PS retira pelouros à CDU - CDU sai do Executivo da Junta de Freguesia de Rio de Mouro

cdu-simboloNas eleições autárquicas de 2013, a CDU ficou a menos de 700 votos de ser a força maioritária em Rio de Mouro. Foi a segunda força mais votada. Passou de 3 para 5 eleitos na Assembleia de Freguesia. Foi a única candidatura que aumentou a sua votação em número de votos. Para dar resposta a esta confiança que a população de Rio de Mouro depositou no nosso projecto, a CDU assumiu responsabilidades no executivo da Junta, em minoria, com pelouros atribuídos, sempre na condição de poder desempenhar o seu trabalho com autonomia e independência para honrar os compromissos assumidos com a população. 

Os eleitos da CDU no executivo são 2 em 7 e assumiram a responsabilidade por metade dos pelouros da Junta, sem qualquer remuneração. Muito mudou em Rio de Mouro por ação dos eleitos da CDU. As colectividades e associações passaram a ter na Junta de Freguesia um parceiro aberto, disponível e confiável. Avançaram obras de requalificação urbana. Os parques infantis foram todos recuperados. A Cultura e o Desporto estão ao alcance de todos nas caminhadas, nas aulas de zumba, nos concertos e nas peças de teatro ou nas visitas a museus. Fizemos a Feira do Livro, que não se fazia há 8 anos. Encontrámos um espaço digno para a biblioteca e para os 25 mil livros da Junta. Fizemos pela primeira vez a Mostra de Teatro e a Semana da Juventude. As Festas da Vila passaram a ser feitas num ambiente acolhedor, com espaços diversos, onde o desporto, a dança, a música, o folclore e a tradição, a par da música moderna, fazem a satisfação dos visitantes. No dia 30 de Maio último, o presidente da Junta de Rio de Mouro decidiu retirar os pelouros a um dos eleitos da CDU, sem qualquer aviso prévio ou consulta. A CDU esteve disponível e reuniu com o PS para resolver a crise criada pelo presidente da Junta. A posição do PS e do presidente da Junta não se alterou. O PS fez uma opção política: a de impedir os eleitos da CDU de continuarem a concretizar o projecto para Rio de Mouro com que se apresentaram à população e que mereceu a sua confiança expressiva nas últimas eleições. Rompeu o acordo com a CDU e pôs em causa os pressupostos que nos levaram a assumir responsabilidades no executivo da Junta: a autonomia, a independência e os pelouros, para cumprirmos os compromissos assumidos com a população. Em face da imposição do PS, a CDU decidiu retirar-se do executivo da Junta. A CDU não abdica de defender os interesses da população de Rio de Mouro e continuará, através dos seus eleitos e activistas, na Assembleia de Freguesia e na rua, em conjunto com a população a defender os seus interesses, o Poder Local Democrático e uma vida melhor em Rio de Mouro.