Alfama sem carreiras da Carris

A administração da Carris apresentou na Câmara Municipal de Lisboa, dia 26 de Setembro, uma nova reorganização dos transportes, designada como segunda fase da «Rede 7», para entrar em vigor no final do ano. O bairro de Alfama vai perder três carreiras de autocarros. A CDU apela à luta das populações!

Carris deixa moradores sem transportes
Novos cortes nos autocarros que servem Alfama


A administração da Carris apresentou na Câmara Municipal de Lisboa, dia 26 de Setembro, uma nova reorganização dos transportes, designada como segunda fase da «Rede 7», para entrar em vigor no final do ano. O bairro de Alfama vai perder três carreiras de autocarros.

Ou seja: aproxima-se uma nova reorganização dos transportes. Mais uma vez, uma má notícia para os moradores de Alfama.

De cada vez que a Carris reestrutura a sua rede, as populações da zona de Alfama ficam com menos transportes, menos mobilidade, as pessoas mais idosas – e são muitas – vão ficar ainda mais presas em suas casas e mais impedidas de se deslocarem.

Vai ser mais difícil, por exemplo, ir à Baixa e voltar: querem retirar-nos três carreiras de autocarros: a 9 e a 90, que são eliminadas, e a 746 (é eliminado o trajecto entre o Marquês de Pombal e Santa Apolónia).

Para deslocações ao Centro de Saúde da Graça, as pessoas têm de ir de táxi. O transporte Lisboa Porta-a-Porta não corresponde a todas as necessidades.

Por isso, os moradores estão a ficar mais isolados.

As Juntas de Freguesia de Santo Estêvão, S. Miguel, Sé e São Vicente de Fora denunciam esta situação, apelam à Carris para alterar a sua posição e à CML para que se oponha a tal decisão se a Carris nela insistir.
Alfama não pode ficar com menos autocarros. Rejeitamos os novos cortes anunciados pela Carris.