Por proposta da CDU a CM Alenquer aprovou proposta de estudo e revisão do preço da factura da água

Partindo do facto de que com a privatização da água no Concelho de Alenquer a factura desta aumentou mais de 150%, a CDU propôs que se passasse ao estudo da viabilidade de terminar com a concessão a privados dos serviços de água e que desde já se negociasse uma redução da factura paga pelos utentes. A moção foi aprovada por unanimidade, exigindo-se agora que quer os eleitos da CDU quer a população prossigam e intensifiquem a luta, por forma a garantir que esta decisão não fique "metida na gaveta".
No decorrer da Ordem de Trabalhos da reunião de Câmara, realizada no dia 30 de Novembro de 2009, a CDU, considerando que, - e passa-se a citar o texto apresentado em reunião de Câmara:

“1 – Que a água é um bem público que deve estar sempre sobre domínio desta Autarquia;
2 – Que deve estar sempre ao dispor de toda a Comunidade;
3 – Que com a privatização da água no Concelho de Alenquer a factura aumentou mais de 150%;
4 – Que este facto leva a que muitas famílias e empresas não comportem o valor das facturas actuais, uma vez que temos uma das factura da água mais cara de Portugal;
5 – Que é imperioso que a água em Alenquer volte a ter um carácter exclusivamente público.” 
 
Propôs à Câmara a seguinte deliberação, que foi aprovada por UNANIMIDADE.

“1 – Que se estude concretamente os impactos e valores da rescisão do contrato com a Empresa Águas de Alenquer e assumir o município a gestão da mesma;

2 – Que enquanto se realiza o estudo referido no ponto anterior, esta Câmara deve iniciar já uma renegociação dos valores da factura da água paga pelos consumidores do nosso Concelho tendo como único fim a redução substancial dos valores da factura.”

Assim, a CDU em Alenquer, como ao nível de todo o território nacional, continua a luta concreta pela valorização da água pública, pela preservação de um bem tão precioso para toda a Humanidade, e que hoje, no nosso concelho, como em muitos outros por este país fora, serve exclusivamente para especulação e criação de riqueza por parte de algumas empresas de capital privado.

Assim em Alenquer continuamos a bater-nos, sozinhos, por uma água pública e que no imediato esta medida se transforme na redução do valor da factura da água paga pelos nossos munícipes, ao mesmo tempo que preservamos os nossos recursos hídricos.