CDU apela ao voto dos trabalhadores da Casa Pia de Lisboa

CDU2014A CDU apela aos trabalhadores da Casa Pia de Lisboa para, no próximo dia 25 de Maio, penalizarem PS, PSD e CDS-PP, responsáveis pela precarização e agravamento das condições de trabalho. O voto na CDU reforça a candidatura que expressa a luta do povo português pelos seus direitos e afirmações,  por uma política patriótica e de esquerda, que defende os valores de Abril no futuro de Portugal.

 

Os trabalhadores da Casa Pia de Lisboa, docentes e não docentes, tal como os outros trabalhadores portugueses, têm múltiplas razões para fazer ouvir o seu protesto, no dia 25 de Maio.

 

É o momento para penalizar PS, PSD e CDS-PP que assinaram o Pacto de Agressão contra o Povo e o País. Temos que responsabilizar quem, ao longo dos últimos anos, é responsável por esta política – desemprego, pobreza, cortes nos salários, congelamento de carreiras, agravamento da carga fiscal, aumento do desconto para a ADSE, aumento do horário de trabalho para as 40 horas.

 

Na Casa Pia de Lisbo,a acresce o problema da precarização do trabalho, de que é exemplo o número significativo de professores contratados há vários anos, com contratos consecutivos a preencherem necessidades permanentes. Também o agravamento das condições de trabalho devido à carência de recursos materiais e humanos a que se assiste na Instituição, particularmente a falta de pessoal não docente com a consequente sobrecarga de trabalho para todos, enquanto os trabalhadores vêem as suas carreiras congeladas.


Vive-se, ainda, um clima de repressão sobre os trabalhadores que se tem vindo a sentir, através de um preocupante aumento de processos disciplinares que estão a incidir sobre Assistentes Operacionais, Assistentes Técnicos e Técnicos Superiores.

 

O país vive um momento particularmente difícil, indissociável da política de direita, do processo de integração capitalista da União Europeia e inseparável da intensificação da ofensiva contra os direitos laborais, sociais, e políticos e da redução ou eliminação de funções sociais do Estado conquistadas com o 25 de Abril.


As eleições para o Parlamento Europeu constituem uma oportunidade para, pelo reforço da CDU, contribuir para derrotar o governo PSD/CDS e a política de direita, para dar força à construção de uma política patriótica e de esquerda, condição indispensável para assegurar a defesa dos interesses do povo e do país libertando-o do rumo de retrocesso social, empobrecimento, declínio económico e dependência.


O apoio à candidatura da CDU é a mais sólida e consequente opção para, dando expressão à luta do povo português pelos seus direitos e aspirações, afirmar o direito ao desenvolvimento num Portugal independente e soberano. Uma opção que promovendo a melhoria das condições de vida dos trabalhadores e do povo, abra simultaneamente caminho a um projecto de cooperação entre estados soberanos e iguais em direitos, uma outra Europa dos trabalhadores e dos povos.


No dia 25 de Maio, o voto na CDU é o voto contra as Troikas – por uma política patriótica e de esquerda, pelo Povo e pelo país, defendendo os Valores de Abril no futuro de Portugal.