Câmara de Lisboa - Tiques anti-democráticos na Presidência

Os Vereadores da CDU na Câmara Municipal de Lisboa denunciaram, em nota de imprensa, duas medidas do Presidente da Câmara que confirmam a ideia de querer transportar para a CML os métodos, práticas e objectivos do Governo de que foi Ministro até Maio.

A primeira trata-se de um despacho de anulação de todos os processos de concurso externo, violador dos direitos dos trabalhadores da autarquia, e transmitido aos eleitos da oposição por via da Comunicação Social. A segunda relaciona-se com o não envio de um email dos Vereadores do PCP aos trabalhadores, por "falta de ordem do Sr. Presidente", e a terceiraa prende-se com a recusa de agendamento de uma proposta dos Vereadores do PCP sobre o Património Imobiliário do Estado, criando um anti-democrático precedente processual que nem os dois anteriores Presidentes da CML (do PSD) se atreveram a abrir. 

Continuar...

Comunicado Aos trabalhadores da Mirandela

Sector Gráfico Empresas da Cidade de Lisboa

Aos trabalhadores da Mirandela

Dia 30 de Maio - todos à Greve Geral!

A Greve Geral de 30 de Maio, convocada pela CGTP-IN, vai ser a expressão máxima do descontentamento dos trabalhadores e de todos os portugueses. Não podemos permitir que este Governo empenhe o futuro do nosso país!!

Enquanto os Grandes Grupos económicos amealham os maiores lucros de sempre, as nossas condições de vida degradam-se, o custo de vida dispara em flecha! basta de desigualdades e injustiça social

Os trabalhadores portugueses não aceitam a desregulamentação das relações de trabalho, a precariedade e a política dos baixos salários.

Também os trabalhadores da Mirandela têm muitas e boas razões para protestar e, o passado já provou que só com a luta se defendem direitos

Contra a tentativa de imposição de horários ilegais (12 horas diárias) por parte da Administração da empresa

Pela  defesa do contracto colectivo em vigor e dos direitos nele consagrados

Pela inclusão no recibo de vencimento do trabalho suplementar

Por uma actualização salarial na ordem dos 4% com aumento mínimo de 30 euros

Pela redução do horário de trabalho em 1 hora semanal

Pela defesa dos 25 dias úteis de férias

É preciso dizer basta a este governo!!

Porque recusamos a “flexisegurança”, que de segurança nada tem e de flexibilidade tem tudo, nomeadamente no que se refere ao despedimento sem justa causa.

Porque a saúde é um direito e não fonte de lucro para os Grandes Grupos Económicos. Porque por todo país encerram estabelecimentos de saúde, sempre em beneficio dos grupos económicos que operam nesta área e que têm visto os seus lucros aumentar vertiginosamente. A menos SNS tem correspondido a diminuição descarada da comparticipação medicamentosa e terapêutica.

Porque o encerramento de escolas e o ataque aos recursos das Universidades estão a comprometer seriamente o ensino que queremos e a que temos direito: universal, público, gratuito e de qualidade!

Porque a justiça é para todos! A degradação da justiça, o encerramento de tribunais e o aumento substancial das custas mais não pretendem do que destruir o seu carácter universal.

Porque a Segurança Social é de todos nós! Não podemos permitir a sua destruição! A redução de pensões está no horizonte bem como a diminuição efectiva dos critérios de atribuição de subsídio de desemprego!

Dia 30 de Maio - todos à Greve Geral!

Boletim CDU Santo Condestável


 A CDU de Santo Condestável está a distribuir o seu Boletim de Maio, onde aborda diversos problemas da Freguesia.

Continuar...

Aos Trabalhadores do Hotel Ritz

AOS TRABALHADORES DO HOTEL RITZ

A Organização da Hotelaria de Lisboa do PCP apela à adesão de todos os trabalhadores do Hotel Ritz à greve geral decretada pela CGTP-IN para o dia 30 de Maio.

Porque devemos aderir a esta greve?

1 Porque o governo tem uma política contra os trabalhadores e enche os bolsos aos mais ricos. Prometeu 150.000 empregos e mentiu, a taxa de desemprego é a maior desde há mais de 20 anos, há mais de meio milhão de desempregados. Fecha hospitais e maternidades, dá cabo da segurança social. O custo de vida aumenta e os salários não sobem. A precariedade alastra.

2 No Hotel Ritz o tempo de trabalho em dias de descanso semanal não é remunerado conforme estipula o Contrato Colectivo de Trabalho. As horas extraordinárias são pagas a singelo. A polivalência é generalizada. Os trabalhadores são submetidos a fortes pressões psicológicas e sujeitos a intensos ritmos de trabalho.

3 O governo e a União Europeia têm em preparação novas leis que ainda vão piorar o Código do Trabalho:

Liberalização dos despedimentos. Isto é, o patronato pode despedir quando quiser e os trabalhadores nem têm direito a indemnização;

Os horários de trabalho podem ser aumentados e organizados como mais convier à entidade patronal, deixando de haver horas extraordinárias;

O trabalhador pode ser enviado para outro local de trabalho onde o patrão quiser, mesmo longe da sua residência;

O trabalhador poderá ser obrigado a fazer o que o patrão quiser, acabam as categorias e passamos a ser “pau para toda a colher”;

A precariedade pode passar a ser para todos

Isto não é “mau demais para ser verdade” – é o que eles querem impor com o nome de FLEXISEGURANÇA

Por isso, temos de derrotar esta política, mostrar o nosso descontentamento e exigir um novo rumo!

Adere à Greve Geral!

Temos de estar unidos!

Temos de lutar!

Quem luta pode ganhar, quem não luta perde sempre!

Lisboa, 20 de Maio de 2007

A Organização de Hotelaria de Lisboa do PCP