Lei das finanças locais - pior para os trabalhadores e para o concelho

Lei das finanças locais

Pior vida para os trabalhadores das autarquias locais
Pior qualidade de vida no concelho da amadora

 
- A recente promulgação feita pelo Presidente da República da Lei das Finanças Locais é mais um ataque à capacidade das autarquias desenvolverem o trabalho para que foram criadas.

- Mas nem para todas, pois aqui, na nossa Câmara, o Presidente Raposo, além de ter sido dos poucos, até do seu partido, que defendeu a lei, continua a dizer que a autarquia ainda está melhor de finanças.

- Compreende-se até certo ponto porquê. Há vários trabalhadores que esperam há anos pela promoção das suas carreiras, o que devia ter acontecido ao fim de  3 a 4 anos, mas situações existem em que estão há mais de 6 anos sem quaisquer promoções ou progressões, além de muitos trabalhadores estarem há vários anos a executar tarefas que não têm correspondência com a sua categoria e a sua folha de salário.

- Era bom que o Sr. Presidente tão solicito em fazer a defesa das leis do (des)governo deste país se preocupasse com as condições de trabalho na C.M.A. (algumas bastante precárias) e com a justiça social que tanto apregoa fazendo para isso juz ao velho ditado “o seu a seu dono” e repusesse a legalidade no quadro de pessoal da C.M.A. em vez de o reduzir substancialmente, coarctando a possibilidade de o alargar quiçá com o intuito de entregar algumas áreas de intervenção aos privados, alegando falta de pessoal, como aliás já acontece nalgumas câmaras congéneres (PS/PSD/CDS/PP).

- A situação vivida na C.M.A. não dignifica o poder local democrático nem a Amadora (Município de Abril).

- Talvez por isto também, um dos últimos números do sem sombra de dúvida semanário “independente”, “Expresso”, num ranking de 50 cidades, a Amadora que há 10/15 anos figurava entre as melhores cidades do país em vários níveis (económico/social/cultural/etc…), aparece, pasme-se !, em ultimo lugar. É caso para perguntar: o que é que aconteceu nos últimos 10 anos à nossa cidade?

- Encerramento de empresas e espaços culturais, desinvestimento na massificação desportiva e numa rede de apoio social digna e solidária, etc… mas temos o contraponto, muitas rotundas, muito, muito betão, muitas urbanizações e tentativas de construir mais (Quinta do Estado, Campo de jogos
do Estrela da Amadora, etc…) sem respeito nem atenção à qualidade de vida dos cidadãos da nossa cidade. Como é o caso exemplar da teimosia em emparedar a freguesia de Alfornelos com a construção da CRIL sem estudar as propostas dos moradores, tendo em conta que a CRIL não afecta só Alfornelos mas também Santa Cruz de Benfica/ Buraca/ Damaia/ Venda Nova.
 
Mais coisas poderíamos dizer, mas pensamos que isto chega para caracterizar esta má gestão da C.M.A. que tendo como génese o ataque aos trabalhadores, aos seus direitos e conquistas afecta também e de forma global toda a população da nossa cidade,  colocando-a em ultimo lugar no ranking.

Esta situação pode e tem que ser alterada. Os trabalhadores têm que fazer ouvir a sua voz e lutar pelos seus direitos obrigando a C.M.A. a repor a legalidade e a cumprir a lei.

À população em geral cabe de forma unida e organizada contestar esta fatalidade que se abateu sobre a nossa cidade.

A Alternativa existe!

Amadora, Janeiro de 2007

DÁ MAIS FORÇA AO PCP
Célula dos Trabalhadores Comunistas na C.M.A.