Plano Verde de Sintra

Plano Verde de Sintra

Foi finalmente apresentada, na passada reunião de câmara, a segunda fase do Plano Verde do Concelho de Sintra. Este plano teve na sua génese o objectivo prioritário de avaliação das potencialidades ecológicas do concelho de Sintra, definindo e mapeando as diversas ocupações protagonizadas pelas populações ao longo dos últimos anos. Este Plano constitui um marco de qualidade ao nível do ordenamento do território no concelho de Sintra.

O Plano Verde, elaborado por uma equipa liderada pela arquitecta paisagista Manuela Raposo de Magalhães, “define quais as áreas a preservar integralmente, quais as que podem ser parcialmente ocupadas e, ainda, as que podem ser edificadas, sempre tendo por objectivo o desenvolvimento sustentável de Sintra”.

Convém aqui recordar que a foi a CDU, no âmbito das responsabilidades assumidas no passado mandato pela Vereadora Guadalupe Gonçalves, a principal impulsionadora da realização deste projecto estruturante para o concelho de Sintra.

O Plano demarca e localiza a Estrutura Ecológica e enuncia os principais corredores verdes do concelho de Sintra a partir de dois pólos fundamentais (a Serra da Carregueira e a Serra de Sintra). Estes dois pólos, que actualmente se encontram sob grande pressão ao nível da especulação imobiliária, devem ser mantidos com as suas características originais, uma vez que servem de elo de ligação aos corredores verdes de Loures (ligação ao Estuário do Tejo) e aos corredores dos concelhos vizinhos (Cascais, Oeiras e Lisboa).

Assim, e uma vez que este documento já foi apresentado aos vereadores, deverá ser aprovado e as suas conclusões deverão ser vertidas na tão aguardada revisão do Plano Director Municipal.

Não é para nós aceitável que um
 


Sintra, 10 de Dezembro de 2008


CDU com a população de Pego Longo

A CDU efectuou uma visita ao Bairro do Pego Longo inserida numa série de iniciativas que visam romper a inércia da C.M. Sintra na resolução dos problemas, procurando com a população encontrar as melhores soluções para a resolução dos problemas. Este bairro encontra-se actualmente numa fase de degradação crescente.

Ler Comunicado CDU

PS mente na CM de Sintra

Nota de Imprensa

Emitiu hoje o PS um comunicado pela sua falta de verdade, hipocrisia e tentativa de desresponsabilização não pode a CDU deixar de tomar uma posição.

1 – Os vereadores do PS-Sintra mentem quando afirmam que a Câmara Municipal de Sintra aumentou o IMI para 0,70% (Prédios urbanos não avaliados) e 0,40% (prédios urbanos avaliados) uma vez que o mesmo valor se cifrava anteriormente entre 0,72% e 0,45%, respectivamente. Os mesmos vereadores conhecem perfeitamente o OE2009 que institui os valores de 0,70% e 0,40% como valores máximos estipulados por lei para 2009.

2- Os vereadores do PS-Sintra sonegam uma importante informação sobre a votação desta proposta: o vereador da CDU Eng. Baptista Alves votou contra esta proposta e apresentou uma contra-proposta que previa valores para o IMI de 0,60% (prédios urbanos não avaliados) e 0,35% (prédios urbanos avaliados), tendo em conta as dificuldades financeiras que os sintrenses passam.

3 – Os vereadores do PS-Sintra mentem quando afirmam que os SMAS vão aumentar o custo da água. Os SMAS actualizam o custo da água, de acordo com a lei 2/2007 de 15 de Janeiro, no n.º 1 do artigo 16º, aprovada pelo governo PS que afirma que “(...) os preços (...) a fixar pelos municípios (...) não devem ser inferiores aos custos directa e indirectamente suportados com a prestação desses serviços e com o fornecimento destes bens”. Assim, os SMAS actualizam os preços em 2,5%, abaixo da inflação prevista de 2,9%. Se os vereadores do PS-Sintra desconhecem a lei deveriam informar-se melhor juridicamente antes de tecerem considerações desta natureza.

4 – Os vereadores do PS-Sintra ocultam, escondem e abafam todos os ataques do Governo PS aos Serviços Municipalizados de Água, através dos aumentos dos preços nos seguintes serviços: a EPAL agravou o preço da água entre 1997 e 2006 em 24,26%; a SANEST agravou entre 1995 e 2005 a tarifa de tratamento sempre 1,5% acima da inflação, tendo em 2005 agravado em mais 11,5%; o IRAR aumentou a taxa de controle da qualidade da água, tendo os SMAS de Sintra que disponibilizar anualmente 500.000,00euros; o Governo criou a Taxa de Recursos Hídricos que obriga os SMAS a pagar mensalmente 250.000euros/mês (3 milhões euros/ano).

5 – Os vereadores do PS-Sintra são coniventes com esta política desastrosa que mais não faz do que explorar os habitantes de Sintra, nunca tendo tido durante todo o mandato uma palavra pelas enormes dificuldades por que passam as famílias fruto de uma politica do PS de defesa do Capital e penalização das famílias.

Não serão as tomadas de posição avulsas, sem fundamento legal ou meramente opinativas que resolverão os problemas de Sintra, mas antes a procura de soluções claras como a apresentada pelo Vereador da CDU Eng. Baptista Alves em relação aos valores a estabelecer para o IMI.

A atitude hipócrita e cínica do PS-Sintra tem que ser desmacarada, por aquilo que efectivamente é, baixa politica que apenas serve os interesses daqueles que nada têm a propor aos Sintrenses.

Sintra, 11 Novembro de 2008


Em luta pela abertura do Centro de Saúde de São Marcos

A CDU de São Marcos lançou um abaixo-assinado exigindo a abertura e funcionamento do Centro de Saúde, obra que se arrasta há 6 longos anos, ultrapassando todos os prazos "normais" e os sucessivos compromissos da autarquia e do Governo. Esta acção parte da consciência de que só a luta das populações é o caminho para obrigar o governo a cumprir os seus deveres constitucionais.

Ler Comunicado em PDF

PCP Sintra promove acção contra o desemprego

O PCP de Sintra dinamizou uma acção junto do Centro de Emprego de Sintra, alertando para que o Desemprego, a par da Precarização do Trabalho, é hoje dos mais graves problemas sociais do Concelho de Sintra, onde há centenas de Trabalhadores a serem despedidos nas empresas do Concelho: Alva 61; Laboratórios Delta 40; Gráfica Minerva 40; Multi-circuitos, Fernandes Converting; Heska; Sapa entre muitas outras empresas.

CDU activa em Belas, Pego Longo e Pendão

 A CDU lançou um comunicado à população de Belas, Pego Longo e Pendão, onde aborda a degradação da frguesia, apresenta um conjunto de reivindicações aos órgãos autárquicos, e marca um Encontro dos seus Eleitos com a população.

Ler Boletim em PDF

Concentração pela saúde marcada pela CDU junta mais de 200 pessoas em Belas

A CDU promoveu na passada sexta-feira uma concentração, junto ao Centro de saúde de Belas, destinada a demonstrar o desagrado da população desta freguesia relativamente ás politicas de saúde seguidas por este governo, em geral, e pela construção de um novo centro de saúde em Belas devido ao avançado estado de degradação em que se encontra o actual Centro de Saúde. Na concentração foi lida e aprovada uma carta aberta a ser enviada à Sr.ª Ministra da Saúde com as principais exigências da população de Belas.
 

Editado o Sintra Laboral de Outubro

O Sector de Empresas de Sintra editou o seu Boletim de Outubro, onde denuncia a degradação da situação social em Sintra, ilustrada pela situação nas empresas do concelho, nomeadamente o despedimento colectivo na Alva, o encerramento de empresas, os despedimentos na SAPA e ATENIC, o despedimento de uma trabalhadora grávida no Minipreço e a precariedade na Câmara de Sintra.

Ler em PDF o Boletim (Página 1 ) e (Página 2 )