CRIL - Governo avança com crime ambiental

O Governo decidiu avançar com a construção da CRIL, num traçado escolhido por meras opções especulativas, destinado a favorecer os negócios da especulação imobiliária e que vai degradar consideravelmente a qualidade de vida das populações residentes nas freguesias atravessadas pela CRIL (Damaia, Buraca, Alfornelos e Venda Nova).

O PS no Governo e na Câmara ao lado dos especuladores . como sempre!

O PCP coloca-se ao lado da população e reafirma que só o reforço da luta e da unidade pode derrotar esta política. 

Populações de vários bairros da Amadora prejudicadas pela mais recente decisão do Governo sobre a CRIL

Conclusão da CRIL: Governo avança para um projecto que é um crime ambiental, PS da Amadora apoia


O Governo decidiu avançar com a construção da CRIL nos moldes em que o projecto se encontrava quando os moradores avançaram com a providência cautelar de contestação. Por isso, repetimos: na nossa opinião, esta é a pior opção, que não serve os interesses dos moradores afectados nem salvaguarda a qualidade de vida e o ambiente em toda a zona de atravessamento.
 
Para mais grave: as câmaras, que foram eleitas pelas populações para as defenderem, viabilizaram o crime ambiental que se prepara.

A adjudicação da obra nestas condições é prejudicial para as populações referidas. Por isso, essa adjudicação não deve servir para baixar os braços e deixar de lutar pela qualidade de vida.
 
O PCP apela à população para que continue a lutar pelos seus interesses e pela sua saúde.
 
Pedro Guerreiro, deputado europeu do PCP, ao perguntar em Julho passado à Comissão Europeia se o Governo português apresentara algum projecto de financiamento da CRIL, afirmava nesse mesmo documento oficial que a CRIL é uma «infra-estrutura de extrema importância para a mobilidade rodoviária na Região de Lisboa, que nunca deverá colocar em causa o bem-estar e a qualidade de vida dos moradores das localidades que esta via atravessa, nomeadamente das populações de Alfornelos, Venda Nova e Damaia, no Concelho da Amadora».
 
E essa é a questão.

Estranha decisão que não respeita as questões ambientais

É no mínimo estranho que o Governo tenha decidido avançar pelo caminho mais lesivo dos direitos à qualidade devida dos residentes das zonas confinantes com o traçado, sem se ater à eliminação de impactes ambientais.

No caso da Amadora, estão claras as razões para tal decisão governamental apoiada pela Câmara: são razões de ordem imobiliária: a “Urbanização da Falagueira - Venda Nova”, nos terrenos da antiga Quinta do Estado naquela zona.

O PCP deixa claro, uma vez mais, que a conclusão da CRIL é essencial. Mas que a defesa dos direitos dos residentes é tão importante quanto a obra. Por maioria de razão, quando é certo que, em sede de discussão pública do projecto, foram apresentadas alternativas – conhecidas do Governo. 

À quarta foi de vez…


O Governo foi mandando fazer estudos de impacte ambiental até que um deles desse parecer positivo… Muito estranho. Este é mesmo um estranhíssimo caso de solução errada do Governo. Ao fim do terceiro estudo de impacte ambiental negativo, a obra vai avançar com base num novo estudo. Durante a discussão pública do mesmo, a Plataforma de Moradores de Alfornelos, Damaia, Pedralvas, Santa Cruz de Benfica e Venda Nova apresentou uma alternativa e numerosas sugestões, as quais não foram tidas em conta.
 
Porquê???
 
O PS tem de prestar contas pela forma como tem lidado com esta questão da conclusão da CRIL…

O PCP não pode deixar de exigir do PS que preste contas em matéria de construção do último troço da CRIL.

Responsabilidades do PS no Governo e na Amadora

Se o PS da Amadora quisesse realmente defender os interesses dos moradores da Amadora e das regiões envolventes, não se enredava nesta solução adoptada pelo Governo PS para a conclusão da CRIL. Uma solução que vem ao arrepio de qualquer bom senso, que prejudica a qualidade de vida de todos em toda a região onde vai passar este último troço da CRIL.
 
O PS da Amadora tinha a obrigação de defender os seus eleitores e a Câmara devia defender a população da Amadora: deviam impedir esta solução.
 
Mas não: aí o PS segue fielmente as opções do Governo e, numa matéria bem concreta como esta, em que podia mostrar de que lado está, mostra bem… que está do lado errado.

O PCP manifesta novamente a sua solidariedade para com as populações afectadas pela solução do Governo apoiado pela Câmara para o último troço da CRIL.
 
Podem contar com a oposição do PCP a este traçado…