9 Fevereiro - Cinco requerimentos apresentados na sessão de hoje da CML

Cinco requerimentos apresentados na sessão de hoje da CML

Moradores querem fazer Horta Pedagógica nos Prazeres

Existe um projecto de realização de uma Horta Pedagógica a desenvolver por cidadãos da Freguesia dos Prazeres, e pela referida Associação, contando com o apoio da Junta de Freguesia dos Prazeres – um espaço de educação ambiental e cultural.
Para tanto, foi pedida a utilização, a título precário, de um terreno propriedade Municipal, que está abandonado.
Os vereadores do PCP requereram informação sobre a cedência pedida e em que condições.

Campo de Tiro de Monsanto
 
O campo de tiro a Chumbo de Monsanto, criado em 1934, é prejudicial ao Ambiente. O ruído produzido por este equipamento e pela acumulação, ao longo de 40 anos, de resíduos de chumbo, quer nos solos, quer pela sua mobilização até aos níveis freáticos, constituem impactes ambientais muito negativos a que importa pôr cobro.
Os Vereadores do PCP requerem informação sobre a situação actual no que respeita à permanência do Clube de Tiro neste espaço e quanto ao prazo previsto para a reabilitação e descontaminação deste espaço.

Quiosque incomoda em Campolide
 
A instalação de determinado quiosque em Campolide impossibilita a normal mobilidade dos peões, especialmente os com mobilidade condicionada, além de contrariar as normas relativas à largura de passeios.
Os Vereadores do PCP pretendem saber qual o fim a que se destina este quiosque, bem como qual o processo de licenciamento que lhe corresponde e quais as intervenções previstas para a reposição das condições normais de mobilidade dos peões com especial incidência nos de mobilidade condicionada.

Problema habitacional de família sem resposta
 
Desde Maio de 2008, uma família está à espera de resposta a uma solicitação que fez para transferência para um fogo de maior tipologia de forma a alojar toda a família com o mínimo de condições possíveis.
Os Vereadores do PCP na Câmara Municipal de Lisboa requereram informação sobre os motivos de falta de resposta à pretensão da munícipe e que medidas podem ser tomadas de forma a garantir condições de habitabilidade e de vivência desta família.

Prédio de Cooperativa inabitável

Em Outubro de 2008, na sequência dos temporais verificados, um prédio de uma cooperativa de habitação perdeu a sua cobertura;
As casas encontram-se completamente expostas às intempéries particularmente nos últimos tempos - situação que tem conduzido a graves infiltrações de água nas habitações e à sua absoluta inabitabilidade.
Os Vereadores do PCP na Câmara Municipal de Lisboa requereram a António Costa informação sobre as medidas previstas para a resolução desta situação, que coloca em risco a segurança dos moradores e respectivos bens.

Lisboa, 9 de Fevereiro de 2009