Trabalhadores do Metro avançam para a luta: Greve a 7 de Fevereiro!

metro2011jan12.jpgEm defesa dos salários e da contratação colectiva, os trabalhadores do Metro decidiram avançar para a luta face à ofensiva em curso onde o Governo pretende rasgar o acordo de empresa e impor brutais reduções de salários e direitos. Este dia 12 realizou-se na sede da empresa um grande plenário, que reuniu mais de 300 trabalhadores, e aprovou a moção anexa.

PCP questiona Governo na Assembleia da República sobre o Metropolitano de Lisboa

metro160.jpgO Grupo Parlamentar do PCP questionou esta semana o Ministro dos Transportes sobre o Metropolitano de Lisboa, em dois requerimentos que publicamos em anexo. Num primeiro caso, retomando a questão do representante dos trabalhadores nos órgãos de fiscalização da Empresa, que o Governo tem sistematicamente (e ilegalmente!) recusado dar posse. Um segundo requerimento sobre a degradação de equipamentos, as implicações para os utentes e a opções de gastar o dinheiro em contratos externos de manutenção que nada têm resolvido e em campanhas de publicidade de obscura justificação. Publicamos ainda (em ler mais) um levantamento dos elevadores avariados na Linha Vermelha, exemplo vivo das denúncias que o PCP e os utentes vêm realizando.

Ler Requerimento sobre "As violações no Metropolitano à participação dos trabalhadores na fiscalização da actividade da Administração"

Ler Requerimento sobre "As avarias no sistema de Escadas Rolantes e Elevadores e as campanhas publicitárias no Metropolitano"

Mais de 500 trabalhadores no plenário do Metropolitano aprovam por unanimidade adesão à greve geral!

metroplenario160.jpgMais de 500 trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, reunidos nas oficinas do PMO3 na Pontinha, aprovaram, por unanimidade e aclamação, a sua adesão à greve geral de 24 de Novembro (foto anexa). Num plenário convocado pela Comissão de Trabalhadores da empresa, e que contou com a presença dos Sindicatos, foram unanimemente rechaçadas as opções do Orçamento de Estado e do PEC, que mantendo a política de direita que está a destruir Portugal, realizam um brutal roubo aos trabalhadores.  
 

Continua o saque: Governo lança ataque brutal aos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa!

metro_out2010.jpgCom a apresentação esta semana das normas que o Governo pretende impor para a redução salarial nas Empresas Públicas, ficam mais claras as consequências reais das medidas do Governo para os trabalhadores do  Metropolitano de Lisboa. Trata-se de um ataque brutal a todos os trabalhadores da Empresa, que veriam o seu salário diminuído em termos reais cerca de 6%, valor que atingeria os 9,5% a 16% nos salários superiores a 1500€ ilíquidos. Uma medida inserida num pacote que, como afirma o comunicado, não resolve UM problema do país, antes os agrava TODOS! A luta é o caminho apontado pela Célula do PCP.

Ler Comunicado em PDF

É possível e necessário impedir a privatização do Metropolitano de Lisboa

metro2010agosto.jpgFace às declarações do Presidente do CA do Metropolitano, que tornaram públicas velhas intenções de privatizar a empresa, a Célula do PCP no Metropolitano está a distribuir aos trabalhadores um comunicado onde, além de desmascarar as verdadeiras intenções por detrás da privatização, faz um forte apelo à luta contra esta privatização, que não só prejudicaria os trabalhadores da empresa, como toda a economia nacional.

Ler Comunicado em PDF

Metro de Lisboa: Os factos contidos no relatório do Tribunal de Contas que querem esconder!

Sobre as "notícias" recentemente publicadas, dando nota de uma pseudo "falência técnica" do Metropolitano de Lisboa, a Célula do PCP na Empresa editou um comunicado aos trabalhadores de onde se destaca a conclusão de que " Os dados reais do Relatório do Tribunal de Contas demonstram como é artificial a situação de “falência técnica” do Metropolitano de Lisboa. Bastaria que os investimentos estruturantes (que nenhum privado fez, faria ou fará) sejam assumidos directamente pelo Orçamento de Estado (e realizados de acordo com as reais possibilidades e prioridades do país, que para tal deveria servir o PIDDAC) e pelos fundos comunitários, e que a Empresa receba das compensações indemnizatórias e do passe social na mesma proporção que as operadoras privadas, e o Metro estaria hoje numa excelente saúde financeira e seriam mais claros os lucros que representa para o Estado Português." E onde se apela à unidade e luta contra a ofensiva do capital, que pretende apropriar-se também deste sector. 

 

Ler Comunicado em PDF

Forte demonstração de unidade dos ferroviários ergue uma grande greve

Os trabalhadores das empresas do sector ferroviário demonstraram, na greve de hoje, o seu grande descontentamento face à tentativa de imposição do congelamento dos salários e do bloqueio da negociação colectiva e disseram NÃO à intenção do Governo em privatizar as empresas do sector e, demonstraram, igualmente a sua grande capacidade de unidade na acção com uma fortíssima adesão á greve, que nas empresas do sector se situou entre os 90 e 95% de adesão, com muitos locais de trabalho com adesões de 100%, e que afectou seriamente a circulação ferroviária, apesar das costumeiras tentativas (muitas concretizadas!) das empresas de violar a lei da greve.

 

Ler Comunicado do SNTSF

Plenário dos Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa expressa solidariedade com a luta geral

mini-metrocapa20100427.jpgNo PMO3 realizou-se um plenário de trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, numa acção convergente com a luta dos restantes trabalhadores dos transportes. Numa acção que mobilizou cerca de 150 trabalhadores, ficou expressa a convergência com os objectivos da acção de luta convergente dos transportes, e a determinação de participar em próximas acções que se venham a revelar necessárias.

 

Avarias dos meios mecânicos do Metropolitano: consequência da política de subcontratação

Perante as crescentes queixas dos utentes do Metropolitano de Lisboa sobre as frequentes avarias de meios mecânicos de acessibilidade às estações, nomeadamente escadas rolantes, tapetes rolantes e elevadores, decidiu o PCP questionar o Governo sobre a resolução deste problema e da relações com as opções, há longos anos tomadas e mantidas de entrega destas reparações a empresas exteriores ao Metropolitano.

Ler Requerimento em PDF