CM Lisboa continua a fugir à discussão com as ORT's do Metro

Na sequência de uma reunião de ORT's do Metropolitano, estas dirigiram-se à Câmara Municipal de Lisboa, com a qual têm uma reunião pedida à quase um mês. Mas o mesmo António Costa que antes das eleições recebeu essas ORT's e lhes prometeu o apoio, continua agora a só ter tempo para negociar com o Governo e as multinacionais que querem explorar os transportes em Lisboa. Os trabalhadores foram recebidos pelos Vereadores do PCP, que se compremeteram a levar as suas justas reivindicações à próxima sessão de Câmara.

Reformados do Metro em luta contra o roubo nas Reformas

mini-20140227 163822No dia 27 de Fevereiro, os Reformados do Metropolitano de Lisboa voltaram a concentrar-se na Sede da Empresa (foto), onde realizaram um plenário. Realizado o ponto da situação das acções colocadas em Tribunal, o  plenário decidiu continuar a luta contra o roubo dos complementos e contra os roubos nas reformas, marcando cada dia 27 com formas de luta. E decidiram ainda integrar a Manifestação que nesse dia promovia a CGTP-IN.

Metro em luta: Parem de sangrar quem trabalha para alimentar os vampiros do capital!

Os trabalhadores do Metro de Lisboa cumpriram hoje mais uma greve contra os roubos que estão a ser praticadas pelo Governo nos seus salários e nas reformas. Exigem o cumprimento integral da contratação colectiva, e denunciam o saque a que a empresa está a ser sujeita pelos banca, à custa de trabalhadores, de reformados, dos utentes e da própria empresa. O PCP lembra que os cortes de mais de 30% do salário que estes trabalhadores sofreram em três anos, os cortes que atingem os 60% aos reformados do Metro, o aumento de custos para os utentes em 50% e a degradação brutal do serviço, tudo foi feito para alimentar os especuladores, a banca, a troika e os seus capachos em Portugal!

Metro em luta: contra o roubo aos trabalhadores, aos reformados e aos utentes!

metrogrevehojOs trabalhadores do Metro de Lisboa realizaram hoje com sucesso uma nova greve exigindo que o Governo e a Administração parem com os roubos aos trabalhadores e reformados da empresa, e parem de desviar milhões do erário público para os capitalistas por via das swaps, dos juros, e dos diversos contratos em que o público financia a acumulação capitalista à custa dos trabalhadores e dos utentes.

Metro parado para parar os roubos aos trabalhadores!

greve-no-metro-de-lisboaOs trabalhadores do Metro realizaram hoje mais uma greve contra o roubo que estão a sofrer nas suas remunerações, em defesa da empresa e da contratação colectiva. O PCP expressa a sua activa solidariedade com a justa luta dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, exige do Governo que acabe com as hipócritas lamúrias e respeite a contratação colectiva, e apela à intensificação da resistência e da luta em todas as empresas e locais de trabalho face à política anti-laboral e anti-patriótica em curso.

Reformados do Metropolitano de Lisboa enfrentam assalto do Governo exigindo devolução dos posto de trabalho

20140108metroreformadosOs Reformados do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje uma acção de luta com a ocupação da sede da empresa na Barbosa do Bocage. Exigem a anulação do roubo dos complementos de reforma que o Governo está a tentar concretizar e apresentaram-se hoje para trabalhar pois o Governo está a violar as condições que aceitaram para se reformar. O deputado do PCP, Bruno Dias, expressou, no final da iniciativa, a activa solidariedade do PCP para com as suas justas reivindicações, sublinhando que num momento em que o Governo cria graves precedentes no roubo das reformas e pensões, a situação dos reformados do Metropolitano de Lisboa onde os cortes atingem os 70% da reforma é não só inaceitável de per si como representa um grave precedente e um exemplo de até onde poderá ir a quadrilha alapada no poder.

No Metro, a luta continua! Greve exige respeito pela contratação colectiva e o fim dos roubos!

Os trabalhadores do Metroolitano de Lisboa realizaram hoje mais uma jornada de luta, uma greve de quatro horas contra o roubo de que estão a ser vítimas por parte do Governo e onde exigiram o respeito pela contratação colectiva e pela empresa. O PCP reafirma a total e activa solidariedade com a luta dos trabalhadores do Metro, e exige do Governo que acabe com os roubos e com a hipocrisia e satisfaça as justas reivindicações dos trabalhadores.

Metro: Plenário de Trabalhadores decide continuar a luta em defesa da contratação colectiva e da empresa!

mini-20131217 102742Em Plenário realizado hoje nas Oficinas da Pontinha os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa decidiram prosseguir a luta, confirmando a greve de 19 e apontando uma nova jornada de greve para o dia 2 de Janeiro. O PCP, activamente solidária com a luta e as reivindicações dos trabalhadores do Metro, exige que o Governo tome medidas para a resolução imediata do conflito, ou seja, assuma que vai cumprir a contratação colectiva livremente assinada com os trabalhadores do Metro e pare com os roucos sucessivos nos seus salários e direitos.

Reformados do Metro prosseguem luta: «Trabalhámos com lealdade, Exigimos lealdade na reforma!»

20131204refmetrobbOs reformados do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje uma nova jornada de luta. Às 10h00 da manhã apresentaram-se em massa para realizar a «prova de vida», de que haviam sido dispensados pelo facto da empresa não fazer intenção de continuar a pagar-lhes o complemento de reforma. E uma primeira vitória foi ter obrigado a empresa a realizar essa prova de vida. A jornada de luta terminou com a ocupação simbólica da Estação do Campo Pequeno.

Contra o roubo e a destruição da Empresa: Trabalhadores do Metro continuam a lutar!

governoruaOs trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje uma nova greve que paralisou a circulação ferroviária na empresa até às 10h00. O PCP saúda a unidade, a determinação e a luta, e expressa a sua total e activa solidariedade com as justas reivindicações que a motivam (fim do roubo nos salários e reformas, defesa dos utentes, defesa da empresa e da economia nacional) e apela à intensificação da luta contra um governo e uma política que estão a destruir Portugal.