Sector de Empresas

PCP apela à adesão dos trabalhadores da Construção Civil à greve geral

ccivil2012ggO PCP está a distribuir aos trabalhadores da Construção Civil um comunicado onde sublinha que a crise que o sector atravessa nos dias de hoje é fruto das políticas de desinvestimento público e privado levadas a cabo pelo governo e pelo grande capital, que a manterem-se conduzirão no curto prazo ao despedimento de dezenas de milhares de trabalhadores e ao encerramento de milhares de pequenas empresas. Que a alternativa existe e passa por implementar uma política verdadeiramente patriótica e de esquerda que estimule o crescimento e salvaguarde a soberania nacional. E que a adesão à greve geral do próximo dia 22 de Março a Greve Geral é decisiva para dar um claro sinal aos que destroem este país que não estamos de acordo, de que não podemos concordar com a hipoteca do futuro dos nossos filhos e das gerações vindouras.

Ler comunicado em PDF

Trabalhadores da "A UNIÃO" ocupam a Empresa em luta pelo salário!

luta empresa_uniao_vidroOs trabalhadores da Empresa de transformação e colocação de vidros “A União – António da Silva Dores, SA” em Lisboa (perto do Poço do Bispo) estão em Greve na Empresa, hoje, dia 17 de Fevereiro. Esta Greve é motivada pelo facto de os trabalhadores terem salários e subsídios em atraso.

PCP com os trabalhadores das Livrarias Europa-América com salários em atraso

euramer.jpgPerante a situação de salários em atraso nas livrarias Europa-América, o PCP questionou o Governo na Assembleia da República, quer sobre o comportamento da ACT face a esta violação dos direitos dos trabalhadores, quer sobre as dívidas da Administração Central e Local que o patronato apresenta como razão para as dificuldades de tesouraria da empresa.

Ler Requerimento em PDF

PCP contra a repressão sindical na Cervejaria Portugália

Em comunicado, a célula do PCP na cervejaria Portugália denuncia a repressão sindical na empresa, com a perseguição movida pelo patronato aos delegados sindicais eleitos pelos trabalhadores, e manifesta o seu  apoio solidário à luta dos trabalhadores em defesa dos seus direitos e aos Delegados Sindicais que, por estarem na primeira linha da luta ,são os mais violentamente atacados.

Ler Comunicado em PDF