PCP exige reposição da legalidade na CP Carga

cpcarga.jpgO PCP levou à Assembleia da Republica a violação dos direitos dos trabalhadores da CP Carga, perpetuada pela Administração da Empresa quando tentou limitar o acesso dos seus trabalhadores aos direitos previstas na lei. E em concreto, questionou o Governo sobre a cobertura que deu e dá a esta atitude de uma Empresa tutelada pelo Ministério dos Transportes.

Ler Requerimento em PDF

Luta pela contratação colectiva na Fertágus

fertagusluta.jpgNa continuação da luta pelo direito à negociação colectiva na FERTAGUS, dirigentes e delegados sindicais do SNTSF desenvolveram esta semana uma nova acção de protesto, para exigir o cumprimento do direito constitucional à negociação colectiva. Uma luta que conta com a activa solidariedade do PCP, que denuncia mais este exemplo de como o patronato está a aproveitar o Código do Trabalho do PS para bloquear a contratação colectiva e intensificar a exploração dos trabalhadores.

PCP questiona Governo sobre as Condições de Trabalho na Linha do Oeste

O PCP questionou o Governo sobre as condições de trabalho na linha do Oeste, na sequência de um levantamento realizado nas Estações de Mafra, Pero Negro, Dois Portos, Sabugo e Outeiro da Cabeça, pelo SNTSF, e onde foram detectadas situações como: esquentadores colocados sem saída de gases, degradação extrema do mobiliário, instalações sanitárias e do pessoal à chuva, acesso às agulhas pelo lamaçal, inexistência de água canalizada, estuque a cair. (em Ler Mais, algumas fotos ilustrativas).

 

PCP exige que Governo respeite a contratação colectiva na EMEF e as decisões da ACT

A ACT (Autoridade para as condições do trabalho) do Barreiro condenou a EMEF a respeitar a contratação colectiva da empresa, nomeadamente o direito à hora para ir receber, prevista no AE, e que unilateralmente e ilegalmente a empresa deixou de cumprir há alguns anos. O PCP, saúda a luta que os trabalhadores vêm desenvolvendo desde então, sublinha que esta tem que prosseguir agora reforçada com esta decisão, e apresentou na Assembleia da República um requerimento ao Governo perguntando SE É DESTA QUE O GOVERNO VAI CUMPRIR A LEI NA EMEF!

Ler requerimento em PDF

17 Dezembro - Ferroviários dinamizam acção de luta Europeia contra a liberalização do Sector

17dez09.jpgEsta jornada constou de uma Manifestação em Bruxelas, onde o Sindicato dos Ferroviários se fez representar por uma delegação de 3 dirigentes e, na mesma hora, por acções em diversos países. Em Portugal, o SNTSF em conjunto com a Comissão de Trabalhadores da CP realizou uma concentração simbólica, com dirigentes e delegados sindicais e membros da CT, em frente à representação da União Europeia em Portugal, onde foi entregue o documento publicado em Ler Mais.

Instalações Sociais da CP nas Caldas da Rainha: PCP exige solução!

caldas1.gifO PCP confrontou o Governo com a ausência de respostas da CP e da Refer à degradação das instalações sociais nas Caldas da Rainha, onde vidros partidos, fios descarnados e buracos são reservados para os trabalhadores, enquanto Administradores que só aceitam dormir em hóteis vão chutando para o lado as responsabilidades pela resolução do problema. 

Ler Requerimento em PDF

Contra a Privatização e Destruição da CP: PCP apresenta Projecto-Lei!

Dando corpo aos seus compromissos eleitorais, o PCP apresentou na Assembleia da República um Projecto-Lei que revoga o Decreto com que o Governo, em Junho de 2009, decidiu a separação para privatização do transporte de mercadorias e abriu a porta à privatização das linhas urbanas ferroviárias.(Em Ler Mais, o PL completo).

A luta é o caminho! Vitória dos ferroviários na luta da CP-Lisboa e novas perspectivas na EMEF

mini-capa.jpgOntem de manhã realizou-se um plenário de activistas da EMEF à porta da Administração da CP (foto), marcado com o objectivo de exigir a realização de uma reunião com o Presidente do CG da CP para discutir a situação laboral e económica da EMEF. Reunião que se realizaria às 15.00, e abriu portas para a resolução das justas reivindicações dos ferroviários da EMEF, criando expectativas que os próximos tempos se encarregarão de desmentir ou confirmar.

Na Revisão da CP Lisboa, a greve marcada para hoje foi desmarcada na sequência de dois compromissos assumidos pelo CG da CP: a entrada para efectivos de todos os trabalhadores precários da Revisão da CP Lisboa; a garantia dos postos de trabalho no sector, e de que a Empresa não só não colocará vigilantes a substituir revisores, como tomará as necessárias medidas para corrigir a actual situação (informação mais detalhada em www.sntsf.pt ).

A unidade e determinação dos ferroviários foi determinante para a satisfação das suas justas reivindicações, e se-lo-á ainda mais no futuro.

PCP: saúda vitória dos trabalhadores da CP CARGA e expressa solidariedade com a greve na CP-Lisboa

ccartazgreverevisao5nov09.jpgO PCP saúda os trabalhadores da CP Carga, pela vitória alcançada com o processo de luta que culminou com a desconvocação da greve marcada para 4 de Novembro. Sublinha-se a importância da garantia dada pela administração da integração de TODOS os trabalhadores precários no quadro de efectivos, bem como as garantias de respeito pelo AE e pelo RC até à conclusão do processo negocial que se iniciará em Novembro.

O PCP expressa a sua solidariedade com os trabalhadores da revisão da CP-Lisboa, que tem greve marcada para dia 5 de Novembro, na sua luta em defesa dos postos de trabalho e do trabalho com direitos, e contra a tentativa do CG de promover a substituição de revisores por vigilantes sub-contratados. (Ler comunicado de Outubro sobre esta questão ).

A luta é o caminho!

PCP saúda vitória dos trabalhadores da CP pela liberdade sindical

 mini-sntsflibcp.jpg

Em Comunicado da Célula do PCP no Sector Ferroviário, é expressa a saudação aos ferroviários, que depois de 6 anos de luta conseguiram derrotar a ilegal repressão ao direito à greve em prática na CP, tendo recebido  finalmente todos os dias de salário ilegalmente retidos pelo CG da CP desde 2003.

Ler Comunicado em PDF