Quintino Aguiar, empresário, apoia a CDU!

quintino aguiar"Exerço actualmente a actividade empresarial e sou dirigente associativo nesta frente, bem como nas áreas do desporto, cultura e recreio.

Tenho constatado que a intervenção do PCP e PEV na Assembleia da República tem sido regular e coerente na defesa dos MPME, micro pequenos e médios empresários, nomeadamente na fiscalidade, no acesso e atribuição de crédito,nos apoios comunitários e no combate aos custos exagerados e morosidade na justiça.

Continuar...

Fernanda Lapa, actriz e encenadora, apoia a CDU!


fernanda lapa"Eu voto CDU, porque votar na CDU é defender o Poder Local, que tão atacado tem vindo a ser pelas políticas de Direita. Porque votar na CDU é defender os Serviços Públicos e as populações, é defender as conquistas de Abril. Com a CDU conseguiremos para Cascais um desenvolvimento local harmonioso e equilibrado onde a Cultura não será esquecida." 

Fernanda Lapa, actriz e encenadora.

Acto Público de Apresentação da Candidatura da CDU Cascais à Câmara e Assembleia Municipal

apresentacao cdu_cascais_clemente_alvesNo passado dia 31 de Julho realizou-se o Acto Público de Apresentação da Candidatura da CDU à Câmara e Assembleia Municipal de Cascais. O Auditório da Junta de Freguesia de São Domingos de Rana encheu para assistir às intervenções de Nuno Rosado, candidato independente da CDU proposto pelo PEV à Câmara Municipal de Cascais, José Carlos Silva, Candidato da CDU à Presidência da Assembleia Municipal de Cascais, e Clemente Alves, Candidato da CDU à Presidência da Câmara Municipal de Cascais.

Continuar...

CDU formaliza candidatura a Cascais

entrega listas_cdu_cascaisNa tarde do passado dia 31 de Julho, uma delegação da CDU, composta por vários candidatos e dirigentes da CDU, formalizou a candidatura às Assembleias de Freguesia, à Assembleia Municipal e à Câmara Municipal de Cascais com a entrega das listas de candidatos no Tribunal da Comarca de Cascais.

Joaquim Pessoa, Escritor e Artista Plástico, Apoia a CDU

joaquim pessoa"Há quase quarenta anos que renasceu a esperança dos portugueses numa vida que, depois de conquistada a liberdade, fosse guiada pela justiça social, pelo legítimo direito a um ensino e um sistema de saúde eficaz para todos, e pelo direito ao trabalho e a um salário justo e condigno.

O nosso País de Abril é hoje um país cinzento. Por isso temos de remar contra esta maré de uma política contra os que trabalham, os que produzem, e contra aqueles que depois de décadas de trabalho mereciam agora mais justiça.

Continuar...