PS e PSD não defendem os moradores da Freguesia da Damaia.

PS e PSD votam contra moção apresentada pela CDU, impedindo assim que seja feito o esclarecimento necessário sobre o atraso da  construção do Parque Urbano do Neudel.

Continuar...

Alfragide - Incêncios e lutas

Neste fim-de-semana passado, o alerta: incêndio em local que devia estar limpo mas estava cheio de lixo…

Alfragide

A luta já deu resultado na D. Luís I…
Vale a pena lutar pela qualidade de vida


Infelizmente, a situação deu muito mau resultado: um incêndio no local onde havia lixo e sujidades várias em vez de estar limpo. Tudo porque nem a Câmara nem a Junta cumprem a sua obrigação. Este jogo do empurra tem de acabar.

Os moradores têm todo o direito à qualidade vida nos seus locais de residência. Se fossem locais de passagem de muita gente, a situação já estaria resolvida. Mas não: como são sítios mais ou menos recônditos, os moradores é que suportam as consequências desta inércia da Câmara e da Junta. Só há um caminho: a luta das populações pelo que é justo.

E sabem que podem sempre contar com a CDU!

Um caso: Avenida da Força Aérea
Um dos espaços referidos localiza-se em Alfragide Norte, na Quinta Grande, mais propriamente na Av. da Força Aérea Portuguesa. Nas traseiras de alguns prédios existe um espaço ainda grande onde não há qualquer intervenção de limpeza ou manutenção. Isto é: cresce o mato, é ali abandonado o lixo ( sofás, entulho...). Lá por ser uma zona que vai ser para a construção da igreja e de prédios (já está com arruamentos), isso não significa que entretanto não seja importante cortar o mato lá existente por razões de qualidade de vida dos moradores.

Segunda situação: Praceta das Gaias e R. Dr. Rui Grácio
A segunda situação em causa localiza-se em Alfragide Sul, junto da PSP. São dois locais: a Praceta das Gaias e a Rua Dr. Rui Grácio. Estes espaços necessitam de manutenção, seja por parte da CMA, seja da Junta de Freguesia de Alfragide. Em áreas que deviam estar bem cuidadas, crescem silvas que já ultrapassam os limites do espaço verde para o lado da estrada onde passam os carros dos moradores. Além disto, existe também o mau aspecto visual provocado pela falta de limpeza que atrai insectos e outros bichos.
 
A CDU alerta a população para duas lições de tudo isto: 1 º - vale a pena lutar pelos nossos direitos e só a luta é que garante que obtemos melhores condições de vida; 2 º - os moradores destas duas zonas devem seguir o exemplo dos outros que lutaram e obtiveram sucesso – e só assim podem reclamar os seus direitos…

Da parte da CDU e dos seus eleitos autárquicos, todos podem contar com toda a disponibilidade para apoiar estas situações em benefício de quem reside no Concelho.
.
Amadora, 9 de Julho de 2007

CDU Amadora Visita Mercado da Falagueira

Amanhã, dia 30, sábado, às 10 horas
CDU visita Mercado da Falagueira

Salvaguardar os interesses da população e dos vendedores
Contra a injustiça e contra a discriminação



A CDU vai fazer amanhã, sábado, dia 30, às 10 horas, uma visita ao Mercado da Falagueira, para melhor conhecimento e divulgação pública da situação ali criada recentemente pela Autarquia. Este mercado tem sido alvo de muitas críticas.
 
Esta semana, a Câmara Municipal da Amadora (CMA) entrou em choque directo com vendedores que ali exerciam o seu negócio.
 
Por razões que aponta como sendo justificativas (as obras no Mercado da Falagueira), a CMA acabou por decidir deslocar vendedores desta zona para a Brandoa.
 
São algumas dezenas de Vendedores instalados junto do Mercado da Falagueira há 20 anos e querem defender os seus interesses. A Câmara Municipal da Amadora decidiu deslocá-los para terrenos próximos da Feira da Brandoa.
 
Uma decisão que agora também é também contestada pelos feirantes da Brandoa, que têm o apoio de muitos dos seus clientes habituais.
 
Ou seja: foi pior a emenda do que o soneto.
 
A CDU defende que sejam salvaguardados os interesses da população e dos vendedores.

Por essas razões, os eleitos da CDU vão visitar o local no próximo sábado dia 30 de Junho às 10 da manhã.
 
Convidamos os jornalistas a testemunharem a situação e a levá-la ao conhecimento do grande público.
     
Amadora, 29 de Junho de 2007 

Amadora - Como o PS engana os trabalhadores

COMO O PARTIDO SOCIALISTA ENGANA OS TRABALHADORES


O novo Sistema de Avaliação já começou a ser posto em prática e a classificação de serviço do ano de 2006 ninguém a conhece.
Como se irá processar a reversão do 1/6 do vencimento onde é indispensável uma boa classificação no ano anterior?  É caso para questionar, que avaliação terão os trabalhadores no final do ano?.

Como é por demais evidente o SIADAP irá trazer problemas à grande maioria dos trabalhadores da Administração Pública. Por pressão da luta desenvolvida vem agora o governo dizer que afinal vai descongelar as promoções e progressões das carreiras já a partir de 2008.

Atenção, isto trás água no bico, visto que nada se alterou em termos fundamentais na política que o governo entendeu implementar para a Administração Pública e tendo em conta que continuam a fazer depender essas progressões e promoções da disponibilidade orçamental de cada Município, disponibilidade esta obviamente decidida pelas maiorias existentes, no nosso caso (Amadora), uma maioria absoluta que se diz de esquerda mas que pratica e concorda com as políticas de direita levadas a cabo pelo Governo PS/ Sócrates como foi o acordo dado à Lei das Finanças Locais que retirou milhões de euros às Autarquias.

Como se pode receber o vencimento da nova categoria sem haver verba orçamentada?

Pode a Autarquia assumir compromissos sem a correspondente inscrição orçamental?

NÃO!

Torna-se cada vez mais claro que este anúncio não passa de mais uma manobra do PS na CMA e do Governo para manter tudo na mesma, ou seja, no caso da Amadora manter trabalhadores, alguns há 14 anos (14 anos!) sem quaisquer alterações nas suas carreiras.

Esta situação é inadmissível, os Direitos conquistam-se lutando e só com a luta se defendem!

Contra o ataque aos Direitos dos Trabalhadores da Administração Pública, a Célula do PCP na CMA apela aos trabalhadores que participem activamente na Jornada Nacional da Administração Pública, dia 12 de Julho, às 15 horas, do Marquês do Pombal para a Assembleia da Republica.

A Luta é o caminho
A Alternativa existe


Julho 2007

Célula do PCP na Câmara Municipal da Amadora

PCP Amadora: Razões para Aderir à Greve Geral

À população da Amadora.

A Luta desenvolvida pelos trabalhadores da Pereira da Costa, em vigília permanente nas instalações da Empresa desde Setembro de 2006, é um exemplo de combatividade dos trabalhadores em defesa dos seus direitos contra um patrão que, contando com a cobertura do Governo, através do Ministério das Finanças, tem cometido gravíssimos atropelos à lei e à própria Constituição da República. Tem delapidado os bens da empresa, não paga impostos, não paga sequer os terrenos de que se diz dono (mas que continuam a pertencer à comissão de credores na qual o Governo é maioritário), chegando ao ponto de desrespeitar decisões do tribunal (sem que ninguém de direito o chame à razão) e de não pagar salários, ascendendo já a dívida aos trabalhadores a mais de 1 milhão de Euros.

Isto é uma pequena amostra do que por este país fora o patronato, com a cobertura do Governo, vai fazendo impunemente. Todos os dias fecham empresas, as multinacionais recebem do Estado para se instalar no nosso país para, ao fim de algum tempo e terminados os subsídios, fugirem para outros países sem que nada lhes aconteça. Na Amadora a situação da Sorefame e a postura do Governo em relação a Bombardier é disso exemplo grosso.

Mas o nosso Governo vai mais longe. Não lhe chegando o Código Laboral prepara-se agora para lançar com pompa e circunstância a “Flexisegurança“ que, vinda de onde vem, não vai servir, antes pelo contrário, a quem vive do seu trabalho e se esforça para que não lhe sobre mês no ordenado. Há pois, em função deste quadro muito complicado para os trabalhadores, que dar resposta firme a esta política e a este Governo, que não é o único a tentar apagar do panorama nacional o direito ao trabalho com direitos, consagrado na Constituição da República. Outros não o conseguiram. Escorregaram e caíram do poleiro, fruto de uma determinada oposição do nosso povo e dos trabalhadores unidos e organizados em torno da CGTP-Central Sindical, que defende efectivamente os direitos de quem trabalha.

Caro Concidadão!

Só o que este Governo tem feito no campo da Saúde era suficiente para que o povo português exigisse a sua demissão.

Mas não é só no campo da Saúde. O ataque é transversal a tudo quanto é público e tem-se intensificado, com particular destaque, o ataque aos trabalhadores da Administração Central e Local com a implementação de sistemas de avaliação do desempenho que dão mão livre às altas chefias do Estado para despedir de forma encapotada (quadro de excedentários) quem não lhes agrada ou quem não é da sua cor. Ao mesmo tempo, o regabofe dos “boys” aumenta diariamente, sendo o governo de José Socrates o que mais cargos para “boys” criou, mantendo sempre um discurso de austeridade para os trabalhadores, os únicos a ser chamados aquando do pagamento da factura do défice.

É preciso mudar de Política. Só com luta se altera a situação. Os direitos conquistam-se e mantêm-se com luta e, como tal, apelamos a todos os trabalhadores e à população da Amadora para que adiram à próxima Greve Geral dia 30 Maio.

Para mudar de Políticas

A alternativa existe

Greve Geral dia 30 Maio

Comissão Concelhia da Amadora do PCP

Amadora: CRIL, Eléctricos e Negociatas!

Populações concentraram-se na CMA contra opção do Governo para a CRIL

A CDU manifesta novamente a sua solidariedade para com as populações afectadas pela solução do Governo apoiado pela Câmara para o último troço da CRIL

Moradores contra a solução adoptada para o troço de conclusão da CRIL manifestaram-se às portas da Câmara Municipal da Amadora, em protesto contra o Governo e contra a CMA que apoia a solução do Governo.
 
Foi um protesto legítimo e a CDU manifesta mais uma vez total solidariedade para com estas populações.

Nem de propósito, e em acção de propaganda para desviar as atenções, o PS na CMA «inventou de repente» essa outra sugestão de um eléctrico rápido Odivelas / Amadora, quando bem recentemente tinha votado contra proposta do PCP na Assembleia da Republica de que um eléctrico ligasse Algés à Amadora e a Loures.

A maioria PS na Câmara da Amadora pretende assim fazer mais um número. Uma manobra de diversão. Pretende desviar a atenção do essencial e criar uma barragem de barulho em torno de uma miragem. Ou melhor: em torno de uma mentira. Pois se o Orçamento do Estado não prevê nada nesta matéria!!! E se neste momento nada está em cima da mesa para discussão do Orçamento do ano que vem…!

Eléctrico rápido Odivelas / Amadora é uma deriva mal amanhada para desviar as atenções

Pior: então o PS votou contra, quando o PCP propôs essa solução extensível até Loures e até Algés para ser incluída no PIDDAC – e vem agora com desplante e a despropósito, fazer como se tomasse a iniciativa… Truques de circo, é o que é.

Outra questão séria, se a proposta fosse séria: como explicar, em termos de defesa dos interesses das populações, que o PS não defenda a extensão para Algés e para Loures? Será que o interesse privado se sobrepõe ao publico.

Mais: se o PS da Amadora quisesse de facto resolver problemas bem concretos e bem reais da Cidade e Município da Amadora, então teria votado há uns meses contra a Lei das Finanças Locais do seu Governo. E mais: teria aprovado as propostas do PCP para que o PIDDAC previsse para este ano investimentos que bem necessários são na Cidade.

Mas não.

O que o PS pretende agora é simular que se interessa muito pelas populações e – já que está na moda e se vêem eléctricos rápidos, metros de superfície e outros meios de transporte urbanos em tantas cidades por esse país fora – a última das quais foi a de Almada –, então, por que não lançar a meio do ano, quando não está no horizonte qualquer debate sério em matéria de Orçamento do Estado, lançar agora a questão de um eléctrico rápido…? Maneiras de entreter as pessoas e os jornais em especial.

O PS tem de prestar contas pela forma como tem lidado com esta questão da conclusão da CRIL…


Mas a CDU e o PCP não podem deixar de exigir do PS que preste contas em matéria de construção do último troço da CRIL.

Se o PS da Amadora quisesse realmente defender os interesses dos moradores da Amadora e das regiões envolventes, não se enredava nesta solução adoptada pelo Governo PS para a conclusão da CRIL. Uma solução que vem ao arrepio de qualquer bom senso, que prejudica a qualidade de vida de todos em toda a região onde vai passar este último troço da CRIL.
 
Mas não: aí o PS segue fielmente as opções do Governo e, numa matéria bem, concreta em que podia mostrar de que lado está, mostra bem que está do lado errado.

Neste quadro, pergunta-se com toda a legitimidade:

Será que esta proposta de troço final da CRIL e o Eléctrico rápido é assim concebido porque é necessário haver acessibilidades ao maior centro comercial da Península Ibérica?


Amadora, 18 de Maio de 2007