Os candidatos da CDU visitaram o Instituto de Tecnologia Química e Biologia (ITQB-UNL)

Situado no “campus” do que já foi a Estação Agronómica Nacional, o Instituto de Tecnologia Química e Biológica, da Universidade Nova de Lisboa, é uma realidade mal conhecida. Os candidatos da CDU Rogério Pereira (cabeça de lista à União das Freguesias de Oeiras e S. Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias), Carlos Coutinho (cabeça de lista à Assembleia Municipal de Oeiras) e Daniel Branco (candidato à presidência da Câmara) na passada quinta-feira, dia 25 de Julho, estiveram lá…

O Instituto de Tecnologia Química e Biológica (ITQB) é um instituto de investigação e formação avançada da Universidade Nova de Lisboa. Sua missão é realizar investigação científica e ensino de pós-graduação em química, ciências da vida e tecnologias associadas, além de servir a comunidade e realização de atividades de extensão universitária para a promoção da ciência e tecnologia. Natureza altamente multidisciplinar do ITQB torna um dos principais centros de formação avançada de investigadores em Portugal. Instalado no “campus” da ex-Estação Agronómica Nacional (actual INIAV) o ITQB passou a integrar-se, desde Janeiro de 2011, no designado LA-ITQB (Laboratório Associado). Assim, na sua forma actual, é agora uma parceria muito mais ampla, envolvendo o Instituto de Tecnologia Química e Biologia ( ITQB-UNL ), o Instituto Gulbenkian de Ciência ( IGC ), o Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica ( IBET ) e do Centro de Estudos de Doenças Crónicas ( CEDOC-UNL ). Actualmente, é uma das instituições de mais amplos conhecimentos científicos , abrangendo diversas áreas da Química e desta até à Medicina, ou seja, investiga "da molécula até à clínica".
(para mais detalhes consultar o site do ITQB http://www.itqb.unl.pt/ )

A delegação da CDU foi recebida pela Doutora Alexandra Veiga, responsável pela Gestão da Ciência e pelo Director do ITQB, Professor Cláudio M. Soares. Este (na foto) fez a apresentação do Instituto, sua evolução, a dinâmica de mudança que vem registando, o crescimento e o seu impacto em termos da projecção e prestigio nacional e internacional. Referiu números significativos: 331 doutoramentos; mais de 250 textos científicos (muitos dos quais citados internacionalmente); 4 programas com bolsas financiadas (bolsas de 4 anos) que premeiam a excelência da instituição; com um efectivo próprio reduzido (21 pessoas) o instituto enquadra e desenvolve actividade de investigação e formação avançada abrangendo cerca de 470 pessoas. Mas na sua exposição não deixou de referir as dificuldades do quadro exíguo, das reduções da componente de financiamento por parte do Estado e do crescente acréscimo dos custos (o ITQB despende anualmente cerca de 1 milhão de euros em energia electrica!) … Em breves apartes, o Director do ITQB não deixaria de comentar algumas situações decorrentes da crise, designadamente o risco de estar a formar cientistas para depois outros países se aproveitarem do esfoço e investimento. “Ainda se essas saídas fossem contrabalançadas com entradas…”, disse.

 

Na primeira foto, o Professor Cláudio M. Soares (Director do ITQB) interrompe a exposição para trocar impressões, sob o olhar atento de Carlos Coutinho (cabeça de lista à AMO). Segunda foto: momento da troca de impressões com Daniel Branco (candidato à Presidência da CMO), sob o olhar também atento e envolvido da Doutora Alexandra Veiga (Gestão de Ciência) 

As duas fotos completam-se e dão o ambiente da reunião, verdadeira sessão de trabalho e de reciproca informação e troca de impressões. Desse estilo e prática faz a CDU a sua marca e aquilo que, julgamos, a distingue das outras forças políticas. A campanha, essa, será mais lá para a frente. Com os poucos recursos financeiros de que poderá dispor, a CDU fará do conhecimento da realidade, da sensibilidade aos problemas e dificuldades que vai anotando, a base do seu programa e o compromisso a assumir. Espera que, assim, acabará por merecer a confiança dos eleitores e mais, honrará o mandato dos seus eleitos com a defesa do que vier a considerar justo, legitimo e em favor das instituições e dos munícipes…

Foto retirada da página do ITQB, no facebook (comemoração dos 20 anos de integração na Universidade Nova de Lisboa)

Das várias novidades, uma se sobrepôs: a dimensão atingida e o envolvimento de centenas de jovens. Daí que a CDU desse particular atenção à solicitação feita de a Câmara de Oeiras vir a dar a melhor atenção à questão da residência de universitários, como solução para estadias de média-longa duração para estudantes e investigadores. Aliás, questão semelhante foi levantada no decurso da visita feita ao IGC. Trocaram-se impressões à volta de possíveis soluções e a CDU registou. A CDU registou igualmente outras sugestões, designadamente: a nomeação de um interlocutor privilegiado na CMO, para a interacção com o ITQB; a necessidade de se encontrarem formas de apoio para a promoção do Instituto no concelho; a procura de formas para tal ser feito a nível nacional e internacional; a retoma das bolsas António Xavier que, entretanto, a CMO deixou de atribuir.