SOBRE O HOSPITAL DE SINTRA

SOBRE O HOSPITAL DE SINTRA

O Ministro da Saúde Correia de Campos anunciou na semana passada a construção de um Hospital, gerido por privados, em Sintra. O PS de Sintra “congratulou-se com o anúncio do Ministro da Saúde e criticou o actual Executivo Municipal e os Governos PSD e CDS-PP pela incapacidade de avançar com este projecto. Contudo, não poderemos deixar passar em branco esta desresponsabilização política do PS. Para tal, citaremos algumas notícias publicadas desde 1998:

- Jornal Grande Amadora (26 de Março de 1998): “Hospital Sintra – Cascais: A Guerra das Rosas. A construção do novo hospital inter-municipal que irá servir os concelhos de Sintra e Cascais, continua a gerar uma verdadeira guerra entre os dois concelhos pela sua localização”

- Jornal (11 de Março de 1999): “Anunciado por Guterres: Novo Hospital de Sintra em 2003.”

- Jornal de Sintra (12 de Março de 1999): “Guterres promete hospital e inaugura centro de saúde”.

- Jornal de Notícias (24 de Março de 1999): “PCP não acredita no Hospital de Sintra. Comunistas denunciam o facto de o Orçamento de Estado não reservar um tostão ao empreendimento”.

- Diário Económico (3 de Agosto de 1999): “Ministério Negoceia com José Manuel de Mello.Concelho de Sintra vai ter novo Hospital”.

- Jornal de Notícias (16 de Dezembro de 1999): “Hospital de Sintra arranca em 2000. A garantia foi dada por Edite Estrela na Sessão da Assembleia Municipal”.

- Jornal Público (16 de Dezembro de 1999): “Sintra: hospital arranca em 2000”.

- Jornal de Notícias (22 de Janeiro de 2000): “Hospital de Sintra em passo acelerado. A nova unidade, cuja construção pode arrancar já este ano, funcionará em complementaridade com o Amadora-Sintra”.

- Jornal Público (29 de Janeiro de 2003): “Hospital de Sintra quase certo junto à Escola Nacional de Bombeiros. Ideia inicial de erguer unidade junto à estação da Portela foi abandonada”.

- Jornal O Correio (1 de Maio de 2003): “Hospital em Sintra está garantido”

- Euronotícias (13 de Junho de 2003): “Braga, Sintra e Algarve são os Hospitais para 2004”.

- Jornal Público (3 de Janeiro de 2007): “Sintra vai ter novo Hospital”.

- Notícias da Manhã (4 de Janeiro de 2007): “Ministério da Saúde anuncia novo hospital em Sintra. Unidade a gerir por privados”

Na reunião da Assembleia Municipal de Sintra, realizada no dia 23 de Junho de 2006, a bancada do Partido Socialista (com excepção de 3 deputados!)  votaram contra a construção de um hospital público em Sintra. Desde 1998, o PS defende a privatização da Saúde, que penaliza os interesses da população, em benefício do lucro privado. O Partido Socialista de Sintra prefere acompanhar o Governo de José Socrates em detrimento da defesa dos interesses da população do nosso Concelho.

A não construção de um Hospital Público em Sintra é da inteira responsabilidade do PSD-CDS e do Partido Socialista. Na Constituição da República (artigo 64º, n.º 1): afirma-se que ”todos têm direito à protecção da saúde e o dever de a defender e a promover”. O direito à protecção da saúde incumpe prioritáriamente ao Estado e é realizado através do Serviço Nacional de Saúde, garantindo o acesso de todos os cidadãos, independentemente das suas condições económicas, aos cuidados de medicina preventiva, curativa e de reabilitração, com uma eficiente cobertura de todo o País, em recursos humanos e unidades de saúde.

Por isso, o PCP defende:

- a construção de um Hospital Público no Concelho de Sintra;

- a construção de novos Centros de Saúde e extensões, desde há muito necessários, que são reinvindicações do PCP e das populações e que sistemáticamente têm sido recusadas em sede de PIDDAC e Orçamento Geral do Estado, pelos sucessivos governos do PSD, PSD – CDS/PP e PS.

O PCP defende ainda que é urgente e necessário tirar deste marasmo a Saúde no Concelho de Sintra. Uma firme e clara resposta da população, poderá alterar esta situação. A saúde é de todos. A saúde não é um negócio.   

Comissão Concelhia de Sintra do Partido Comunista Português

Cacém, 9 de Janeiro de 2007