Contra o roubo nos salários, trabalhadores do Metro decidem intensificar a luta

mini-20121220metroFace aos sucessivos roubos acumulados no salário em 2012 e aos já anunciados para 2013, os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje uma nova greve parcial que paralizou a citculação até as 10h30, e em plenário (foto) decidiram intensificar essa mesma luta no mês de Janeiro, com a realização de diversas jornadas de luta, várias delas sobre a forma de greve. O PCP saúde a unidade e luta dos trabalhadores do Metropolitano, e exige do Governo o imediato respeito pela contratação livremente assinada com os trabalhadores. 

PCP recebe as ORT's do Metropolitano de Lisboa na véspera de mais uma jornada de luta destes trabalhadores

mini-DSC 0028O PCP realizou na Assembleia da República uma audição às ORT's do Metropolitano de Lisboa, que contou com a participação da FECTRANS, STRUP, SITRA, SINDEM, STTM e da Comissão de Trabalhadores da empresa. Num momento em que os trabalhadores têm mais uma jornada de luta marcada para 20 de Dezembro, o PCP expressa a sua activa solidariedade com uma luta que se trava em defesa dos direitos dos trabalhadores (num momento em que mais de 30% do salário é roubado e a contratação colectiva espezinhada) pelos direitos dos utentes (com o governo a preparar novos cortes no serviço prestado) e pela economia nacional (quando as troikas se preparam para oferecer a lucrativa exploração comercial às multinacionais).

Em defesa da Contratação Colectiva e Contra o Roubo dos Salários, Metro em greve a 20 de Dezembro

mini-plenariometro dez12Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram esta sexta-feira um plenário (foto) nas suas instalações do Pontinha, onde decidiram avançar para a greve no próximo dia 20 de Dezembro, contra o roubo nos seus salários e em defesa do direito à contratação colectiva.

Jerónimo de Sousa com o piquete de greve do Metro de Lisboa

mini-metro2012gg1O Secretário-Geral do PCP esteve com o piquete de greve do metropolitano de Lisboa que mais uma vez paralizou a 100%. Na ocasião, e em nome do PCP, Jerónimo de Sousa transmitiu a solidariedade activa com a justa luta dos trabalhadores.

Trabalhadores do Metro em greve pelo direito à contratação colectiva contra o roubo nos salários

mlgreveOs trabalhadores do Metropolitano de Lisboa ergueram hoje mais uma grande greve, fazendo novamente paralizar a circulação que todos os dias asseguram, numa nova jornada de luta em defesa da contratação colectiva e contra o roubo nos salários de que estão a ser vítimas, e que o governo pretende manter e alargar a mais uns milhões de trabalhadores.

Trabalhadores do Metro em luta contra o roubo nos salários e em defesa do serviço público

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizaram hoje uma nova greve, numa jornada de luta que paralisou a circulação durante o seu decorrer (das 6h00 às 10h30) fruto da adesão esmagadora registada. O Metro, onde no primeiro semestre foram gastos 34 milhões em salários, 118 milhões em juros e 176 milhões em especulações swap, é um exemplo de como o caminho que está a ser imposto ao país só serve banqueiros, especuladores e capitalistas, à custa da exploração de trabalhadores e utentes.  

Plenário de Trabalhadores do Metro decide continuação da luta

mini-20120920plenariometro

Num grande plenário realizado esta quinta-feira no PMO I (Sete Rios), os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, face aos sucessivos ataques de que têm sido vítimas, e face às ameaças à sua própria empresa, decidiram prosseguir a luta em defesa da contratação colectiva e contra os roubos nos salários, confirmando as jornadas de luta de 27 de Setembro e 4 de Outubro onde realizarão duas greves no período da manhã. E decidiram ainda o lançamento de uma nova campanha informativa aos utentes face ao prosseguir das manobras de intoxicação e demagogia pelo governo.

Jerónimo de Sousa com as ORT's do Metro: com os trabalhadores, Portugal tem futuro!

mini-jeronimo metroNo quadro da visita ao Metropolitano de Lisboa, Jerónimo de Sousa reuniu-se com as ORT's do Metropolitano e as CT's da EMEF e da CP. Como se pode ler no Relatório do Sector dos Transportes entregue na reunião, para o PCP, a luta em defesa do Metropolitano integra-se no combate mais vasto contra o Pacto de Agressão, contra a política de exploração dos trabalhadores, empobrecimento do povo português e desastre nacional e pela afirmação da alternativa patriótica e de esquerda que é tanto necessária e urgente como possível - uma afirmação exemplificada em 5 vertentes onde a inversão da actual política acarretaria beneficios económicos, financeiros e sociais para o nosso povo.

Ler Relatório em PDF

Posição do PCP face à inauguração das novas estações do Metropolitano de Lisboa

metrojul12A Célula do PCP no Metropolitano de Lisboa está a distribuir um Comunicado onde se toma posição face à inauguração das três novas estações de Metropolitano, essencialmente lembrando um conjunto de verdades que nestas alturas também importa recordar - como seja que o Governo paga as obras das privadas mas não das públicas, como seja as consequências da destruição da Sorefame que começam agora a fazer-se sentir em toda o seu dramatismo. Um comunicado onde o PCP se solidariza ainda com a luta dos trabalhadores e utentes deste importante serviço público e apela à ruptura com esta política.

Ler Comunicado em PDF

Trabalhadores do Metro denunciaram que o Governo ainda não pagou as obras das três estações hoje inauguradas

mini-metrochequeUma delegação das Organizações Representativas dos Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa esteve ontem na inauguração das três novas estações transportando consigo o cheque que simbolicamente exigiam que o Secretário de Estado assinasse no montante do custo daquela obra que o Governo não tinha pago obrigando a empresa a endividar-se ainda mais. Denunciavam assim que mais 226 milhões foram colocados na dívida da empresa por Governos que cortam fitas mas não pagam obras e depois falam da dívida das empresas públicas para justificar a sua privatização!