CDU Cadaval apresenta Candidato à Câmara Municipal

100_2344.jpg

No passado sábado, a CDU apresentou, em Sessão Pública, realizada no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários do Cadaval, o seu candidato à Presidência da Câmara Municipal. Na mesa que dirigiu a sessão, estavam presentes Elsa Pires e Isabel Reis, independentes; Ricardo Miguel, candidato e Bernardino Soares, Membro da Comissão Política do PCP e Presidente do Grupo Parlamentar. Na sala, que estava cheia para assistir ao evento, encontravam-se também Jorge Amador, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Peniche, Eduardo António, Presidente da Junta de Freguesia do Vilar e Miguel Soares, responsável pela organização do PCP nos concelhos do Oeste da ORL.

Coube a Elsa Pires dirigir a sessão e ler um texto sobre a diferença entre a alternativa e a alternância. Ricardo Miguel, saudando os presentes, referiu a presença de muitos apoiantes da CDU de sempre, mas também muita gente simpatizante de outros partidos que desta vez tinha aceite o convite para apoiar a CDU à mudança que o Cadaval precisa.

Num discurso muito crítico para a maioria PSD/ Aristides Sécio, o candidato referiu que a mudança que o Cadaval precisa tem por base o sentimento de desolação pela estagnação a que o Concelho chegou devido a umagestão corrente mas também 8anos de promessas por cumprir, enumerado varianteao Cadavale à Murteira; arequalificação do Parqude Lazer, rotunda no Casarão, o ão Multiusos e canalização de todas as condutas de saneamento para as condutas da Águas do Oeste. Segundo o candidato, a mudança é exigida desde os trabalhadores do Município, aos , e empresários passando pelos jovens, tendo saudado este grupo etário pela Manifestação ocorrida nesse dia que era o Dia da Juventude.

Referindo-se aos sucessivos pedidos de desculpa do Presidenteda Câmara, quando é Assembleia Municipal com a falta de informação, com o incumprimento de prazos, com a denúncia de erros de gestão, candidato referiu que“ão queremos desculpas, exigimos respeito e estamos em crer que a população também não o vai dnas próximas eleições.” Lembrou a atitude antidemocrática deste executivo PSD, que contou com apoio de 2 vereadores do PS, de vetao nome de Bernardino Ralha para nome de rua, “base em argumentos esfarrapados, mas disfarçando que a espinha que tem entalada na garganta é de ter sido, até à morte, um comunista respeitado por todos.”

O candidato, referindo-se ao facto de PS e PSD terem dividido entre si o poder municipal em sucessivos mandatos, ora no poder ora na oposição, lembrou o ditado popular “´ra melhor está bem está bem p´ra pior já basta assim”considerando que os candidatos do PS e PSD “ são do problema e não da solução. São mais do mesmo, que o Cadaval já provou e sentiu os espinhos da rosa e o amargo da laranja.” Fazendo o balanço do trabalho da CDU neste mandato, valorizou as visitas às Freguesiasdos eleitos da CDU, as acções e requerimentos apresentaram, a exigência de no Protocolo de delegação de ências para as Freguesias, pedindo no procesde fusão Resioeste/Valorsul, reivindicando uma redução das taxas do IMI e denunciando incapacidade do Município em reivindicar o Pólo Tecnológico para o Concelho. Numa alusão muito aplaudida, lembrou o papel da CDU, denúnciatentativas de encerrar as extensões de saúde do Concelho, alertando e mobilizando a população como fez em Outubro passado aquando do encerramento nocturno do Centro de Saúde do Cadaval e fim do Serviço de Atendimento Permanente, considerando que o Executivo Municipal baixou os braços subordinando-se à errada política do Governo PS.

Ao apresentar o lema da candidatura - Sim é possível um Cadaval melhor – Ricardo Miguel enunciou algumas das prioridades da CDU na gestão municipal: ão autárquica participada pela população e valorize o papel fundamental dos trabalhadores das autarquias; defesadcarácter público do serviço de recolha de lixo e distribuição da água; em laços de solidariedade intergeracional num concelho cada vez mais envelhecido; um novo rumo e um novo impulso ao desenvolvimento e económico do concelho, que passa pelo incentivo aos sectores económicos fundamentais como a agricultura, pequena e média indústria, comércio levando ção local de emprego. Entre as prioridades da CDU, está a aposta clara nas energias renováveis de acordo com as potencialidades do território Concelhio mas sobretudo com a concretização da revisão do PDM, “ assunto a que este Executivo só atende quando “empurrado” pela Comissão de Acompanhamento da Assembleia Municipal.”

O candidato comprometeu-se a exercer um Poder Municipal interventivo e reivindicativo junto do Poder Central, exigindo um novo Centro de Saúde, soluções rápidas para a falta de condições da Escola Secundária, ligações rodoviárias à A1 e A8 e foi particularmente duro ao considerar ser necessário acabar com “ os actuais compadrios, favores e interesses de uns poucos a sobreporem-se aos da maioria, numa lógica de jobs para a rapaziada laranja.”

A terminar, afirmou a CDU como força alternativa à aberrante política deste Executivo que está na corrida a lutar pela lutar pela Presidência da Câmara Municipal, desafiando os candidatos do PS e PSD a dizer se, em caso de derrota, assumem o lugar de vereadores da oposição. Bernardino Soares, aludiu à actual situação política nacional comentando a actual crise económica e as propostas que o PCP tem apresentado, não esquecendo de recordar a intervenção do PCP na Assembleia da República, em que os Deputados apresentaram propostas de verbas para a Variante ao Cadaval e ao Vilar, para o Centro de Saúde, para um Centro de Dia no Painho e que realizaram visitas ao Concelho sobre questões do Aterro e do Centro de Saúde. Realçando a importância do reforço da CDU no ciclo de três eleições, a começar já nas Europeias, afirmou que votar na CDU tem um maior grau de exigência pois é a garantia de uma mudança de rumo na política local e nacional considerando que a única novidade no cenário autárquico local será a presença da CDU na Câmara do Cadaval.