Mais 150 Despedimentos em Sintra: continua a ser destruído o sector produtivo nacional

fabrica_230x130px.jpgO Organismo do Sector de Empresas de Sintra do Partido Comunista Português vem por este meio denunciar mais um despedimento de trabalhadores numa fábrica do concelho. A administração da empresa Paralux solicitou a insolvência da empresa, que foi aceite pelo Tribunal, colocando no desemprego cerca de 80 trabalhadores. Acresce a este despedimento a insolvência da Serlux, que também se encontra em curso, e que levará a mais de 70 despedimentos. O concelho vai-se ressentir: 150 despedimentos a juntar às centenas de outros configuram uma grave e dramática situação social. O PCP apela à luta em defesa destas empresas.
Mais 150 Despedimentos em Sintra: continua a ser destruído o sector produtivo nacional

O Organismo do Sector de Empresas de Sintra do Partido Comunista Português vem por este meio denunciar mais um despedimento de trabalhadores numa fábrica do concelho.

A administração da empresa Paralux solicitou a insolvência da empresa, que foi aceite pelo Tribunal, colocando no desemprego cerca de 80 trabalhadores. Acresce a este despedimento a insolvência da Serlux, que também se encontra em curso, e que levará a mais de 70 despedimentos. O concelho vai-se ressentir: 150 despedimentos a juntar às centenas de outros configuram uma grave e dramática situação social.

O organismo do sector de empresas de Sintra do PCP exige ao Governo PS uma política económica e social que:
    - Reforce o investimento no sector produtivo de forma a propiciar o crescimento económico;
    - Crie uma linha de apoio a todos os trabalhadores que se encontram no desemprego, uma vez que o actual subsídio de desemprego não beneficia a totalidade dos desempregados.

O PCP, lutando contra o desemprego e contra esta política de direita, manifesta a sua solidariedade e apela a todos os trabalhadores da Paralux e Serlux para que se mobilizem e lutem em defesa dos seus postos de trabalho. Exige também a revogação do código de trabalho, visto que ele é o responsável pelo aumento da precarização do trabalho em Portugal. Com o PCP, os trabalhadores terão sempre um partido que defende os seus interesses. 

O sector de Empresas de Sintra do PCP
Cacém, 11 de Novembro de 2009