A Amadora tem problemas de segurança demasiado sérios

amadora_seg.jpgNo quadro da multiplicação das inaugurações e promessas, com o Governo em Campanha Eleitoral, veio o Governo  anunciar a construção de mais uma esquadra para o Concelho da Amadora. Medida que a ser concretizada seria importante mas insuficiente, por se tratar de uma medida avulsa, desgarrada. A CDU da Amadora entende que só uma estratégia de ataque ao problema profundo da segurança pode resolver tão grave problema que nos afecta a todos.
 
 
Situação exige intervenções globais e não meros actos pontuais 

A Amadora tem problemas de segurança demasiado sérios

Ontem, o Governo anunciou a construção de mais uma esquadra para o Concelho da Amadora. Medida importante mas insuficiente, por se tratar de uma medida avulsa, desgarrada. Esta falta de estratégia e de visão global do problema da segurança das populações por parte da Câmara Municipal da Amadora e do Governo PS vem-se repetindo de forma preocupante. Não se vê que haja um projecto de intervenção abrangente, uma actuação consequente, de modo a abranger os diversos aspectos da questão da segurança: apenas aqui e ali uma posição pontual para resolver uma questão casual.
É insuficiente.
A CDU entende que só uma estratégia de ataque ao problema profundo da segurança pode resolver tão grave problema que nos afecta a todos.

O crescimento do sentimento de insegurança das populações está ligado às consequências da degradação da situação social. As políticas de direita dos governos do PS+PSD+CDS têm provocado desemprego, precariedade, exclusão, injustiças, contribuindo para este clima de insegurança social.
O PS+PSD+CDS têm utilizado a segurança ou para enveredarem pela obsessão securitária e pela repressão ou para proporem e aplicarem medidas demagógicas para desviarem as suas verdadeiras responsabilidades.
Entretanto, os Governos não têm dado os meios e recursos necessários à PSP para exercer as suas funções.

Para a CDU a questão da segurança das populações passa por uma análise mais profunda, em que encontramos razões económicas, sociais e culturais para explicar diversas situações que afectam pessoas e bens.
A situação é grave e preocupante. E tem vindo agravar-se neste últimos 12 anos de gestão PS na Câmara e nos últimos 4 de Governo PS.

Propostas da CDU
Algumas medidas

A insegurança das populações não se combate com medidas pontuais nem com mais ou menos uma esquadra.
Combatem-se com um plano estratégico e integral que passa, designadamente, por: 
- Uma intervenção municipal coordenada com a acção da PSP, onde as acções preventivas se sobreponham a medidas repressivas;
- Uma acção de conhecimento do bairro, da sua realidade social: defendemos um policiamento de proximidade;
- Simultaneamente, as forças policiais devem ter mais recursos para combater o aumento da criminalidade organizada, violenta e grupal;
- O Governo tem de garantir pessoal e meios à PSP;
- Urge o lançamento de campanhas de segurança especificamente direccionadas para os idosos e as crianças.
- Deve o Governo apoiar a PSP e os seus agentes, através da construção de mais esquadras e da requalificação das existentes.
- A Câmara deve dinamizar o funcionamento do Conselho Municipal de Segurança, que promova, entre outros objectivos, a participação das comunidades locais na resolução dos problemas de segurança pública.

Estas são algumas das propostas da CDU.

Os problemas de insegurança nunca se resolverão apenas com medidas de natureza policial.