco mais de um ano sobre a sua venda à multinacional ALTICE. Perante o quadro apresentado - degradação das condições de trabalho, degradação da resposta operacional, crescentes incertezas sobre o futuro da própria empresa - o PCP expressou a sua solidariedade com a luta dos trabalhadores da empresa, recordou a sua posição de sempre que a empresa deve ser renacionalizada e reunificada num quadro de recuperação de soberania e inversão do caminho em curso, e comprometeu-se a realizar um conjunto de iniciativas parlamentares em torno das importantes questões aqui levantadas, as primeiras das quais serão dirigidas à Comissão de Economia e ao ministro do Trabalho para que oiçam as denúncias e propostas destas ORT's.