Câmara da Amadora prepara desfiguração do Parque Central e do Centro da Falagueira

A Câmara da Amadora prepara duas intervenções no Concelho que mereceram o mais vivo repúdio da CDU e das populações. A primeira propõe-se desfigurar completamente o Parque Central, sem qualquer benefício para as populações ou para a Cidade; a segunda pretende construir, no meio da Estrada da Falagueira, uma Rotunda inútil, que elimina lugares de estacionamento, afecta o jardim anexo e não traz qualquer benefício ao trânsito. Mais de 700 assinaturas em dois dias foi o resultado já alcançado pelo abaixo-assinado que circula contra esta segunda intervenção, espelho evidente do repúdio popular à medida da Câmara.

Não à destruição e desfiguração do parque central.

CDU votou contra o projecto e intenções da Câmara Municipal da Amadora.

A Câmara Municipal da Amadora quer destruir um dos melhores parques urbanos existentes na amadora que foi construído pela gestão CDU. Decidiu desfigurar o parque, com a perspectiva de criar mais um parque de diversão, que no particular não serve os moradores daquela zona, nem serve a população do concelho. Bem pelo contrário vai causar vários problemas, tais como:

- Vai destruir a rua dos Bombeiros Voluntários da Amadora.
- Vai “construir” uma estrada junto aos prédios na rua Henrique Nogueira. 
- Vai acabar com a qualidade vida destes moradores.

O PS -Amadora não olha a meios para atingir os seus fins; Se não vejamos: a obra é para começar, segundo o que dizem, em 2008 e estará pronta em 2009, ou seja em ano de eleições. Já estão a preparar as eleições fazendo obras de fachada e parques urbanos já construídos.

Era bom deixarem-se de festas e festarolas, ou obras de fachada e de pedirem mais sacrifícios aos Amadorenses como, por exemplo, o aumento do IMI, taxas de diversos serviços. As prioridades desta Câmara não são o bem estar das populações. Se não vejamos bastava dar vida ao parque, com iniciativas e actividades, devidamente programadas. O Parque Central precisa de melhoramentos, novos equipamentos no espaço que foi criado há 20 anos. O dinheiro que vão gastar nesta obra seria melhor investido na limpeza e requalificação de vários espaços do centro da cidade que bem precisam de outras medidas da Câmara.

À custa desta obra de fachada, a câmara vai prejudicar os moradores que vão ter uma “nova” rua com um brutal aumento de trânsito, com um impacto extremamente negativo em termos de ruído, de insegurança, especialmente no acesso de crianças e idosos ao parque.

Não deixamos de registar o ruidoso silêncio que é feito por parte do Executivo PS da Junta da Freguesia da Mina.
O que tem a dizer sobre esta matéria? Estão de acordo ou não? Não conhecem o projecto ou estão comprometidos com a Câmara?

A população pode contar como sempre contou com a CDU para lutar por uma melhor qualidade de vida no Concelho.

Esta maneira de fazer politica não serve.
A alternativa existe. E constrói-se com a CDU.

Abaixo-assinado de mais de 700 assinaturas recolhidas em dois dias

Moradores indignados protestam contra a rotunda da vergonha construída pela Câmara da Amadora na Falagueira

Um abaixo-assinado foi entregue ontem na reunião pública de Câmara da Amadora, contendo mais de 700 assinaturas recolhidas em 48 horas.

O alvo deste protesto é a célebre rotunda sem justificação que a CMA resolveu implantar a meio de uma rua, sem qualquer confluência de tráfego que a justifique…

As explicações por parte da câmara não são nenhumas para esta rotunda. Mas assim se vão perder cerca de 25 lugares de estacionamento.

Mas a Câmara não se fica por aí: teve outra ideia brilhante que foi a de colocar o chafariz no meio da rotunda.

O abaixo-assinado, que continuar a juntar assinaturas para serem apresentadas na próxima sessão da Assembleia Municipal da Amadora, aponta as seguintes questões: «Os moradores abaixo-assinados vêm por este meio manifestar junto da CMA o seu mais veemente repúdio pela construção de uma rotunda na estrada da Falagueira, rotunda esta que desvirtua uma estrada histórica que foi berço da Porcalhota, precursora da Amadora, assim como entendemos que o jardim da Quinta da Conceição não deve ser mexido.»

Foram anexadas 37 folhas as quais totalizam 716 assinaturas.

À população da Falagueira só existe o direito à indignação e o protesto.