Solidariedade com a greve dos trabalhadores da limpeza urbana no Município de Lisboa

Os trabalhadores da higiene e limpeza urbana da Câmara Municipal de Lisboa iniciaram no passado dia 23 de dezembro, uma greve que registou uma adesão superior a 85%, dados que se mantiveram no período diurno do dia 24 de dezembro.

 

O Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa apontam como principais objectivos a lutar contra a externalização de serviços e de atribuições e contra a privatização de serviços públicos essenciais na CML, em defesa do Serviço Público Municipal.

Defendem ainda o "direito inalienável do vínculo laboral dos trabalhadores ao Município", a luta contra o esvaziamento de atribuições de serviços da CML.

Uma luta que conta com a solidariedade activa do PCP pela justeza das reinvidicações dos trabalhadores, contra o esmagar dos serviços públicos que António Costa, presidente da CM de Lisboa, pretende prosseguir.