Leilão mobiliário pode levar à venda do prédio onde se situam as instalações da ADECO - Associação de Desenvolvimento Comunitário da Freguesia das Mercês

 

ADECOA ADECO - Associação de Desenvolvimento Comunitário da Freguesia das Mercês foi fundada em 1976 por iniciativa de um conjunto de cidadãos constituídos em associação e que instalaram, no edifício sito na Rua da Palmeira, 11, em Lisboa, uma Creche e um Jardim de Infância, que têm por objectivo “cooperar” com as famílias na educação dos seus filhos, promovendo o desenvolvimento integral da criança no seu meio sociocultural.

 

O edifício da sua Sede é propriedade do Estado, via Centro Hospitalar de Lisboa Central, que manifestou a intenção de venda do imóvel, colocando em risco a permanência da ADECO nas atuais instalações de que é arrendatária, fazendo perigar a sua própria existência.

 

Por esta razão, os Vereadores do PCP apresentaram uma moção na Câmara Municipal de Lisboa (CML), (em anexo-Moção N.º 52/2018), aprovada por maioria, relativa ao risco de alienação do imóvel onde está sediada a ADECO,

tendo sido deliberado, sinalizar ao Centro Hospitalar de Lisboa Central o interesse da Câmara Municipal de Lisboa no imóvel pelo valor da base de licitação do primeiro leilão e sensibilizar o Governo, através do Ministério da Saúde, para a situação da ADECO.

 

Tendo os vereadores do PCP tido conhecimento de que está a decorrer um novo leilão, promovido pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central, estando na lista dos imóveis para venda as instalações da ADECO, foi apresentado um requerimento (em anexo), solicitando esclarecimentos ao Presidente da CML sobre este processo, nomeadamente, informação sobre os procedimentos já diligenciados pela Câmara Municipal de Lisboa para assegurar o cumprimento da deliberação constante da Moção n.º 52/2018 aprovada por maioria a 24/5/2018, e também informação sobre o estado do procedimento com vista à aquisição do imóvel por parte do Município de Lisboa.

 

Aguardamos com expectativa esta informação, com a preocupação de que se possam vir a concretizar os receios dos Vereadores do PCP, que os levaram a tomar anteriormente as referidas diligências, de modo a evitar que possa estar em causa o futuro desta instituição.

 

Estando a decorrer o início do ano lectivo, é desejável que o mesmo possa ser o mais tranquilo possível para a adaptação das crianças e famílias que frequentam esta instituição, para o que é necessário assegurar continuidade deste projecto.

 

Conheça a Moção e o Requerimento:

ADECO - Moção

ADECO – Requerimento