Bobadela não quer ser parque de estacionamento de contentores

cont.jpgO acesso da Bobadela ao rio está bloqueado por milhares de contentores amontoados em torres de mais de 15m de altura. São 6 mil m2 de área ocupada por contentores vazios numa zona de forte sensibilidade ambiental e que, bem utilizada, poderia ser uma área de carácter lúdico e ambiental para a população desta e de outras freguesias circundantes.

Ao lado deste parque de contentores, a Galp Energia mantém o parque de armazenamento de combustíveis absolutamente abandonado, prejudicando, mais uma vez, a população da Bobadela, que se vê privada do rio.
O acesso da Bobadela ao rio está bloqueado por milhares de contentores amontoados em torres de mais de 15m de altura. São 6 mil m2 de área ocupada por contentores vazios numa zona de forte sensibilidade ambiental e que, bem utilizada, poderia ser uma área de carácter lúdico e ambiental para a população desta e de outras freguesias circundantes.

Ao lado deste parque de contentores, a Galp Energia mantém o parque de armazenamento de combustíveis absolutamente abandonado, prejudicando, mais uma vez, a população da Bobadela, que se vê privada do rio.

Em 2003, uma avaliação de impacto ambiental para a reactivação do parque de combustíveis recomendava “a consideração pela Galp Energia da recuperação de áreas de sapal existentes em parte dos seus terrenos, com a consequente indução de impactes positivos não desprezáveis na fauna, flora e habitats ao nível local e no ordenamento do território, com incremento de áreas de lazer para a população e a promoção do acesso ao espaço ribeirinho”. A área não foi recuperada, mas sim completamente abandonada.

A Bobadela não quer o armazém de Lisboa.

Às portas da capital e ao lado do Parque das Nações, a Bobadela tem mais potencial do que meramente ser o parque de estacionamento de contentores.

A CDU quer, por isso, impedir que a Freguesia continue a ser uma área especializada no acolhimento de materiais que desqualificam o ambiente e a paisagem.

Assim, exigimos a saída do parque de contentores ou, no mínimo, a sua disposição de forma a que não retire aos habitantes da Freguesia a sua ligação com o rio Tejo e também com o rio Trancão. Queremos também que a zona ribeirinha seja reabilitada urbana e paisagisticamente, com passeio, ciclovia e áreas verdes ao longo de todo o percurso abrangido pela Bobadela. Queremos qualidade de vida para a população, fomentando a prática desportiva e de lazer e concedendo-lhe espaços dignos e devidamente estruturados dos quais tão carenciada está a Freguesia  da Bobadela.

Convidamos os Orgãos de Comunicação Social para uma conferência de imprensa na próxima quinta-feira, dia 27 de Agosto às 10.30horas, nos Fojos / junto ao parque de estacionamento.

Loures, 25 de Agosto de 2009