Degradação da oferta na Linha do Oeste: Só há dinheiro para juros, swaps e PPP's!

geralcpPerante a continuada degradação da ferrovia, o PCP levou à Assembleia da República duas novas situações: a degradação da oferta na Linha do Oeste e a falta de qualidade das tristemente célebres «espanholas» que hoje circulam na Linha do Minho. Em ambos os casos, estamos perante opções erradas, que atrasaram investimentos necessários, que escolheram caminhos que prejudicam o presente e o futuro do país, e reflectem a lógica de subordinação aos interesses da banca e das multinacionais que impera no sector.

Ler Requerimento sobre a Linha do Oeste

Ler Requerimento sobre a falta de Qualidade dos Comboios alugados à RENFE

PCP contesta «Lei da Rolha» na CP e desmascara intenções do Governo

leidarolhaO PCP levou hoje à Assembleia da República a sua contestação ao novo Regulamento de Comunicação da CP, mais conhecido pela «lei da rolha», na medida em que procura impedir que os ferroviários falem publicamente sobre a empresa. Para o PCP o que se exige numa empresa pública é a máxima transparência e não a perseguição a quem denuncia as swaps, as negociatas e tudo o que o Governo e a Administração pretendem esconder. Na mesma ocasião, o PCP questionou a necessidade de serem gastos milhares de euros mensais a contratar uma agência de comunicação, para mais numa empresa onde o Governo proibe a entrada de trabalhadores que fazem falta à operação.

Ler Requerimento em PDF

Comissão Europeia - para justificar dualidade de critérios - revela as mentiras dos Governos Portugueses

ferroviarios 7outA Comissão Europeia, questionada pelo deputado do PCP João Ferreira sobre a dualidade de critérios entre a Alemanha e a França, com a operação e infraestrutura ferroviária numa mesma empresa, e as políticas impostas a Portugal ao longo dos anos para a pulverização e privatização da CP, acaba por confirmar que essas imposições europeias nunca existiram, e que os sucessivos governos portugueses mentiram aos portugueses enquanto executavam uma política errada, de cariz neocolonial, mas a que só os obrigava o seu enfeudamento aos interesses do grande capital. Num comunicado aos ferroviários dando conhecimento da pergunta realizada e da resposta obtida, o PCP apela à resistência ao actual processo de destruição do sector ferroviário nacional, uma resistência essencial para permitir a mais rápida inversão do rumo que está a ser imposto.

Ler Comunicado em PDF

Utentes de Cascais da CP exigem investimento para melhorar serviço e não para privatizar

UtentesCascaisA Comissão de Utentes da Linha de Sintra realizou na passada sexta-feira uma importante acção de esclarecimento contra a privatização da linha de Cascais. Em anexo disponibilizamos o comunicado distribuído por diversas estações da Linha. A CT da CP, o SNTSF e a FECTRANS participaram solidariamente na jornada de esclarecimento. Curiosamente, a Comunicação Social que repete acriticamente todas as mentiras do Governo sobre os Transportes fez questão de não ouvir os argumentos dos utentes. O PCP apela à crescente convergência de Utentes e Trabalhadores na justa luta contra as novas PPP's nos transportes.

Ler Comunicado da Comissão de Utentes da Linha de Cascais

Trabalhadores Manifestam-se em Lisboa em defesa da EMEF

emefhoje1Cerca de duas centenas de trabalhadores da EMEF realizaram hoje uma manifestação em Lisboa em defesa da EMEF. Denunciaram que se continua a destruir postos de trabalho e a transferir para as multinacionais tarefas que poderiam e deveriam ser executadas pela EMEF, exigiram que a manutenção da Metro do Porto se mantenha na EMEF, que a Manutenção dos vagões da CP Carga não seja entregue a Espanha, que não se atrase mais a grande reparação dos Alfas. O PCP exprimiu a sua activa solidariedade com a luta.

É preciso travar o processo de destruição da REFER!

mini-referconfNo dia em que o SNTSF realizava uma importante acção de esclarecimento e mobilização dos trabalhadores da REFER contra a destruição desta com a fusão com as Estradas de Portugal, o PCP colova na Assembleia da República um novo requerimento sobre a REFER, desta vez denunciando a escandalosa contratação externa de serviços que a REFER está em condições de realizar, num processo auto-destrutivo inaceitável e que tem que ser rapidamente travado.

Ler Requerimento em PDF

Governo pretende prejudicar toda a região para criar mais uma negociata

set cpcascaisVão ficando mais claros os contornos da negociata que o Governo quer realizar em Cascais com a Linha ferroviária. Suportado num investimento público de 80 milhões (que já vem tarde) para a infraestrutura e em comboios retirados à CP Lisboa, o Governo pretende oferecer a Linha para ser explorada pelos grupos capitalistas, reduzindo a oferta ferroviária em toda a região. Mais um escândalo à justa medida das PPP's que parasitam o nosso país.

Ler Requerimento em PDF

Guifões: Mais uma peça no ataque à EMEF

set emefO Grupo Parlamentar do PCP questionou o Governo sobre o destino da EMEF em Guifões que se pode perceber da leitura do caderno de encargos para a subconcessão da Metro do Porto. Aí se pode ler que a EMEF abandona as oficinas para estas serem oferecidas gratuitamente ao privado, que a manutenção passa a contar com apenas 5 trabalhadores efectivos (na chefia) e todo o trabalho fica a cargo de subcontratações do subconcessionário. Este cenário, além de mais um desvio de património público para alimentar lucros privados, expõe a clara intenção de precarizar completamente o trabalho no sector.  Um escândalo que deixa perceber qual a verdadeira intenção desta política criminosa.

Ler Requerimento em PDF

Defender a Refer e apontar à reconstrução de um Sector Ferroviário uno e público

set referO Grupo Parlamentar do PCP questionou o Governo sobre o seu projecto de destruição da REFER,  que tem apresentado como de fusão da REFER com as Estradas de Portugal. Denuncia o PCP que as anunciadas «fast wins» do despacho governativo são a entrega ao desbarato do património ferroviário impulsionadas por necessidades estranhas à ferrovia, e a transformação da REFER numa gestora de concessões e subcontratos, colocando em causa a segurança e a fiabilidade da operação ferroviária.  E sublinha o PCP que o caminho que urge seguir - esse sim potenciador de sinergias - é o da reconstrução de um sector ferroviário uno e público, invertendo mais de 20 anos de política de direita.

Ler Requerimento em PDF

Defender a Empresa, os Postos de Trabalho e a Soberania

set cpcargaO Grupo Parlamentar do PCP questionou o Governo sobrea situação na CP Carga, onde a obsessão com a privatização continua a causar estragos. Uma empresa que perdeu já mais de 20% dos seus trabalhadores, vê-se ameaçada de lhe serem retirados os Terminais de Mercadorias, e enfrenta uma situação de progressivo cerco, enquanto o Governo continua apostado na entrega do sector à exploração capitalista. Um requerimento onde o PCP sublinha ainda o facto de que a diminuição de despesas com as remunerações (frutos de mil roubos e dos despedimentos) é exactamente igual ao crescimento das despesas com juros, assim se tornando mais claro o verdadeiro objectivo dessa política.

Ler Requerimento em PDF