Quem explora reprime! - Solidariedade com Pedro Jorge

Quem explora reprime!

Como é público a Cerâmica Torreense instaurou um processo disciplinar ao dirigente sindical e militante comunista Pedro Jorge com vista ao seu despedimento.

Este processo disciplinar surge depois do programa televisivo “Prós e Contras”, onde foram referidas as dificuldades sentidas por um jovem casal face ao aumento das despesas com empréstimos para compra de casa, com luz, água, gás, electricidade, alimentação, transportes, combustíveis, a que não correspondeu o aumento salarial. Foi dito pelo Pedro Jorge, operário electricista na Cerâmica Torreense, que não é aumentado desde 2003 e que a crise é sempre paga pelos trabalhadores, nunca pelo patronato.

Qual a razão apresentada pela empresa para querer despedir? Dizer a verdade em público!

O que quer o patrão é eliminar da empresa um dirigente sindical, comunista, alguém que resiste e é corajoso, que defende a sua classe, que defende os trabalhadores. É isto que incomoda o patrão, que quer explorar sem resistências e sem obstáculos.

É verdade que vários trabalhadores da Cerâmica Torreense não são aumentados desde 2003 ou apenas o foram devido aos aumentos do salário mínimo nacional, que vários fazem muito mais que 8 horas diárias, que vários almoçam às 9h30 ou às 10h30 da manhã e que vários tiveram que emigrar para poder dar uma via digna à sua família.

É verdade que a exploração aumenta; é verdade também que quanto maior é a exploração maior é a repressão. O patrão sabe que os trabalhadores não vão aceitar tudo toda a vida e por isso quer já eliminar da empresa o delegado e dirigente sindical, intimidando ao mesmo tempo os outros trabalhadores.

É verdade que o patrão se sente protegido por este Governo dos patrões. Governo que não faz cumprir a lei quando ela é a favor de quem trabalha, que quer aprovar leis para facilitar ainda mais a exploração, que manda a polícia bater nos trabalhadores em piquetes de greve.

Mas é verdade também que os trabalhadores têm o movimento sindical, nomeadamente a CGTP, e o Partido dos trabalhadores, o PCP, do seu lado, e é por isso que vão resistir e vencer. Resistir e vencer também neste vergonhoso processo disciplinar ao Pedro Jorge.

O PCP sublinha a importância da resistência e da solidariedade dos trabalhadores para com o seu camarada de trabalho e dirigente sindical e apela à luta dos trabalhadores da Cerâmica Torreense e do sector cerâmico em defesa dos seus direitos e da sua dignidade. O PCP apela à participação na Manifestação do “Aviso Geral” convocado pela CGTP para o dia 17 de Abril, 5ª feira, em Lisboa.

Trabalhadores da Cerâmica Torreense, trabalhadores cerâmicos: contem com o vosso Partido, contem com o apoio do PCP. Contamos também convosco.



Partido Comunista Português - Comissão Concelhia de Torres Vedras   
Av. 5 de Outubro, 23-2º Esq. - 2560-270 Torres Vedras
Tel/Fax 261322116 - e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.