Relatório da Sindicância ao Urbanismo da CML dá razão ao PCP

A gestão PSD na Câmara de Lisboa (2002-2007) é arrasada pela Sindicância que decorreu no último ano nos Serviços de Urbanismo da CML, e dá razão ao PCP enquanto condena gravemente os seis anos de gestão PSD com o apoio no fundamental do PS

O PCP defende que as decisões feridas do vício de nulidade devem ser de imediato suspensas.
 

Continuar...

Orçamento da CMLisboa para 2008 é fictício e não serve a Cidade e os lisboetas

O Orçamento da CML para 2008 é fictício e não serve a Cidade e os lisboetas, pois não insere verbas respeitantes a dívidas de curto prazo a fornecedores nem as correspondentes ao empréstimo em contratação, cortando verbas elevadas às Juntas e ao Movimento Associativo. Por essas e por outras razões, o PCP vota contra esta proposta de Orçamento para 2008.     

Continuar...

PCP sobre o Empréstimo de 500 Milhões da CM Lisboa

Reproduzimos aqui a intervenção de João Saraiva, AM Lisboa, onde coloca a posição do PCP sobre o empréstimo de 500 milhões de Euros. O PCP apoiou esta medida - por servir os interesses da Cidade - sem esquecer os responsáveis pela actual dívida (as políticas de PS e PSD no Governo reduzindo verbas aos munícipios; a gestão desastrosa do PSD nos últimos 6 anos, e no essencial apoiada pelo PS na CML), sem esquecer o que o afasta do plano de saneamento financeiro já anteriormente aprovado e denunciando a hipoocrisia de um PSD que aprovou o plano de saneamento, é o primeiro responsável pelas dívidas da CML e faz agora as rábolas a que assistimos nos últimos dias

Continuar...

CMLisboa aprova proposta do PCP em defesa dos trabalhadores em «prestação de serviço»

Na sessão de 21 de Novembro, os vereadores do PCP propuseram e a CML aprovou «que sejam apresentados pelo Presidente na próxima reunião os critérios subjacentes à denúncia de contratos de prestação de serviço, ou de contratos de trabalho a termo resolutivo; que os Vereadores sejam informados das apreciações prestadas pelos dirigentes dos serviços sobre as necessidades de pessoal nas suas unidades orgânicas.»
A proposta foi aprovada com os votos favoráveis do PCP, PSD e Cidadãos Por Lisboa e com as abstenções do PS, BE e Lisboa Com Carmona.

Podes ver aqui texto completo da proposta apresentada.