PCP da Amadora denuncia entrega de Mercado da Venteira à especulação imobiliária

Trata-se de uma coisa a que chamam «parceria público-privada»: o «público» dá o terreno que nem é seu e tem de pagar e paga / abdica as licenças todas… o privado vende as habitações e… arrecada milhões… que bela parceria!

A Junta de Freguesia da Venteira (gestão PS e PSD) aprovou uma parceria com uma empresa de construção para remodelar o Mercado local. Um grande negócio, como se verá… O actual Mercado vai ser demolido e dará lugar a um novo que ficará no piso 0 do edifício. Por cima… 3 pisos de habitação, num total de 28 apartamentos.
Mercado da Venteira: negócio chorudo

Trata-se de uma coisa a que chamam «parceria público-privada»: o «público» dá o terreno que nem é seu e tem de pagar e paga / abdica as licenças todas… o privado vende as habitações e… arrecada milhões… que bela parceria!

A Junta de Freguesia da Venteira (gestão PS e PSD) aprovou uma parceria com uma empresa de construção para remodelar o Mercado local. Um grande negócio, como se verá… O actual Mercado vai ser demolido e dará lugar a um novo que ficará no piso 0 do edifício. Por cima… 3 pisos de habitação, num total de 28 apartamentos.

A IDEIA NÃO É NADA MÁ… PARA AS CONSTRUÇÕES TORRÃO
EM TROCA DA CONSTRUÇÃO DO NOVO MERCADO RECEBE DE BORLA LICENÇA E TERRENO PARA CONSTRUIR  28 APARTAMENTOS EM REGIME DE PROPRIEDADE HORIZONTAL.

No passado dia 11 de Junho, a Assembleia de Freguesia aprovou o que a Junta queria, com os votos favoráveis do PS e PSD (claro!). Foi uma reunião que deveria ser de esclarecimento e discussão sobre este assunto de profundo interesse para a Freguesia. Mas, o que aconteceu foi uma autêntica vergonha. Após quase três horas de pedidos de esclarecimentos por parte da CDU, os vogais do PS e PSD decidiram que não havia nada mais para discutir e resolveram avançar para a votação da proposta e consequente aprovação, sem estarem todas as dúvidas esclarecidas.
 
Foi uma acção pouco democrática que só tem uma explicação: a CDU estava a incomodar com muitas perguntas e, assim, calou-se a oposição. E nós, porque temos algumas dúvidas do foro legal, não votámos. Não quis a CDU pactuar com ilegalidades que possam surgir num futuro.

Muitas perguntas ficaram por responder:
 
- QUAL É A DESPESA QUE A JUNTA VAI TER COM ESTA PARCERIA?
- PARA ONDE VÃO OS COMERCIANTES ENQUANTO DURAREM AS OBRAS?
- QUEM SERÁ O “PAI” DESTE NEGÓCIO?
- A CÂMARA OU JUNTA DE FREGUESIA?

Muitas mais questões e dúvidas se levantam com esta parceria entre a Junta de Freguesia e a empresa Construções Torrão. Uma certeza tem a CDU: um grande negócio para o parceiro privado que vai construir e vender habitação num terreno que não é seu.

A ALTERNATIVA EXISTE E CONSTRÓI-SE COM A CDU!