Bruno Dias no debate promovido pela CT do Metro: «Não votaremos um Orçamento que contenha estes roubos (complementos, salários, direitos, etc)

debatemetro 20150915Mobilizou centenas de trabalhadores e reformados o debate promovido pela CT do Metro e que contou com a presença de candidatos da CDU, do BE e do PS (o PSD/CDS preferiu não comparecer no debate). Uma iniciativa onde Bruno Dias reafirmou, em nome da CDU, os compromissos inequivocos para com os trabalhadores e os reformados do Metro, numa postura credebilizada pela prática consequente de sempre.

Ler Presta-Contas da CDU aos trabalhadores do Metro

Ler Compromissos da CDU para com os trabalhadores do Metro

CDU apela ao voto dos trabalhadores e reformados do Metropolitano de Lisboa

metro cdu2015setComeçou hoje a ser distribuído o Manifesto da CDU aos trabalhadores e reformados do Metropolitano de Lisboa, documento onde se dá conta dos 10 compromissos assumidos pela CDU para com eles, se reporta das dezenas de apoiantes que apelam ao voto na CDU e se transcreve um depoimento de Paulo Jorge Alves, membro da CT do Metropolitano de Lisboa e candidato à Assembleia da República pela CDU.

Ler Manifesto em PDF

Concentração de trabalhadores e Reformados do Metro exigem «parem de roubar!»

metro2015827Realizou-se hoje uma nova concentração de trabalhadores e reformados do Metropolitano na sua justa luta contra o roubo dos salários e dos complementos de reforma e em defesa do serviço público de transportes. Uma acção motivada pelo conhecimento dos aumentos brutais que o Governo autorizou fossem aplicados aos quadros superiores da empresa, ao mesmo tempo que gastava mais 414 milhões a pagar swaps (especulação pura!). O deputado do PCP Bruno Dias expressou na iniciativa a solidariedade activa do PCP.

Também no Metro, Cumprimos! É tempo de levar a luta até ao voto!

cduprestacontasmetroA Célula do PCP na empresa está a distribuir aos trabalhadores e reformados do Metropolitano de Lisboa um presta-contas da actividade desenvolvida na Assembleia da República em defesa dos seus direitos. Um comunicado onde se sublinham os eixos centrais da ofensiva desenvolvida nos últimos 5 anos contra os salários, as reformas, as empresas públicas e os utentes, para benefício do grande capital nacional e internacional.

Ler Presta-Contas em PDF

PCP confronta Governo com ilegalidades no Metropolitano de Lisboa

ml assedioNa sequência da visita realizada ao PMO 3 na Pontinha, o PCP confrontou o Governo com a situação de assédio aos trabalhadoresdo Metropolitano de Lisboa (e igualmente, da Carris, Transtejo e Soflusa) e com a cumplicidade que a ACT revela com o comportamento ilegal da Administração.

Ler Requerimento em PDF

Ilegalidades e indignidades chocantes no Metropolitano de Lisboa

mini-20150717 093608Uma delegação do PCP reuniu hoje nas instalações do Metropolitano de Lisboa com organizações representativas dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa (CT, STRUP, STTM e SENSIQ), tendo ainda contactado alguns trabalhadores particularmente afectados pelo ilegal processo de reestruturação. A informação recolhida, que confirma um conjunto de práticas revoltantes da Administração, será agora utilizada para confrontar Rui Loureiro (actual Administrador) que está obrigado a ir à Comissão de Economia na próxima terça-feira na sequência de uma proposta do PCP aprovada à quase dois meses, e cujo concretização tem sido sucessivamente adiada.

Ler Texto da Resolução aprovada

Metro parado para travar despedimentos e a privatização

publicotodosOs trabalhadores do Metro de Lisboa realizam hoje uma nova jornada de luta contra a privatização da empresa e contra os despedimentos e as chantagens de que estão a ser vítimas provocadas pelo ilegal processo de reestruturação em curso.
 O PCP está activamente solidário com a luta e os objectivos dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa.

PCP denuncia as causas do congelamento da Estação de Metro da Reboleira

reb metroO PCP recordou a pergunta colocada na Assembleia da República há mais de três anos onde acusava o Governo de estar a congelar a Estação de Metro da Reboleira, pronta a 95%, para só a inaugurar depois de anunciada a privatização, prejudicando a população da Amadora e de Sintra, e o Metro, subordinando a gestão de uma empresa pública jogos de manipulação da opinião pública. Uma denúncia que, mais uma vez, o tempo acabou por demonstrar a sua total justeza.

Ler Pergunta colocada em PDF

PCP com os Reformados do Metro contra o roubo dos complementos

metroref24junOs Reformados do Metropolitano de Lisboa realizaram este dia 24 uma nova jornada de luta contra o roubo dos seus complementos de reforma. Presente na iniciativa o deputado do PCP Bruno Dias saudou a continuação da luta que acabará por conquistar o fim do roubo dos complementos de reforma, e reassumiu o compromisso claro do PCP de que um Orçamento de Estado que mantenha este roubo terá sempre a total oposição dos deputados do PCP e recordou que está nas mãos do povo português dar força à CDU e à ruptura com a política que tem sido imposta.

Metro não se rende: A luta continua!

1610789 967351169955754 2916412320602432564 nFoi com um Plenário de Trabalhadores que se iniciou a greve do Metropolitano deste dia 18. Uma luta onde os trabalhadores exigem que seja abandonada a ideia de privatizar a exploração comercial da empresa e que seja imediatamente parada a reestruturação ilegal que está a ser imposta para preparar essa privatização. O Vereador do PCP presente, único autarca da CM Lisboa que aceitou o convite das ORT's, sublinhou que os 230 milhões de euros por ano que o Estado se propõe entregar ao privado eram mais que suficientes para que as empresas públicas funcionassem com superavit operacional, reduzindo preços e alargando a oferta - mas com este Governo só há dinheiro para os capitalistas.